Movimento Servir o Benfica quer venda dos Red Pass no imediato

Presidente candidato indicara que o cartão seria novamente comercializado “até ao final do ano”, mas o conjunto de sócios pretende antecipar esse cenário (atualizada)

Numa altura em que não existem limitações à presença de espetadores nos estádios, o Movimento Servir o Benfica instou, esta segunda-feira, a direção demissionária do clube lisboeta ao “início imediato” da venda do Red Pass (bilhetes de época).

O Movimento Servir o Benfica, denotando que a equipa disputará, na Luz, mais seis jogos em 2021, relativos à Liga Bwin e Champions (Bayern, Braga, Sporting, Dínamo Kiev e Marítimo), expressou a discórdia quanto à renovação do Red Pass até “ao final deste ano”, como estipulara a direção demissionária.

“Não existe qualquer motivo ou racional que justifique o adiamento da comercialização dos lugares anuais no estádio e nos pavilhões”, refere o comunicado do Movimento Servir o Benfica, liderado pelo candidato presidencial Francisco Benitez.

Em oposição à não-venda de bilhetes de época, o Movimento Servir o Benfica considera que “não é admissível que o ónus de compensar a diminuição das receitas de bilhética do ano passado passe para os sócios, que ao comprar jogo a jogo aumentam 200 ou 300% o gasto anual só nas idas ao Estádio da Luz”, pode ler-se.

Dado o espaço temporal até ao próximo jogo das águias em casa (dia 20), é sugerida a comercialização com prioridade aos detentores do cartão, a realização do upload, no ato da aquisição, do certificado de vacinação para eliminar a verificação à porta de acesso ao estádio, assim como em caso de venda de bilhetes para sócios e o direcionamento de pessoas sem certificado validado para portas específicas.

Leave a Reply