Benfica garante nova final da Taça da Liga em futebol feminino

Futebol fluído, mira apontada à baliza adversária e taxa de concretização mais do que suficiente para a equipa feminina do Benfica carimbar o passaporte para a final da Taça da Liga 2020/21. As águias cumpriram, à risca, a estratégia de Filipa Patão e eliminaram o FC Famalicão por (0-3). 

Os momentos iniciais começaram de feição para a equipa liderada por Filipa Patão. Mesmo sem poder contar com Andreia Faria – de fora por indicação médica – as águias entraram a todo o vapor e capitalizaram a melhor entrada na partidaAna Seiça colocou um passe para a profundidade, Cloé Lacasse ligou a mota, avançou pelo flanco esquerdo e colocou a bola para o interior da área. Ana Vitória encontrava-se solta de marcação e, com muita calma, teve tempo para escolher o local para onde queria disparar. O remate cruzado entrou junto ao poste direito e fez balançar, pela primeira vez, as redes adversárias (0-1 aos 2′).

ritmo de jogo abrandou, as duas equipas encaixaram-se nos sistemas táticos, mas continuava a ser o Benfica a criar mais perigo. Aos 13′, nova arrancada de Cloé pelo lado esquerdo. A canadiana travou, levantou a cabeça e centrou para o interior da área. Ana Vitória não conseguiu chegar ao esférico, a defensiva famalicense afastou, contudo, a redondinha sobrou para Christy Ucheibe. A média das águias puxou a culatra atrás, desequilibrou-se no pé de apoio e disparou, porém, a bola passou um pouco ao lado do poste direito.

O Benfica, que até então apostava mais nos flancos para criar situações de perigo, assistia agora a um Famalicão que, a pressionar em zonas mais adiantadas, não deixava as atletas encarnadas saírem com tanto à-vontade. Aos 28′, e através de um livre direto, Gi ganhou nas alturas e cabeceou para a baliza, mas Letícia estava atenta e segurou com tranquilidade.

A chuva começou a cair com mais intensidade em Famalicão, a bola rolava ainda com maior velocidade no sintético e os controlos do esférico eram mais complicados. Os duelos a meio-campo estavam bastante intensos, todavia, faltavam as situações de perigo iminente. Antes do apito para o descanso surgiu a melhor oportunidade das visitadas. Gabi ficou encarregue de bater um livre direto, rematou com força e a bola ainda sofreu um desvio na barreira encarnada, mais concretamente de Christy Ucheibe. A trajetória traiu a guardiã, mas a bola bateu no poste direito. Vitória Almeida ainda tentou a recarga, porém, Catarina Amado negou as intenções famalicenses e afastou o perigo da área benfiquista. Ao intervalo: 0-1.

Logo no começo da segunda parte (aos 49′), Pauleta torceu o pé direito e ficou bastante queixosa no relvado. A atleta das águias foi assistida dentro das quatro linhas, mas não apresentou condições para continuar. A camisola 21 ainda tentou voltar a jogo, porém, sem sucesso. Filipa Patão viu-se obrigada a mexer e chamou Francisca “Kika” Nazareth para ir a jogo.

Benfica acelerou os seus processos e, naquele que foi o primeiro remate efetuado no segundo tempo, fez golo (62′). Nycole utilizou o corpo, protegeu a bola, avançou alguns metros pelo flanco esquerdo, voltou atrás e cruzou rasteiro e atrasado para o centro da área. Cloé Lacasse ajeitou, apontou e disparou para o tento. O esférico levava efeito, passou por entre o corpo de Rute Costa e beijou as redes da baliza (0-2).

ímpeto ofensivo manteve-se e o Benfica, aos 70′, aproveitou. Cloé Lacasse combinou com Kika, a jovem, internacional A por Portugal, esperou a passagem da colega pelas suas costas, respeitou o movimento e, no momento ideal, fez o passe. A relação de Cloé com o golo tem sido perfeita e a avançada voltou a faturar – 16.º golo nas competições oficiais na presente época. Um remate cruzado e rasteiro a não dar a mínima hipótese à guardiã contrária (0-3). Aos 77′Filipa Patão voltou a ter de mexer no seu xadrez tático. Lúcia Alves lesionou-se e teve de sair das quatro linhas. Amélia Silva entrou para o seu lugar.

Marta Cintra ainda rendeu Nycole aos 90′, mas as encarnadas foram gerindo, afastaram o perigo quando necessário e iam trocando a bola entre si ao longo de todo o relvado. As atletas do Famalicão corriam atrás do prejuízo, mas sem sucesso. A vitória estava selada e o passaporte para a final da Taça da Liga 2020/21 estava carimbado! Resultado final: 0-3.

conjunto benfiquista – que voltará a entrar em campo no dia 6 de fevereiro (4.ª jornada da 2.ª fase da Liga BPI) diante do Famalicão, no Minho – aguarda agora para saber quem será o seu adversário no jogo decisivo. Sporting e SC Braga são os intervenientes da outra meia-final,que está aprazada para o próximo dia 3 de março.

Benfica-Torreense 2.ª fase Liga BPI

DECLARAÇÕES

Filipa Patão (treinadora do Benfica): “Antes de mais, dar os parabéns às três equipas que estiveram em campo. Respeitar o Famalicão pelo valor que tem tornou-nos cada vez mais competentes nas nossas tarefas, cumprimo-las à risca tal como fizemos no trabalho durante a semana. Só trouxe frutos pelo respeito e pela forma como trabalhámos para este jogo.”

“Temos de dar sempre o máximo e estar sempre presentes em todas as finais, é para isso que o Benfica cá está e é para isso que trabalhamos todos os dias. A equipa tem isso bem em mente, a responsabilidade que este símbolo acarreta e nós não o esquecemos nem por um segundo. Defrontar Braga ou Sporting na final? Tenho preferência de jogar uma final, e o Benfica tem preferência de jogar finais. Independentemente do adversário, sempre me disseram que as finais não são para serem jogadas, são para serem ganhas. É irrelevante o adversário que nos calhe. É mais uma batalha, mais uma final. Quando soubermos quem é o adversário, vamos preparar-nos, mas primeiramente temos de pensar em nós e no que pretendemos ver desenvolvido com o nosso trabalho.”

Ana Vitória (jogadora do Benfica): “Estamos muito felizes com a vitória e o acesso à final. Não é novidade para ninguém que as finais são o que o Benfica pretende alcançar, e nós trabalhamos para disputá-las. O foco toma o espaço da euforia da vitória, porque temos uma sequência de jogos muito importante pela frente e temos de pensar já nisso. Foi um jogo dificílimo, mas estamos de parabéns. Superámos todas as adversidades que tivemos de enfrentar e saímos com uma vitória clara.”

Famalicão-Benfica, 0-3

FICHA 
LocalCampo n.º 1 da Academia do FC Famalicão
Onze inicial do BenficaLetícia, Catarina Amado, Sílvia Rebelo, Ana Seiça, Lúcia Alves (Amélia Silva, 77′), Pauleta (Francisca “Kika” Nazareth, 55′), Christy Ucheibe, Beatriz Cameirão, Ana Vitória, Cloé Lacasse e Nycole (Marta Cintra, 90′)
SuplentesDani Neuhaus, Amélia Silva (77′), Beatriz Nogueira, Jolina, Francisca “Kika” Nazareth (55′) e Marta Cintra (90′)
Ao intervalo0-1
Golos do BenficaAna Vitória (2′) e Cloé Lacasse (62′ e 70′)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.