Benfica perde na Luz e desperdiça o primeiro de três jogos para carimbar ida à final

SL Benfica e FC Porto discutiram, nesta noite de quarta-feira, no Pavilhão Fidelidade, o jogo 3 das meias-finais do play-off do Campeonato Nacional de hóquei em patins. Num clássico emocionante, o adversário foi mais eficaz e venceu por 3-5.

Após dois triunfos consecutivos no Dragão Arena (5-7 e 5-6), a turma encarnada tinha, agora na Luz, a hipótese de fazer o 3-0 numa eliminatória à melhor de cinco e selar a passagem à final do Campeonato. Do outro lado, azuis e brancos sem margem de erro… Ingredientes reunidos para mais um grande duelo, não fosse já este o clássico dos clássicos.

Início de jogo frenético e fulgurante, com o primeiro golo a não tardar! Minuto 4, entendimento coletivo, com Diogo Rafael a descobrir Lucas Ordoñez para o 1-0. Remate colocado e indefensável para Xavier Crosas.

Festejos

Reação imediata do adversário, com Pedro Henriques chamado a trabalhos, mas a resolver com muita classe. Alta rotação em pista, num clássico bem disputado, com muitas oportunidades e de enorme qualidade.

Na antevisão ao duelo pedia-se intensidade, união e espírito… e, com o mote dado, a equipa comandada por Alejandro Domínguez respondeu na plenitude! Grande jogo na Luz, com as duas equipas a entregarem-se em quadra!

Benfica mais perigoso, mas sem conseguir dilatar e o FC Porto alcançou o empate. Remate de meia distância de Tomás Mena a colocar o marcador em 1-1 aos 17′.

Nos minutos seguintes, Pedro Henriques esteve em plano de evidência e disse “não” a um livre direto de Gonçalo Alves e a outro de Di Benedetto, mas, com o FC Porto a jogar em power play, as águias acabaram por sofrer o 1-2 a escassos segundos do intervalo, com o francês a não desperdiçar a assistência de Rafa. Tudo em aberto…

Reatar e novamente o Benfica em inferioridade numérica, com Pedro Henriques a ganhar mais uma vez o frente a frente com Gonçalo Alves. À semelhança dos primeiros 25 minutos, intensidade, velocidade e emoção em rinque. 

Aos 33′, ressalto de bola e Cocco, sem oposição, num autêntico penálti, rematou forte para o 1-3 favorável aos dragões.

As águias reagiram prontamente e correram atrás do prejuízo, contudo, foram mais uma vez os azuis e brancos a dilatarem. Minuto 38′ e 1-4 com assinatura de Rafa.

Resposta imediata e o 2-4 no minuto seguinte, com Nicolía, num livre direto, a disparar para o fundo das redes adversárias. O Benfica acreditou e, aos 46′Lucas Ordoñez, num lance mágico, bisou e reduziu para a margem mínima (3-4)… Impróprio para cardíacos!

Nicolía

Com 2m37s para jogar, penálti sobre Gonçalo Pinto, mas, na conversão, Edu Lamas não conseguiu desfeitear Xavier Crosas… Oportunidade preciosa! O Benfica carregou com tudo, abdicou do guarda-redes e colocou cinco jogadores de campo, mas no último segundo do encontro, com a baliza desprotegida, surgiu o 3-5 final através de Tomás Mena.

Com este resultado, o Benfica mantém-se em vantagem na eliminatória (2-1), com o jogo 4 da meia-final do play-off do Campeonato Nacional a ter lugar já no próximo domingo, 30 de maio. O clássico arranca às 15h00 no Pavilhão Fidelidade. Uma vez que esta é uma eliminatória à melhor de cinco, em caso de triunfo, o Benfica garante a passagem à final da competição, caso contrário, segue-se a “negra” no Dragão Arena.

Alejandro Dominguez

DECLARAÇÕES

Alejandro Domínguez (treinador do Benfica): “A equipa esteve bem, tentámos pressionar defensivamente durante todo o jogo e sinto que estivemos realmente bem. O FC Porto, que sempre joga tão direto e tão ofensivo, hoje [quarta-feira] mudou, posicionou-se de forma diferente e isso não nos foi benéfico, pois fez com que tivéssemos menos contra-ataques e menos ataques diretos. Mas temos de nos saber adaptar, porque no domingo isto vai repetir-se. Não perdemos a compostura como equipa em momento algum, mesmo no pior cenário [1-4], e, no final, faltou só um pouco para darmos a volta. Mas esta é uma história que já passou e agora é pensar no jogo de domingo. Vamos analisar este desafio, recuperar e preparar bem o próximo para aproveitarmos a vantagem de jogar em casa no domingo. Queremos muito passar à final.”

Diogo Rafael
Benfica-FC Porto
3-5
Pavilhão Fidelidade
Cinco inicial do Benfica
Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Lucas Ordoñez e Gonçalo Pinto 
Suplentes
Marco Barros, Carlos Nicolía, Edu Lamas, Sergi Aragonès e Danilo Rampulla 
Ao intervalo1-2
Golos do Benfica
 Lucas Ordoñez (4′ e 46′) e Carlos Nicolía (39′)
Marcha do marcador
1-0, 1-1, 1-2, 1-3, 1-4, 2-4, 3-4, 3-5

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.