Pizzi fala em ambição frente ao Arsenal e rejeita ambiente de desunião no Benfica

Pizzi é o porta-voz da ambição e confiança que reinam no Benfica para o segundo e decisivo jogo com o Arsenal, em Atenas, que pode valer às águias a presença nos oitavos de final da Liga Europa.

«Queremos passar à próxima eliminatória. Sabemos que vai ser um jogo complicado, como foi a primeira mão. Contra um adversário que gosta muito de ter a bola, com ideias muito bem definidas e com jogadores rápidos na frente. Temos de estar preparados para as adversidades e, quando tivermos a bola, fazer o nosso jogo com qualidade e velocidade. Acredito piamente que podemos passar esta eliminatória, pois nesta equipa temos muita qualidade», salientou o número 21 das águias, em conferência de imprensa.

«Na primeira mão fizemos um bom jogo, sobretudo taticamente. Estivemos bem defensivamente, poderíamos ter tido mais bola e mais situações para criar dificuldades ao adversário; a verdade é que eles também só tiveram duas ou três oportunidades. O que temos de fazer amanhã, e tendo a nossa estratégia, é tentar ter mais bola, agredir mais o adversário, procurar espaços entre linhas, que eles têm algumas dificuldades», apontou o médio de 31 anos.

«Jogue quem jogar, os que forem lá para dentro certamente terão a lição bem estudada para conseguirmos ganhar e passar à próxima eliminatória», rematou.

Na sequência das declarações de Jorge Jesus, o impacto do Covid-19 no plantel do Benfica acabou também por dominar a conferência de imprensa de Pizzi, de antevisão ao jogo da Liga Europa com o Arsenal.

«Estamos aqui há 24 minutos e vocês ainda não falaram quase nada sobre o Arsenal. Acho que neste momento o mundo do futebol preocupa-se com coisas que não são tão importantes para o nosso dia a dia. Nós, os jogadores, a equipa técnica e as pessoas ligadas ao Benfica, sabemos aquilo que passámos. Foi uma fase muito difícil para todos, ninguém pode imaginar o que nós passámos aqui. O que prometemos e vamos fazer é, já amanhã, fazer um bom jogo e tentar passar esta eliminatória e tentar dar uma alegria aos benfiquistas, porque eles merecem», salientou o médio das águias, em conferência de imprensa.

«Nós, e todas as pessoas que trabalham diariamente no Seixal, merecemos, não foi uma situação fácil para nós. Está resolvida e agora queremos focar-nos nos treinos e nos jogos. Amanhã temos uma oportunidade para tentar passar esta eliminatória, pois um dos nossos objetivos é tentar chegar longe na Liga Europa», vincou Pizzi.

Pizzi foi um dos elementos do plantel do Benfica que estiveram infetados com Covid-19. Sentir-se-á já na plenitude das suas capacidades?

«É complicado falar sobre isto. Só quem passa ou já passou pelo Covid pode avaliar este tipo de situações. Confesso que quando voltei não me sentia o mesmo, tinha dificuldade em recuperar, sentia-me mais cansado. São coisas que não conseguimos controlar, felizmente já me sinto bastante melhor. Não podemos voltar atrás, foi uma situação difícil. Agora, jogadores, equipa técnica, staff e estrutura, estamos já nas plenas condições para conquistar vitórias, a começar pelo jogo com o Arsenal», afiançou.

Muito se tem dito e escrito sobre supostas divisões internas no Benfica motivadas pelos maus resultados. Pizzi, um dos capitães de equipa, garante que nada disso corresponde à verdade. E garante total união no clube para dar a volta a um momento menos positivo. Com Jorge Jesus ao leme.

«Confiamos plenamente [na equipa técnica], isso nunca se pôs em questão. Vou-vos confessar uma coisa: o Benfica é um clube muito grande, enorme, e aqui, quando as coisas não correm bem, há a tendência para se criar, fora do clube, batalhas, lutas para ver quem é o culpado, porque o grupo já não está com o treinador… É tudo mentira!», afiançou, na antevisão ao jogo com o Arsenal.

«Como um dos capitães de equipa, posso afirmar que estamos juntos desde o primeiro momento. Sabemos que não estamos a fazer as coisas como devíamos estar a fazer; devido à grandeza deste grande clube, podíamos e devíamos estar muito melhor no Campeonato, mas estamos muito unidos e com muita vontade de dar a volta a esta situação. Querem passar que os jogadores estão divididos mas é tudo mentira. No clube estamos todos a lutar para conquistar muitos títulos», vincou Pizzi.

Pizzi marcou, de penálti, o golo do Benfica no empate (1-1) com o Arsenal, em Roma, e isolou-se na liderança da lista de melhores marcadores desta edição da Liga Europa.

O médio soma agora sete remates certeiros em igual número de jogos, superando os registos de Yusuf Yazici (Lille) e Munas Dabbur (Hoffenheim), ambos com seis golos.

«Os golos são importantes para qualquer jogador, mas mais importante é a equipa. Trocaria todos os golos que tenho pela passagem à próxima fase da nossa equipa», frisou Pizzi, em declarações à BTV, reconhecendo, contudo, «que fazer golos é sempre importante para a confiança do jogador.»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.