Benfica foi do 8 ao 80 e goleou fora o Portimonense por 5-1

O Benfica aumentou o poder de fogo após o intervalo, com a entrada de Darwin, foi contundente e letal no último terço do terreno de jogo no Portimão Estádio e embalou para uma vitória categórica sobre o Portimonense (1-5) na 28.ª jornada da Liga NOS. Seferovic, que lucrou e bisou, é o novo líder isolado da galeria dos goleadores.

A primeira parte do desafio no Algarve resume-se assim: Benfica sempre no comando, a enfrentar dificuldades para furar a última linha do Portimonense, a sofrer um golo contra a corrente do jogo e a responder de imediato, restabelecendo a igualdade no último lance desta etapa.

Apresentando novamente uma linha de três defesas-centrais (Lucas Veríssimo, Otamendi e Vertonghen), a equipa benfiquista teve um meio-campo diferente do utilizado na ronda anterior: Gabriel acompanhou Taarabt na zona central do terreno. Mais à frente, outra novidade: Pizzi regressou à titularidade e acompanhou Rafa no apoio ao ponta de lança Seferovic.

Futebol
Bola, muita bola para o Benfica (70% de posse no final do primeiro tempo), a quem faltou, no entanto, capacidade de perfuração nos últimos metros. Perante um adversário compacto na proteção do ouro, Taarabt tentou romper a resistência algarvia ao minuto 18, mas o remate de pé esquerdo passou ao lado do alvo.
A probabilidade de o esférico beijar as malhas das redes do Portimonense cresceu aos 26′, num cruzamento de Grimaldo na esquerda para uma ação de Pizzi no meio da área. Porém, o camisola 21, com espaço, não dominou como pretendida e desaproveitou a hipótese de fuzilar a baliza à guarda de Samuel.
Efetivo foi o remate de Rafa aos 28′, muito perigoso, fazendo a bola passar junto ao poste direito, após uma excelente passe (amortecimento) de Pizzi.
Via-se o Benfica a querer chegar à frente, a desejar o golo, mas quem faturou foi o Portimonense (1-0). Aylton Boa Morte ultrapassou Gabriel, fez um passe para a desmarcação de Beto e este, lesto, rematou de pé direito na área e venceu a tentativa de oposição do guarda-redes Helton Leite (43′).

Futebol
O tempo de intervalo aproximava-se a grande velocidade, mas ainda houve dois minutos de compensação para jogar. Na derradeira jogada, aos 45’+2′, Vertonghen estendeu a sua intervenção e alongou um passe na esquerda a solicitar a entrada de Grimaldo, que logo tocou para a frente de cabeça, na direção de Pizzi. Com uma receção fantástica, o internacional português tirou um antagonista do caminho e atirou colocado, com a bola a sorrir no canto inferior direito da baliza (1-1).
No regresso dos balneários, o alinhamento benfiquista registava uma modificação. O treinador Jorge Jesus retirou Gabriel (fez baixar Pizzi) e lançou Darwin na linha ofensiva. Com mais presença na zona onde se faz a diferença, o Benfica produziu prontamente uma ocasião para marcar pela segunda vez. Pizzi, pela direita, cruzou rasteiro, o esférico, com um pequeno desvio de rota, ficou ao alcance de Darwin, mas a conclusão saiu alta em demasia.

Darwin estava com ganas, Darwin marcou! Ao minuto 50, Taarabt levantou o esférico para o meio dos centrais do Portimonense, o camisola 9 correu, foi mais forte do que Possignolo e Maurício, ficou cara a cara com Samuel Portugal e chutou para dentro da baliza (1-2).

Futebol
Consumada a reviravolta, as águias depressa elaboraram um par de ataques que poderiam ter terminado com nova bola cravada nas redes algarvias. Não aconteceu e, do outro lado, os algarvios assustaram por intermédio de Beto aos 62′, mas Helton Leite estava lá para se estirar e sacudir pela linha de fundo.
Mais forte e cortante na zona de decisão, o Benfica alcançou o 1-3 aos 64′. Diogo Gonçalves rompeu na direita, entrou na área, cruzou rasteiro e Seferovic tratou do resto, disparando de pé direito e colocando a bola no canto superior da baliza!
Agora, o Benfica inclinava e entortava. De um lance muito bem trabalhado, envolvendo Grimaldo, Darwin e Rafa, resultou o quarto golo dos encarnados (73′). O excelente cruzamento, na esquerda, foi de Grimaldo, para a desmarcação e imediata finalização de Seferovic (1-4). O avançado apontou o 18.º golo nesta edição da Liga NOS, escalou e é líder isolado na lista dos melhores marcadores. Já Grimaldo rubricou a segunda assistência na partida, 8.º passe para golo neste Campeonato, sendo o jogador mais forte neste capítulo na competição.

Futebol
Com o jogo ganho, Jorge Jesus permutou algumas unidades, restaurando as energias nos diferentes sectores do coletivo. Gilberto e Everton renderam Diogo Gonçalves e Rafa aos 81′, e Seferovic cedeu o lugar a Pedrinho aos 89′. Já em tempo de descontos, Pizzi também saiu, entrando Chiquinho (90’+3′).
Antes de se escutar pela última vez o apito do árbitro Artur Soares Dias no Portimão Estádio, mais uma bola (a quinta) beijou as redes algarvias. Pedrinho, com um passe de alta precisão (90’+4′), “pediu” a entrada de Everton, este correspondeu, contornou o guarda-redes e, com o ângulo diminuído, rematou na direção da baliza. Lucas Tagliapietra ainda tentou travar a marcha do esférico, mas não foi capaz (1-5).
A equipa benfiquista voltou a competir já na segunda-feira (26 de abril), às 19h00, no Estádio da Luz, frente ao Santa Clara, na 29.ª jornada da Liga NOS.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.