Luisão aponta os valores no Benfica Campus e os jovens que o impressionaram nos treinos

No dia em que o Benfica Campus celebra o 15.ª aniversário, Luisão, antigo capitão e agora diretor técnico do clube, apontou João Félix e Rúben Dias como os jovens da formação que mais o impressionaram durante os treinos.

«O exemplo mais recente é o João Félix. Quando treinava connosco – e até comentava isso com o Jonas – percebia-se que era um garoto diferente. Quando tocava na bola via-se que não era um jogador normal. Na minha posição o melhor exemplo é Rúben Dias, que naquela altura já mostrava uma liderança acima da média. Se se inspirou em mim? Todos os futebolistas se inspiram em alguém, mas o Rúben tinha uma liderança muito própria. Até mandava mais do que devia e nós brincávamos com ele ‘tem calma’. Naquela altura já era um líder nato», recordou em declarações à BTV.

Luisão fazia parte do plantel quando o centro de treinos foi inaugurado: «Andávamos com a casa às costas e depois as coisas foram evoluindo. Foi a base para o Benfica conquistar muitos títulos. Desde então o Benfica Campus cresceu muito em termos de espaço e estrutura. O Benfica está numa evolução constante. O início foi espetacular, mas hoje nota-se uma evolução em relação à forma de trabalhar.»

Luisão falou dos valores que o Benfica tenta incutir nos jovens no Benfica Campus, que celebra esta quarta-feira o 15.º aniversário. «Não é só o lado humano, há também a mística do clube», começou por dizer o antigo capitão, agora diretor técnico do clube.

E recordou um episódio no refeitório do Seixal de como os mais velhos acabam por passar esses valores aos mais jovens: «Estávamos a falar e a observar os jovens quando um deles passa, bateu com o braço num copo que caiu no chão. Não voltou atrás [para limpar] e olhou para as senhoras que chamamos de ‘tias’. Ficámos revoltados. Por infelicidade, no dia seguinte esse jovem treinou com o plantel principal. Combinámos que todos íamos bater mais forte sempre que ele recebesse a bola para mostrar que no clube não há empregados.»

«É preciso crescer com ética, carregar os valores do clube e respeitar quem aqui trabalha», acrescentou.

Luisão também sofreu na pele a irreverência da juventude quando ainda treinava na formação do Cruzeiro:

– O treinador era Scolari. Num treino, sempre que tentava cortar uma bola, o adjunto dele, Murtosa, dava falta. Perdi a paciência e desrespeitei-o. Scolari chamou-me e disse-me que nunca tinha visto alguém com a minha idade desrespeitar um treinador. Perguntou-me se queria ganhar dez ou cem, e disse-me que com aquela atitude nunca iria chegar a lado nenhum. No dia seguinte, quando cheguei ao balneário dos juniores, as minhas coisas não estavam no cacife. Pensei que não voltava a jogar. Perguntei e disseram que tinha de me apresentar na equipa principal.

«O que ficou marcado foi a humildade. É um exemplo que trago para o Benfica, essa é também a base deste clube», rematou.

Luisão considera que a equipa do Benfica está num bom momento, mas pode melhorar mais ainda com o decorrer da temporada.

«A equipa vem de um bom momento. Estamos a crescer e não sei onde podemos chegar. Ainda está longe do que a equipa pode alcançar. A preparação para esta época foi feita ao pormenor e os resultados estão a correr bem. Fico ansioso para ver onde pode chegar», disse à BTV o antigo capitão dos encarnados, agora diretor técnico do clube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.