Benfica regressa às vitórias e ao “run a lot” frente ao Tondela

Ciente do que tinha de fazer e de como alcançar, o Benfica foi paciente, seguro nas suas ações, com e sem bola, mais intenso e dinâmico no começo da segunda parte, desmontando a organização defensiva do Tondela e fabricando os golos que selaram a vitória (2-0) e os três pontos na 13.ª jornada da Liga NOS.

Capacidade para transformar os remates à baliza em golo foi apenas o que faltou ao Benfica na primeira parte no Estádio da Luz. Alinhando com Odysseas, Gilberto, Otamendi [exibição completa, seria eleito o Man of the Match!], Vertonghen, Grimaldo, Weigl, Pizzi, Everton, Rafa, Seferovic e Darwin, a equipa benfiquista construiu a primeira oportunidade de golo ao minuto 10: Rafa desmarcou-se na direita e cruzou, Darwin finalizou de calcanhar junto ao primeiro poste, errando o alvo.

Benfica-Tondela

Desenhando ataques no relvado do Estádio da Luz, o Benfica criou nova situação de golo aos 23′, com Otamendi a impulsionar a jogada e a fletir para a meia-esquerda, para depois colocar a bola do lado contrário, onde Gilberto tentou ser feliz no remate. O esférico passou perto do poste. No mesmo minuto, mais uma ocasião para as águias faturarem, mas o remate de Darwin, executado na área, não teve sucesso. Niasse estirou-se e sacudiu para canto.

Com o Tondela na expectativa, fechando-se com todas as unidades na sua intermediária, novo momento houve em que o Benfica podia ter finalizado com êxito. Pizzi armou o cruzamento pelo lado direito, Seferovic cabeceou à figura de Niasse. Estávamos no minuto 25.

Em mais uma ofensiva das águias, Pizzi teve espaço para forçar o remate à entrada da área beirã e disparou. O esférico passou sobre a trave. Isto foi aos 27′. No minuto seguinte, após pontapé de canto, o camisola 21 do Benfica cruzou da direita e Otamendi cabeceou para Niasse suster.

Benfica-Tondela

Perto do intervalo, ao minuto 40, mais uma aproximação do Benfica à grande área do Tondela. Gilberto fez o passe, Everton deixou o esférico prosseguir e Pizzi rematou de pé direito, com perigo. Em esforço, na área, Ricardo Alves intercetou a bola.

A equipa benfiquista, com os mesmos 11 jogadores que iniciaram a partida, fez por ser mais veloz, móvel e intensa nas suas ações no arranque do segundo tempo. O objetivo era claro: criar desequilíbrios, entrar na defensiva do Tondela e desbloquear o resultado.

O Benfica porfiou, o Benfica marcou! E o lance foi muito bem elaborado, com Darwin, solicitado (por Pizzi) na esquerda da área, a trabalhar o esférico e a cruzar para a finalização certeira de Seferovic na zona de pequena área. Corria o minuto 54… A equipa de arbitragem ainda sinalizou fora de jogo, a jogada foi revista pelo videoárbitro e, passados quase dois minutos, chegou o veredito: tudo válido, 1-0 para as águiasSeferovic, o melhor marcador dos encarnados na Liga NOS 2020/21, apontou o seu sétimo golo, enquanto Darwin fazia aqui a sexta assistência.

Benfica-Tondela

Sereno e competente, com e sem bola, o Benfica tinha o jogo controlado e atacava por novo golo. A dinâmica coletiva passou a contar com Taarabt a partir dos 69′ (rendeu Everton). As águias iam chegando à área tondelense, mas não faturavam. Do outro lado, o adversário beirão só por uma vez conseguiu incomodar Odysseas, e este respondeu com uma excelente defesa a remate de Murillo na área ao minuto 86.

Numa saída rápida, o Benfica introduziu a bola na baliza do Tondela pela segunda vez aos 87′, por intermédio de Darwin a passe de Pizzi, mas o lance seria analisado e invalidado pelo videoárbitro, sancionando-se fora de jogo.

Benfica-Tondela

O coletivo encarnado estava bem, focado, decidido e anotou mesmo o 2-0, aos 90’+4′, por Waldschmidt (rendera Seferovic aos 77′). E foi uma jogada bonita, com Weigl a iniciar a construção, Grimaldo a sair pela esquerda, Rafa a desenvolver, com um passe de trivela, para Pizzi, este a alongar para Darwin, que por sua vez, na direita da área, centrou com precisão para o toque final de Waldschmidt na pequena área. O internacional alemão chegou aos seis golos no Campeonato, enquanto Darwin reforçou o estatuto de melhor assistente na prova, tendo já sete passes para golo.

Na próxima terça-feira (12 de janeiro, 21h15) há outro jogo, numa competição diferente, com o Benfica a deslocar-se ao Estádio José Gomes, na Reboleira, para o embate com o CF Estrela nos oitavos de final da Taça de Portugal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.