Ausência de Vieira pode promover Rui Costa à presidência do Benfica

Após a detenção de Luís Filipe Vieira, SAD e Direção do Benfica emitiram notas informativas, ao final do dia, depois de uma reunião de urgência da Direção do clube. Os comunicados são curtos e concisos dando conta de que nem clube nem a SAD foram «constituídos arguidos no âmbito desta investigação». Mas são omissos na manifestação de solidariedade para com o presidente encarnado. O comunicado da Direção e também o da SAD apontam para os estatutos para dar conta da forma como será dada continuidade à gestão de ambas as entidades.

No caso da Direção, os estatutos do clube são claros ao indicar, no artigo 62º, referente ao modo de funcionamento e deliberações, que «compete ao presidente da Direção convocar e presidir às reuniões da Direção sendo, nas suas faltas e impedimentos, substituído pelo vice-presidente, designado nos termos da alínea a) do nº 3 do Artigo 61º». Ou seja, de acordo com os estatutos e com a constituição da Direção é Rui Costa, eleito vice-presidente no último ato eleitoral das águias, quem substituirá o presidente enquanto este estiver ausente. Ou até em caso de eventual futuro pedido de demissão deste.

No caso da SAD, a gestão continua a ser assegurada pelo Conselho de Administração e as decisões prementes assumidas pelo seu CEO, Domingos Soares de Oliveira. Ou seja, os processos que  estavam em andamento, casos de vendas, empréstimos ou até aquisições, como por exemplo João Mário, continuam o seu percurso normal, assumindo Rui Costa, que é igualmente administrador da SAD, papel decisivo.

Leave a Reply