Benfica B continuará a constituir o “projecto sólido” do futebol encarnado

Terminou a temporada para a equipa B, pelo que importa fazer um balanço da participação na 2.ª Liga, deste que é um projecto considerado estruturante no modelo desportivo do futebol benfiquista.

A classificação final no 8.º posto da classificação, com 44 pontos, reflectiu o percurso estável e sem sobressaltos significativos, do ponto de vista classificativo, feito ao longo da época, com excepção para a fase inicial, o que se atribui, em grande medida, à inexperiência, neste patamar competitivo, da maioria de jogadores muito jovens que compuseram o plantel. A pontuação obtida resultou de 12 vitórias e oito empates, sendo 14 as derrotas registadas.

À boa entrada na prova, com dois triunfos, não correspondeu um ciclo no mesmo sentido, verificando-se seis desaires consecutivos, todos pela margem mínima (dois no tempo adicional). Na 9.ª jornada regressámos às vitórias, sendo essa a primeira de dez até final do Campeonato, a que se juntaram oito empates e oito derrotas. A permanência da equipa liderada por Nélson Veríssimo foi garantida após o triunfo no reduto da Oliveirense na 31.ª jornada, ainda com três jogos por disputar.

A forte propensão atacante é uma imagem de marca de todas as equipas de formação do Benfica, devendo-se enaltecer, portanto, que a equipa B tenha sido, em 2020/21, o 3.º melhor ataque da prova (2.º em jogos caseiros) da Liga SABSEG.

A utilização de atletas em idade ainda precoce enquadra-se no principal objectivo da aposta na equipa B, que passa por estimular a evolução dos jogadores, capacitando-os para a eventual integração no plantel da equipa A.

Assim, importa destacar que, dos 41 jogadores utilizados, 11 não eram ainda seniores (1 sub-17; 2 sub-18; 8 sub-19). Dos restantes 30 atletas, só dois pertencem ao escalão etário acima dos sub-23 (12 sub-20; 8 sub-21; 5 sub-22; 3 sub-23). 41,5% dos utilizados (17 jogadores) foram estreantes na 2.ª Liga, sendo que quatro deles constaram entre os mais utilizados. Entre os 18 chamados mais vezes a actuar pela equipa, houve quatro juniores e sete sub-20.

Morato (o mais utilizado), João Ferreira, Tiago Araújo e Gonçalo Ramos integraram esta época a Equipa A e ganharam importante ‘rodagem’ na Equipa B. Svilar já era jogador de Equipa A, mas ganhou volume de jogo na B.

Gonçalo Ramos (em apenas 11 jogos) e Henrique Araújo foram os melhores marcadores da equipa com 11 golos cada (só quatro jogadores marcaram mais nesta edição da Liga SABSEG), seguidos de Paulo Bernardo e Morato, com 4. Kalaica tornou-se no jogador com mais jogos pela equipa B do Benfica (97), superando o registo de Lindelöf (96) e Ferro (91). Cher Ndour passou a ser o estreante mais jovem de sempre (16 anos e 279 dias) na B, destronando João Félix.

Terminou assim mais uma temporada da equipa B em que o balanço é muito positivo. A possibilidade de jovens atletas poderem finalizar o seu processo formativo num patamar competitivo exigente, em que semana após semana se deparam com equipas experientes e evoluídas física e tacticamente, é essencial para os preparar para a carreira profissional que tanto ambicionam, ao mesmo tempo que o leque de escolhas à disposição da equipa A é alargado.

Este é um projecto que continuará a ser central na política desportiva do futebol do Benfica.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.