Benfica perde primeiro jogo do play-off do Campeonato Nacional de futsal com os leões

Arrancou nesta quinta-feira a grande final do Campeonato Nacional de futsal, com Benfica e Sporting a disputarem o jogo 1 do play-off. No Pavilhão João Rocha, triunfo para os leões: 3-1.

Início de jogo frenético, tal como esperado, com o frente a frente entre o Campeão Europeu e o Campeão Nacional em título! Duas equipas com poucos segredos, com profundo conhecimento mútuo e os minutos iniciais mostraram de imediato grande ambição.

Oportunidades nas duas balizas e foi mais eficaz o anfitriãoMinuto 4 e Panny Varela, no cara a cara com Roncaglio, a não desperdiçar e a rematar cruzado e rasteiro para o 1-0. O Benfica reagiu, correu atrás do prejuízo, mas a meio da primeira metade mantinha-se a vantagem leonina.

Jacaré

Desafio intenso, muito disputado, com as equipas a encaixarem, a equipararem-se, e a diminuírem assim as oportunidades flagrantes.

Com 6m20s até ao intervalo, Joel Rocha reuniu as tropas para preparar um lance de bola parada… e resultou na perfeição! Lance de laboratório, livre na direita, Robinho serviu Rafael Henmi, que, solto de marcação fruto do “bloqueio” de Tayebi, disparou para o empate: 1-1.

Galvanizado, o Benfica esteve muito perto da reviravolta, mas Guitta não o permitiu, obrigando Nuno Dias a pedir time out… Recomeço da partida e o Sporting esteve perto, muito perto do golo; do outro lado, enorme oportunidade de Jacaré, mas o guardião verde e branco disse “não”.

Roncaglio

Minutos alucinantes, com o lema da modalidade a reinar, “ataque, contra-ataque”, em toda a quadra, ocasiões várias… Espetáculo!

Em cima do tempo de descanso, golo do Sporting. Assistência de Tomás Paçó e golo de Zicky, a fazer o 2-1 com que se atingiu o intervalo.

Reinício com a toada a manter-se, muitas oportunidades, com os guarda-redes em plano de evidência. À semelhança do primeiro tempo, mais eficazes os leões, com Cavinato, aos 25′, em zona frontal, a fazer o 3-1.

A perder por uma diferença de dois golos, tempo para os encarnados arriscarem e carregarem em quadra. Do outro lado da barricada, linhas muito subidas, a contrariarem os intentos da formação comandada por Joel Rocha. Roncaglio subiu no terreno, resposta com defesa à zona dos da casa… 

As águias procuravam soluções, mas muitas vezes faltava algum discernimento nos momentos de decisão. Quando assim não era, Guitta e os ferros resolviam, com os minutos a correrem em favor do Sporting.

Arthur

Quatro minutos para o final, no tudo por tudo, e já com as duas equipas com cinco faltas acumuladas, 5×4 no Benfica, com Tiago Brito em quadra e Roncaglio no banco. 

Muita emoção em quadra, luta, com os intervenientes a entregarem-se ao duelo, contudo, apesar das oportunidades, o resultado não se alterou. Triunfo para o Sporting, por 3-1, que assim se coloca na frente da final (1-0).

A eliminatória, à melhor de cinco partidas, segue agora para o Pavilhão da Luz. Benfica e Sporting têm encontro marcado às 14h00 de domingo, 6 de junho, para a disputa do jogo 2 da final do play-off.

Joel Rocha

DECLARAÇÕES

Joel Rocha (treinador do Benfica): “Estes resultados acabam sempre por traduzir os níveis de eficácia. Nós finalizámos muito, obrigámos o Guitta a defender… O jogo podia ter tido mais golos para ambas as equipas. Não ficamos satisfeitos, porque marcámos menos golos, mas a equipa trabalhou, procurou, finalizou… Se sofremos mais do que o Sporting é porque houve algumas coisas que não fizemos tão bem, e queremos corrigi-las. A equipa entregou-se muito ao jogo e procurou sempre a baliza, embora seja verdade que nos últimos metros nem sempre tomámos as melhores decisões no sentido de sermos mais eficazes. Foi um jogo interessante, mas que nos deixa desiludidos pelo resultado. Está entregue o vencedor do jogo 1 da final, no domingo temos o jogo 2. É importante chegarmos aos últimos seis metros, como chegámos muitas vezes, em boa situação de remate. No próximo domingo queremos finalizar mais vezes e, acima de tudo, desviar mais vezes a bola do Guitta. Queremos melhorar os níveis de decisão nos últimos metros para introduzirmos mais vezes a bola na baliza.”

Rafael Henmi (ala do Benfica): “Temos de melhorar na eficácia. Tivemos oportunidades de golo, mas infelizmente não marcámos. É um dérbi, estes jogos decidem-se nos detalhes. Agora é recuperar, entrar no próximo jogo com mais competitividade… Jogamos em casa e vamos ganhar.”

Equipa do Benfica
Sporting-Benfica
3-1
Pavilhão João Rocha
Cinco inicial do Benfica
Roncaglio, Arthur, Robinho, Rafel Henmi e Jacaré 
Suplentes
André Sousa, Nilson, Chishkala, Tayebi, Silvestre Ferreira, Afonso Jesus, Tiago Brito e Arthur
Ao intervalo2-1
Marcadores do Benfica
 Rafael Henmi (14′)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.