Nacional dá desculpa esfarrapada às acusações de Luís Filipe Vieira

Na entrevista à BTV no passado domingo, Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, criticou a postura do Nacional por não ter aceitado o adiamento do jogo com as águias, na Luz, a 25 de janeiro, numa altura em que o plantel encarnado atravessava a fase mais delicada do surto de positivos de Covid-19.

Na referida entrevista, Luís Filipe Vieira disse que o Nacional só aceitaria o adiamento do jogo em troca do empréstimo do médio direito Diogo Gonçalves até final da época e, esta terça-feira, os insulares responderam, através de comunicado na página oficial.

«Na época 2015/16 o Nacional tinha a oportunidade de chegar às meias-finais da Taça de Portugal. O sorteio dos quartos de final ditou como adversário o Gil Vicente, então na II Liga, num jogo agendado para a quarta-feira, em Barcelos.

No domingo antes o calendário da 1.ª Liga ditou a receção ao Benfica, num jogo interrompido aos 8 minutos devido ao nevoeiro.

O Benfica exigiu o cumprimento dos regulamentos, recusando o adiamento para outra data, pelo que o encontro acabaria por se reatar pelas 12 horas de segunda-feira, jogando-se os 82 minutos em falta.

Dois dias depois o Nacional jogava em Barcelos e o Gil Vicente, aproveitando bem o desgaste da formação alvi-negra, acabou vencendo por 1-0.

A derrota sofrida NESTE DIA tirou ao Nacional a possibilidade de chegar às meias-finais da competição», lê-se na nota dos alvinegros.

Um pensamento sobre “Nacional dá desculpa esfarrapada às acusações de Luís Filipe Vieira

  1. Se me permitem, 4 notas:

    1 – O que o Nacional não refere é o calendário do Benfica e os compromissos que tinha a seguir. Adiar para outra altura implicaria mais 2 viagens e encaixar o jogo num calendário normalmente sobrecarregado. De qualquer forma fica o registo: o Nacional não adiou o jogo por vingança.

    2 – Deviam ser os regulamentos e as entidades que regulam as competições, a defender as equipas. O Nacional de disputar o jogo 48 horas depois (e tanto quanto eu sei o regulamento impõe um intervalo de 72 horas entre 2 jogos). E o Benfica de disputar um jogo com 10 jogadores impossibilitados por doença. Fica também o registo da cobardia da Liga.

    3 – Situações como as do jogo de 2015/16 só acontecem porque o Nacional teima em jogar num campo sem o mínimo de condições para a disputa de jogos de uma competição profissional, e as já referidas entidades reguladoras das competições, teimam em fechar os olhos. A localização do campo do Nacional fica numa zona de acessos extremamente difíceis (quem já fez o trajeto de carro até lá sabe do que falo) e sujeito a vento e nevoeiro praticamente durante o ano inteiro (a causa de múltiplos adiamentos e jogos realizados sem as mínimas condições de realização e transmissão por TV). Mas como acham que podem colher alguns benefícios dessas condições nunca quiseram aceitar outra solução.

    4 – Clubes como o Nacional, que só andam nos escalões profissionais devido aos negócios escuros de “patos bravos”, que supostamente investem no futebol, mas na realidade usam os seus clubes para dar cobertura às suas negociatas, relacionadas com o futebol ou tento como fachada o futebol, acabam invariavelmente por ir para o lugar a que a sua massa de adeptos justifica: os escalões não profissionais

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.