Hóquei em patins arranca mal os quartos-de-final do play-off com derrota caseira

Jogo de emoções fortes e com o protagonismo a ser dividido (merecidamente!) pelos dois guarda-redes das equipas de hóquei em patins de Benfica e Oliveirense. As águias tentaram de várias formas, mas esta tarde, no Pavilhão Fidelidade, não conseguiram contornar a estratégia defensiva do adversário. Triunfo dos visitantes por 1-2 no jogo 1 dos quartos de final do play-off do Campeonato Nacional.

Duas equipas que, mais do que apresentadas, procuravam explorar os pontos fracos contrários. Apesar de o Benfica apresentar um bloco mais baixo e esperar pelo adversário, foi a Oliveirense que, através de um contra-ataque, inaugurou o marcador. Dois para um bem executado com o remate final a pertencer a Marc Torra. O jogador da equipa visitante esperou o momento da queda de Pedro Henriques e stickou para o primeiro da partida (0-1 aos 4′).

As águias procuravam responder, mas sentiam dificuldades em colocar jogo na área contrária. A meia-distância era uma das armas utilizadas, mas mérito da Oliveirense que fechava bem os caminhos da sua baliza e impedia o golo do Glorioso. Aos 17′, Marc Torra podia ter dilatado a vantagem dos forasteiros após ter beneficiado de uma grande penalidade, contudo, Pedro Henriques negou a intenção. Defendeu o primeiro remate, afastou a recarga e voltou a ter reflexos rápidos para defender o terceiro disparo. Aos 19′, e com alguma felicidade no remate, Lucas Martínez fez o 0-2. Um slalom em direção à baliza encarnada que culminou no golo. Ao intervalo: 0-2.

Jogo 1 Benfica-Oliveirense Campeonato Hóquei em Patins

No recomeço da partida, a estratégia encarnada alterou. O Benfica encostava a Oliveirense à sua área, optava por ataques mais rápidos, mas não conseguia bater o guardião Nélson Filipe. Boas intervenções que mantinham as redes invioláveis, porém, o Glorioso obrigava os visitados a cometerem mais faltas. 

Nos momentos finais, mais precisamente aos 45′, Marc Torra voltou a encarar o guardião encarnado. Frente a frente, na marca do livre direto, o guardião benfiquista levou a melhor. Adivinhou a trajetória e impediu os festejos. As águias utilizavam todos os caminhos para tentar chegar aos golos, mas Nélson Filipe estava intransponível. Mérito dos dois guardiões, que fizeram grandes defesas ao longo de todo o encontro.

A 49 segundos do soar da buzina a assinalar o final da partida, os encarnados beneficiaram de uma grande penalidade, após falta sobre Danilo Rampulla. Chamado a converter, Edu Lamas não perdoou e fuzilou (1-2). Nos derradeiros segundos do desafio, Alejandro Domínguez retirou Pedro Henriques, colocou mais uma unidade de campo e a estratégia de 5×4 quase surtiu efeito.

Triunfo dos visitantes no jogo 1 dos quartos de final do play-off do Campeonato Nacional. Resultado final: 1-2.

segundo jogo desta eliminatória será disputado no reduto da Oliveirense e está aprazado para o próximo dia 1 de maio às 21h00.

Benfica-Oliveirense
1-2
Pavilhão Fidelidade
Cinco inicial do Benfica
Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Lucas Ordoñez e Gonçalo Pinto
Suplentes
Marco Barros, Edu Lamas, Sergi Aragonès, Miguel Vieira e Danilo Rampulla
Ao intervalo0-2
Golo do Benfica
 Edu Lamas (50′)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.