Benfica vence em Braga e está na frente da eliminatória dos quartos de final da Liga Placard

É caso para dizer que o melhor estava guardado para a 2.ª parte! O Benfica entrou mais dinâmico na etapa complementar, contou com um Silvestre Ferreira bastante inspirado, a fazer golos de antologia e no final o resultado sorriu aos de Lisboa (1-4). As águias colocam-se em vantagem na eliminatória após ultrapassarem, com sucesso, o SC Braga no jogo 1 dos quartos de final da Liga Placard de futsal.

A partida iniciou com bastante fluidez. Ambas as equipas se apresentavam com tração à frente em busca da primeira vitória nos quartos de final. Mesmo não estando no cinco inicialJacaré teve um papel fundamental no golo inaugural, que aconteceu aos 3′. O possante pivot lutou pela jogada, não desistiu, roubou o esférico em zona adiantada e desferiu um remate rasteiro, porém, o disparo sofreu um desvio na perna de Vítor Hugo e sobrou para Chishkala. Sem pressão e com o guardião bracarense fora do lance, o camisola 11 das águias não teve dificuldades e empurrou com a perna canhota para o 0-1.

Os minhotos não se acanharam, procuraram responder e o empate acabou mesmo por surgir aos 9′. Transição rápida, Bruno Cintra avançou pelo centro, distribuiu para o corredor direito e Sérginho, de primeira, rematou com o pé esquerdo para o fundo da baliza. A bola ainda bateu no poste esquerdo antes de beijar as redes encarnadas (1-1). 

As águias sentiram o golo bracarense, sentiam dificuldades diante do SC Braga e não conseguiam pegar no jogo. Joel Rocha percebeu essa situação e rapidamente reuniu as tropas, pedindo um desconto de tempo. Os encarnados despertaram e, na jogada seguinte, Tayebi poderia ter causado estragos. O ala/pivot iraniano encarou o adversário pelo flanco direito, pedalou para dentro, superou a marcação e disparou com o pé esquerdo, todavia, Vítor Hugo teve reflexos rápidos e conseguiu afastar o remate com o seu pé direito. 

As águias continuavam a pressionar e a proporcionar momentos de elevada qualidade técnica. Robinho iniciou a jogada aos 18′, colocou a bola para o lado contrário, Chishkala fez a simulação, deixou passar e Afonso Jesus, sem preparação rematou em arco em direção ao canto superior direito da baliza, porém, mais uma vez, Vítor Hugo negou as intenções com um toque subtil com a mão esquerda. Ao intervalo: 1-1.

No recomeço da partida as águias tiveram logo uma chance de levar perigo à baliza contrária. Vítor Hugo, jogador de campo, derrubou Tayebi quando este ia isolado e o árbitro mostrou a cartolina amarela. Na sequência, Arthur não conseguiu converter o livre direto em golo. A bola saiu por cima da barra. Não foi através do livre direto, foi através da magia de Silvestre Ferreira. O jogador do Benfica, que recentemente renovou contrato com o Clube da Luz, tirou um coelho da cartola e fez um golo que deixou os jogadores bracarenses pregados à quadra do Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho. O jogador avançou pelo corredor esquerdo e, quando todos esperavam um passe para dentro, rematou rasteiro em direção ao canto inferior direito (1-2 aos 25′). 

Endiabrado, não demorou muito até Silvestre voltar a “abanar” a partida e fazer o bis. O camisola 2 foi o desbloqueador de serviço! Começou a jogada, deu em Jacaré, o pivot segurou, rodou para o flanco esquerdo, assistiu para o segundo poste e Silvestre Ferreira só teve de encostar (1-3 aos 26′). 

Os golos bonitos não paravam e o Benfica aproveitava para faturar. Livre, Robinho tocou para Tiago Brito, o número 6 colocou para a entrada da área e Chishkala atirou a contar. Que bem se jogava nesta fase (1-4 aos 27′).

A faltarem seis minutos e meio para o término do encontro, o SC Braga começou a jogar com guarda-redes avançado. Miguel Ângelo assumiu este papel e os bracarenses procuravam encurtar distâncias, contudo, sem sucesso. O Benfica controlougeriu com tranquilidade e venceu o jogo 1 do play offResultado final: 1-4. 

O jogo 2 dos quartos de final irá realizar-se no Pavilhão da Luz. Numa eliminatória à melhor de três jogos, as águias colocam-se em vantagem (1-0) e, caso seja necessário, terão ainda a hipótese de disputar a “negra” no seu reduto.

Joel Rocha

DECLARAÇÕES

Joel Rocha (treinador do Benfica): “O Benfica foi mais forte durante os 40 minutos. Foi um Benfica com muita personalidade. Soubemos reconhecer os méritos que o SC Braga tem, mas na 1.ª parte, apesar de o resultado ao intervalo ter sido um empate, fomos melhores. Fizemos uma 2.ª parte consistente e é uma vitória justa.”

Silvestre Ferreira (jogador do Benfica): “Primeiro que tudo quero dar os parabéns à nossa equipa. Fizemos duas partes muito boas, foram 40 minutos de alto nível e agora há que recuperar para o próximo encontro. Na 2.ª parte colocámos mais intensidade no encontro e as coisas surgiram com naturalidade.”

SC Braga-Benfica
1-4
Pavilhão Desportivo Universidade do Minho
Cinco inicial do Benfica
Diego Roncaglio, Robinho, Afonso Jesus, Chishkala e Tayebi 
Suplentes
André Correia, Silvestre Ferreira, Fábio Cecílio, Tiago Brito, Arthur, Nilson e Jacaré 
Ao intervalo1-1
Marcadores do Benfica
 Chishkala (3′ e 27′) e Silvestre Ferreira (25′ e 26′)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.