Benfica cumpre na Luz ao vencer o Boavista e manter vantagem sobre rivais

Darwin abriu o marcador, o Boavista ainda assustou (1-1), mas as águias não vacilaram e fecharam o encontro da 6.ª ronda da Liga Bwin com um justo 3-1. Na Catedral, num jogo intenso e bem disputado, o Benfica somou mais três pontos e vincou a liderança invicta na competição.

Regresso às contas do Campeonato Nacional, regresso ao Estádio da Luz, após deslocação à Ucrânia para a Champions, com o líder Benfica a frisar a meta à partida para a 6.ª jornada, e a confirmá-la dentro das quatro linhas: ganhar, somar pontos, jogar bem e manter a liderança!

Jorge Jesus dissera-o na antevisão, este Benfica está a crescer, confiante, e os jogadores responderam e corresponderam em campo… não obstante ainda um pequeno susto.

Benfica-Boavista

Com um onze composto por Odysseas, Lucas Veríssimo, Otamendi, Vertonghen, Diogo Gonçalves, Weigl, João Mário, Grimaldo, Rafa, Darwin e Yaremchuk, cedo se percebeu o mote e a toada do desafio.

Face a um Boavista bem estruturado, com uma linha defensiva coesa e muito junta, o Benfica entrou forte, instalou-se no meio-campo dos axadrezados logo a partir do apito inicial de Hugo Miguel e iniciou aqui um autêntico jogo de paciência.

A equipa de João Pedro Sousa apostava num bloco baixo, com as águias, através da profundidade, dos passes de rutura, a explorar as entrelinhas face à rapidez dos seus homens.

Domínio total e, aos 8′, primeira grande oportunidade para desfeitear as redes à guarda de Bracali. Passe longo, na profundidade, de Lucas Veríssimo, a encontrar Yaremchuk, com o internacional ucraniano a cruzar para a entrada de Darwin. O uruguaio correspondeu vindo de trás, mas o remate, de primeira, saiu um pouco ao lado. Estava dado o mote!

Minuto 14 e golo do Benfica! Cruzamento milimétrico, com conta, peso e medida de Diogo Gonçalves na direita, com Darwin, bem no coração da área, a subir mais alto e a cabecear para o 1-0. Foi o terceiro golo do avançado de 22 anos na presente edição da Liga Bwin, o melhor marcador encarnado na prova.

Benfica-Boavista

Em vantagem, o Benfica carregava, “chamava o adversário” a subir, perante um Boavista expectante e à espreita do erro sem se aventurar muito. Em cima da meia hora, resposta dos homens do Bessa, com Gustavo Sauer, num remate poderoso, a tirar as medidas à baliza de Odysseas…

Ora, tirou as medidas com régua e esquadro, bem tiradas, e fez estragos! No lance seguinte (32′), “balde de água fria” na Luz! Perda de bola da defensiva encarnada, e Gustavo Sauer, de primeira, descaído para a direita, a disparar sem qualquer hipótese de defesa e a empatar a contenda (1-1).

Injusto, muito injusto, com os adeptos nas bancadas a sentirem-no também e a galvanizarem a equipa… e a equipa respondeu! Dois minutos volvidos e nova vantagem.

Benfica-Boavista

Cruzamento largo de João Mário, a virar o flanco, Otamendi, mandão, ganhou nas alturas e ofereceu o 2-1 a Weigl, que, oportuno qual “matador”, cabeceou para o fundo das redes. Benfica novamente em vantagem, vingava a justiça na Catedral!

O apito para o intervalo chegou com as águias na frente pela margem mínima (2-1), com uma posse de bola de 69 por cento, face aos 31 do adversário. 

No regresso, uma alteração nas águias, com Diogo Gonçalves a dar lugar a Valentino… e um Boavista mais rematador e ambicioso. Minutos iniciais e dois remates, os mesmos que no total dos primeiros 45 minutos. Primeiro Pedro Malheiro, depois Ntep, com Odysseas a dizer “presente”.

Na resposta, livre muito perigoso para as águias, a castigar falta sobre Rafa. Grimaldo na conversão, e foi por muito pouco que Darwin não assinou o bis.

Jogo mais partido, mais veloz, logo, com mais oportunidades. Aos 53′, Yaremchuk disparou para defesa de Bracali; aos 55′, Lucas Veríssimo a cabecear por cima do ferro… e cheirava a golo!

Minuto 51 e o 3-1. Mais um lançamento longo de Lucas Veríssimo nas costas da defensiva axadrezada, Rafa, com uma receção orientada disparou pela ala e ofereceu o golo a Darwin, que, oportuno, vindo de trás, bisou e rematou para o seu 4.º golo na competição.

Benfica-Boavista

Aos 66′, saída de Yaremchuk para dar lugar a Everton, e um Boavista bem diferente da primeira metade, agora a pressionar alto e a subir as linhas. Jogo mais intenso, a ficar mais “durinho” e esteve à vista mais um golo (72′), com Darwin muito perto do hat-trick, não fosse o experiente Bracali a adivinhar o lance e a dizer “não”… fazendo o mesmo a Everton (79′), limpando um cabeceamento forte após cruzamento bem medido de Valentino Lázaro.

Com dez minutos para se jogar, tempo para a saída de Darwin e para a entrada de Rodrigo Pinho, com Jorge Jesus a refrescar a ofensiva. Muito perto dos 90′, Pizzi e Morato foram a jogo, para as saídas de Rafa e Lucas Veríssimo.

Benfica-Boavista

Cinco minutos de compensação, apito final, triunfo para o Benfica, justo, mais três pontos somados, com as águias (melhor ataque da competição e uma das melhores defesas) a manterem a liderança, contando com seis vitórias nas seis partidas disputadas até então: 18 pontos.

Exibição coesa, de personalidade, missão cumprida… e há 39 anos que o Benfica não vencia as primeiras seis jornadas do Campeonato.

Na próxima ronda, a 7.ª da Liga Bwin, viagem até à Cidade-Berço! Benfica e Vitória de Guimarães têm encontro marcado para as 18h00 de sábado, dia 25 de setembro, no Estádio D. Afonso Henriques.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.