Voleibol sofre primeira derrota na Luz nesta época perante a Fonte do Bastardo

Benfica ganhou ritmo e venceu o primeiro set, todavia, acabou por abrandar com a confiança açoriana. As águias perderam por 1-3, diante da Fonte do Bastardo, na 12.ª jornada (2.ª fase) do Campeonato Nacional de voleibol, contudo, permanecem na liderança da competição.

A entrada da turma açoriana no desafio foi sólida, consistente e a valer uma vantagem inicial de quatro pontos (1-5). Para alertar a equipa e alterar a estratégia inicial, Marcel Matz achou, por bem, pedir um desconto de tempo. A pausa técnica surtiu efeito e as águias dispararam para a recuperação. Rapha estava inspirado, de mão quente e ia fazendo magia no serviço. Disparos de potência elevada, praticamente indefensáveis para a formação da Fonte do Bastardo. Assistia-se a um autêntico duelo de titãs no Pavilhão n.º 2 da Luz, porém, o ímpeto das águias aumentava ao longo dos minutos e carimbava o triunfo no primeiro parcial. No fim do 1.º set: 25-18

O 2.º set parecia uma réplica do início do encontro. Uma equipa do Benfica mais desligada e a Fonte do Bastardo a apresentar um bloco forte (1-5). Desta feita não houve desconto de tempo… as águias despertaram, elevaram o seu desempenho e voltaram a igualar (10-10). Depois do empate, o serviço do Clube da Luz surgia mais irregular. Serviço andorinha, bolas mais longas, as opções eram variadas, contudo, eram contrariadas pelos forasteiros. Caíque Silva, zona 4 de 35 anos, era quem assumia as responsabilidades e fazia desequilibrar a balança para o lado do conjunto açoriano. No fim do 2.º set: 20-25.

Benfica Fonte do Bastardo Campeonato Voleibol

O jogo voltou a pautar pelo equilíbrio, nenhuma das formações conseguia disparar no marcador, contudo, iam ficando vários apontamentos de genialidade ao longo da partida. Destaque para um ponto de Tiago Violas. Quando todos pensavam que o distribuidor encarnado ia entregar a bola para o remate, o camisola 17 surpreendeu e atirou para o outro lado da quadra. Ponto brilhante! Apesar do brilhantismo, a Fonte do Bastardo continuava compacta, aproveitava os erros encarnados e capitalizava da melhor forma. No fim do 3.º set: 21-25.

Ao contrário dos outros sets, o Benfica arrancou o 4.º na dianteira do marcador. Convictos de que conseguiriam voltar a empatar, os comandados de Marcel Matz não baixavam os braços. Alguns serviços falhados, faltas na rede e uma equipa da Fonte do Bastardo que não desarmava (15-14). Os insulares estavam confiantes, isso transparecia na qualidade de jogo e acabaram mesmo por vencer as águias. No fim do 4.º set: 20-25. Resultado final: 1-3.

Na próxima jornada (13.ª da 2.ª fase), o Benfica recebe o SC Caldas. O desafio realiza-se este domingo (21 de fevereiro), às 15h00, na Luz.

Voleibol

DECLARAÇÕES

Marcel Matz (treinador do Benfica): “Nos primeiros dois sets começámos mal, mas no primeiro recuperámos bem. O jogo foi de alta intensidade, e errámos demais, não podemos erra tanto, temos de melhorar porque vamos ter jogos fortes a partir de agora nesta recta final do Campeonato. Temos de melhorar vários aspetos, fazendo com que os pontos mais na luta, em intensidade alta, caiam para o nosso lado.”

SL Benfica-Fonte do Bastardo, 1-3

FICHA 
LocalPavilhão n.º 2 da Luz
Formação inicial do BenficaRapha, Peter Wohlfi, Ivo Casas, Theo Lopes, Zelão, Tiago Violas e Japa
SuplentesBernardo Silva, Hugo Gaspar, Marc Honoré, Afonso Guerreiro, Miguel Sinfrónio e Nuno Pinheiro
1.º set25-18
2.º set20-25
3.º set21-25
4.º set20-25

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.