Benfica B perde dois pontos nas “piscinas” do Olival para os dragões

Chuva constante, um relvado pesado e pouco uniforme foram condicionantes no Clássico da 17.ª jornada da II Liga. As equipas B de FC Porto e Benfica lutaram ao longo dos 90 minutos, as águias adiantaram-se no marcador por intermédio de Paulo Bernardo, mas nos descontos deixaram escapar a vantagem alcançada (1-1).

Foi num relvado em condições pouco convidativas que a bola começou a rolar, dentro do possível, no clássico. O jogo rendilhado e os lances vistosos tinham de ficar de lado e ser substituídos pelo jogo físico e direto. Aos 3′ e depois de uma excelente saída de Carlos SantosHenrique Araújo teve a possibilidade de inaugurar o marcador, contudo, o avançado madeirense adiantou em demasia a bola e Ricardo Silva conseguiu segurar o esférico. 

Aos 9′Tiago Gouveia atirou ao poste direito da baliza portista. Paulo Bernardo executou o livre direto, levantou o esférico para o interior da área e a defensiva afastou. Tiago Gouveia, à entrada da área, desferiu um remate forte e em arco que bateu na parte exterior do poste e saiu pela linha de fundo. Nove faltas para cada lado, estes eram os dados à passagem do minuto 30Fábio Baptistalateral do Benfica B, foi mesmo admoestado com uma cartolina amarela aos 29′Ao intervalo: 0-0.

FC Porto B-Benfica B

As condições para a prática de futebol estavam ainda mais complicadas no reatar da partida. A chuva mantinha-se, o tapete estava ainda mais pesado e a bola rolava com muita dificuldade. Aos 52′, Gonçalo Borges fletiu da direita para dentro, puxou para o pé esquerdo e tentou visar a baliza encarnada, porém, Pedro Ganchas acompanhou bem o lance, esticou a perna esquerda e travou as intenções do avançado. Nélson Veríssimo decidiu efetuar a primeira alteração aos 60′Henrique Pereira – em estreia na II Liga – entrou para o lugar de Gerson Sousa

Ao minuto 67Carlos Santos voltou a mostrar-se a um grande nível. Danny Loader, posicionado no flanco esquerdo, avançou para zonas interiores, desferiu um remate em arco, mas o guardião encarnado estirou-se e a dois tempos e segurou o esférico. O Benfica B respondeu e teve, no pé esquerdo de Vukotic, a oportunidade de chegar ao golo. O médio montenegrino, na quina direita da área, disparou sem preparação e a bola acabou por passar ao lado do poste esquerdo. Aos 74′ foi o FC Porto a estar perto do tento. Rodrigo Conceição, através de um livre, colocou a bola na área encarnada. João Marcelo ganhou nas alturas, cabeceou em direção a baliza, todavia, o esférico embateu na barra. A segunda alteração do lado encarnado foi feita aos 80′Luís Lopes entrou para o lugar de Tiago Gouveia.

Aos 86′Luís Lopes arrancou para a jogada individual, passou por vários jogadores perto da linha final e foi travado, em falta, dentro da área. O árbitro assinalou grande penalidade a favor do Benfica B. Na sequência do lance o juiz da partida ainda admoestou o guarda-redes do FC Porto com o cartão vermelho. Paulo Bernardo foi o jogador encarregue de bater o castigo máximo e não perdoou. O camisola 55 partiu para o esférico, rematou forte para o meio da baliza e fez o golo (0-1). 

Aos 90’+3′ chegou a igualdade portista. Mor N’diaye, dentro da pequena área recebeu o cruzamento do colega de equipa e rematou para o fundo das redes. Paulo Bernardo ainda tocou no esférico, mas a bola acabou mesmo por entrar. Já com Zé Gomes em campo – entrou para o lugar de Henrique Araújo – as águias ainda tiveram um canto a favor, mas o cruzamento de Paulo Bernardo encontrou a defensiva contrária, que acabou por afastar o perigo. Resultado final: 1-1. No desafio da próxima ronda (18.ª), aprazada para o dia 31 de janeiro, às 11h15, o Benfica B desloca-se ao terreno no Vilafranquense. 

Nélson Veríssimo

DECLARAÇÕES

Nélson Veríssimo (treinador do Benfica B): “O jogo fica marcado pelas condições do terreno. A chuva, o piso molhado e a condição de um terreno muito mole, mas foi o mesmo para as duas equipas. Na primeira parte o FC Porto adaptou-se mais rapidamente a essas condições, mas a ideia que tenho é que foi um jogo equilibrado. Após o intervalo, conseguimos, em muitos momentos, controlar o jogo que este relvado e condições meteorológicas pediam. Acabamos com um empate e a justiça está no resultado.

Morato (defesa-central do Benfica B): “Estava impossível de praticar o nosso futebol, mas a nossa vontade esteve sempre lá. Têm acontecido erros que não podem acontecer, mas há que continuar a trabalhar. Fizemos um grande jogo de batalha, de luta e conseguimos o empate. Poderíamos estar melhor na tabela classificativa, devido aos jogos que fizemos, contudo, as perspetivas são boas para os embates que se avizinham.”

FC Porto B-Benfica B, 1-1

FICHA 
LocalEstádio Municipal Dr. Jorge Sampaio
Onze do Benfica BCarlos Santos, Fábio Baptista, Tomás Araújo, Morato, Pedro Ganchas, Diogo Mendes, Vukotic, Paulo Bernardo, Gerson Sousa (Henrique Pereira, 60′), Tiago Gouveia (Luís Lopes, 80′) e Henrique Araújo (Zé Gomes, 90′)
SuplentesLeo Kokubo, Gonçalo Loureiro, Tomás Azevedo, Sandro Cruz, Rafael Brito, Henrique Pereira (60′), Martim Neto, Zé Gomes (90′) e Luís Lopes (80′)
Boletim clínicoDiogo Capitão (status pós-cirúrgico ligamentoplastia do cruzado anterior no joelho esquerdo); Jair Tavares (lesão muscular na coxa direita); Godfried Frimpong (lesão muscular na coxa esquerda); Branimir Kalaica (lesão muscular na coxa esquerda); Pedro Álvaro (lesão muscular na coxa direita); Daniel Dos Anjos (miocardite aguda pós-infeção por COVID19); Filipe Cruz (infetado com COVID-19)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.