Benfica “parte a mobília toda” com chapa 5 na deslocação à Capital do Móvel

Os cinco golos do Benfica sem resposta na Capital do Móvel neste sábado configuram o melhor resultado da equipa na Liga NOS 2020/21, ao fim de 26 jornadas. Espelham também a melhor sequência de vitórias (seis) na prova, cuja lista dos melhores marcadores é agora liderada por Seferovic (dois golos e duas assistências nesta noite). Imbatíveis há 680 minutos, as águias detêm o melhor ciclo sem golos sofridos nas maiores ligas da Europa.

Arrumado taticamente num sistema com três defesas-centrais (Lucas Veríssimo, Otamendi e Vertonghen) e com dois laterais projetados no espaço ofensivo (Diogo Gonçalves e Grimaldo), o Benfica colou os olhos à baliza do Paços logo na madrugada do jogo.

Ao minuto 4, Seferovic conseguiu infiltrar-se pela esquerda, procurou Waldschmidt em zona de finalização, mas o esférico foi intercetado a meio caminho. Porém, o avançado alemão foi empurrado pelas costas (e depois esbarrou no guarda-redes Jordi), num lance que teve tudo para que fosse sinalizado um pontapé de penálti. Não foi esse o juízo do árbitro Hugo Miguel, nem do videoárbitro Tiago Martins. O guardião da equipa visitada teve de receber assistência médica e perdeu-se algum tempo, que seria compensado na fase terminal da primeira parte.

Weigl
A iniciativa atacante era assumida pelo Benfica, que tinha pressa de inaugurar o marcador e colocar-se numa posição confortável num terreno sempre difícil. O Paços de Ferreira tentou responder, pressionar e, numa bola perto da área das águias, Eustáquio teve uma entrada muito dura sobre Weigl, atingindo de sola a perna do médio alemão. Hugo Miguel começou por mostrar cartão amarelo, mas depois, alertado pelo VAR, visionou a ação, anulou o amarelo e exibiu o inevitável vermelho direto ao atleta pacense ao minuto 22.

A equipa benfiquista estendia-se, alongava-se no relvado e chamava o golo. Diogo Gonçalves, aos 25′, cruzou com categoria a partir da direita, Waldschmidt cabeceou contra um defensor, insistiu na recarga pronta de pé esquerdo e o guarda-redes Jordi respondeu com instintiva intervenção para canto. Uma enorme oportunidade para os encarnados se adiantarem no resultado.

Outra ocasião para faturar seria delineada ao minuto 28. Otamendi apontou na direção de Seferovic, buscando a profundidade, o camisola 14 amorteceu o esférico de cabeça, servindo Rafa, e este disparou em zona frontal, mas com pouca força, fácil para o guardião da casa.

Paços de Ferreira-Benfica Liga NOS
O golo tinha de acontecer, porque o Benfica carregava sobre a área pacense. E foi mesmo uma realidade aos 38′! Diogo Gonçalves armou o arco, digamos assim, com uma interceção astuta a neutralizar um passe de Luiz Carlos à saída da grande área, e depois o jovem formado no Benfica Campus disparou a flecha, isto é, rematou com potência na zona de rigor, descaído para o lado direito (0-1). O camisola 17 das águias estreou-se a marcar nesta Liga NOS.

O domínio e o controlo da partida pertenciam por inteiro aos comandados de Jorge Jesus. E o 0-2 esteve para ser anotado aos 43′. Weigl, em zonas adiantadas, solicitou a desmarcação de Seferovic pela esquerda, o internacional suíço viu a movimentação de Waldschmidt e ofereceu de bandeja, mas a bola rematada pelo alemão apanhou o guarda-redes Jordi pelo caminho (foi mesmo assim) e gorou-se a possibilidade de acrescentar um golo ao resultado.

Rafa
A jogada anterior foi, no fundo, um prenúncio. Ao minuto 45, o Benfica alcançou o 0-2. Outra vez Seferovic a dar fogo ao ataque pela esquerda, colocando a bola no corredor central com um movimento rápido. Com esta execução, o camisola 14 explorou as costas da linha defensiva pacense, aparecendo o supersónico Rafa para ganhar o duelo a Jordi, que saíra da sua grande área, e correr com o esférico controlado na direção das (descobertas) redes pacenses. Foi o quinto golo da “flecha 27” neste Campeonato.

A produção das águias estava orientada para os ataques, para as oportunidades e para os golos. Seferovic atirou para as malhas aos 45’+5′, depois de tornear Jordi, mas não contou, por ter partido de posição irregular. No justificadíssimo período de compensação, o camisola 14 voltou a bater o guarda-redes dos pacenses e nessa circunstância contou mesmo. Agradecendo o passe (assistência) de Taarabt, Seferovic fugiu aos defesas e picou a bola sobre Jordi aos 45’+8′.

O Benfica terminou a primeira parte com mais de 60 por cento de posse de bola, e no regresso dos balneários apresentou uma novidade: 
Gilberto rendeu Diogo Gonçalves, que já tinha visto um cartão amarelo.

Instalado na intermediária ofensiva, o Benfica controlou, construiu, criou e visou a baliza pacense. Esta foi a história do segundo tempo, que foi pintada com dois golos, mas podia ter registado mais. Todos a favor das águias, claro!

P. Ferreira-Benfica
Pizzi e Everton saíram do banco de suplentes ao minuto 59 para render Waldschmidt e Rafa. A equipa encarnada renovava energias e soluções, apontando na direção de sempre: a baliza dos castores.

Everton (remate de pé direito) e Grimaldo (execução de pé esquerdo num livre direto) deram muito trabalho a Jordi, que voou e impediu nestes momentos (65′ e 67′) a progressão da vantagem das águias.

Seferovic
Jordi voltou a estirar-se aos 78′, mas nessa circunstância não foi capaz de travar a seta que saiu do pé esquerdo de Seferovic. O avançado recebeu um passe curto de Everton, desembaraçou-se do defesa que o marcava, rodou e disparou para o 0-4! Foi o 16.º golo do suíço nesta Liga NOS, uma finalização que o coloca no primeiro lugar da lista dos goleadores.

Com o minuto 82 chegaram as últimas duas modificações no Benfica: saíram Grimaldo e Weigl, entraram Cervi e Darwin. Antes de o jogo na Capital do Móvel se despedir dos adeptos, o Benfica agitou novamente as redes pacenses e fabricou o seu melhor resultado nesta Liga NOS: 0-5 aos 89′, com assinatura final de Darwin. Pizzi esteve na origem da jogada, com um passe longo a servir Seferovic, que foi perfeito na receção e na assistência (a segunda na partida) para o companheiro de ataque.

Na próxima ronda do Campeonato (27.ª) o Benfica volta ao seu Estádio da Luz para defrontar o Gil Vicente às 18h00 do dia 17 de abril, sábado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.