Jorge Jesus: “Porto esteve melhor, foi mais experiente e fez a diferença”

Jorge Jesus abordou o desaire (2-0) diante do FC Porto na final da Supertaça Cândido de Oliveira, que teve lugar no Estádio Municipal de Aveiro. 

O técnico considerou que o jogo foi equilibrado e que a diferença esteve em quem soube aproveitar as oportunidades; reforçou estar satisfeito com todos os futebolistas que tem no plantel; acredita nas ideias que tenta implantar na equipa; lembrou que, apesar da tristeza que marca o grupo, há mais títulos para conquistar em 2020/21.

Final Supertaça 2020 FC Porto-Benfica

Duas partes equilibradas

“É uma final, uma decisão. Perdemos a decisão para o FC Porto. Na minha opinião, as duas partes do jogo foram equilibradas e a diferença esteve nos golos, que é o que conta. A grande penalidade trouxe calma à equipa do FC Porto. Mantiveram um jogo direto para o Marega e para tentarem ganhar as segundas bolas. A primeira parte foi o resumo destas situações. Na segunda parte, o Benfica esteve muito melhor, criou oportunidades, porém o FC Porto foi melhor nas decisões. Tentámos tudo. Coloquei dois laterais para que pudessem levar a bola até aos nossos avançados. O Pedrinho esteve como terceiro avançado no meio de Darwin e Seferovic, e foi isto. Num contragolpe, o FC Porto faz o segundo golo quando estávamos a dar tudo para chegar ao empate.”

“Nesta final o melhor é quem ganha. O Benfica teve melhores momentos do que o FC Porto, mas não soubemos aproveitar. O FC Porto soube aproveitar os momentos em que teve superioridade relativamente a nós. A diferença desta final está na objetividade de uma equipa que faz dois golos e de outra que tem algumas hipóteses e não fez. O jogo foi, na minha opinião, equilibrado. Na primeira meia hora, o Benfica teve duas situações de criar oportunidades de golo, tivemos vantagem de dois para um e tínhamos de definir melhor. O jogo foi competitivo, com duas equipas a procurarem ganhar a primeira e a segunda bola.”

Final Supertaça 2020 FC Porto-Benfica

Benfica melhor em vários momentos

“Não tenho a sensação de que o Benfica tenha sido menos do que o FC Porto. Tenho a sensação de que o Benfica, durante o jogo, foi algumas vezes menos que o FC Porto. Tenho a certeza que o Benfica, durante a segunda parte e nos primeiros 25 minutos até à grande penalidade, foi sempre igual ao FC Porto e houve alguns momentos em que foi superior. Não foi tão objetivo e não foi tão eficaz. Tivemos algumas hipóteses de bola parada para empatar e tenho a sensação que em vários momentos do jogo o Benfica foi melhor que o FC Porto, só não conseguiu fazer a diferença nos momentos que tinha de fazer.”

Supertaca

Todos os jogadores contam

“Neste momento, em 4/5 meses que estou à frente do Benfica, estou à procura de ser uma equipa com hegemonia em relação aos rivais. Tínhamos oportunidades de mostrar isso porque era uma decisão, uma final. Ao longo desse tempo tivemos jogos de muita qualidade. Andamos à procura do melhor caminho para o Benfica, que está a tentar identificar-se com as ideias do treinador. Acreditamos nos jogadores que o Benfica tem neste momento.”

Supertaca

“Trabalhar em cima das nossas convicções”

“Não tem sido difícil a minha adaptação. Também perdi a minha primeira decisão [eliminado na Copa do Brasil] no Flamengo. Tinha três semanas de trabalho, aqui tenho cinco meses. É uma questão de trabalhar em cima das nossas convicções, na melhor qualidade individual para que se transforme em maior qualidade coletiva, em conhecer melhor os momentos do jogo. Ainda não conseguimos colocar a equipa nesse patamar. Não sinto que o FC Porto tenha sido superior ao Benfica.”

Supertaca

Fazer a diferença com outros argumentos

“O Benfica ainda não está a jogar aquilo que eu quero. No jogo de hoje [quarta-feira] não vi diferença, mas considero que o Benfica tem de fazer a diferença com o tempo, tem de ter outros argumentos e qualidade de estar a um nível mais alto do que os rivais.”

FC Porto-Benfica Supertaça

Títulos para conquistar pela frente

“É uma vitória importante para o historial. É um troféu que o Benfica não conquistou, mas para o Campeonato e tudo o que vem por aí… este troféu tem a importância do momento porque nós queríamos ganhar. Fomos muito confiantes para o jogo, mas a diferença esteve na eficácia. Perdemos a primeira final. Este era um objetivo da época, mas o que conta depois é o que há pela frente para conquistar.”

“Tinha dito antes da final que este era um título importante. Era o primeiro da época e era importante vencê-lo, mas, face aos objetivos principais e ao que as equipas têm, não era prioridade. O FC Porto, hoje [quarta-feira], foi mais consistente e soube aproveitar as oportunidades. Tem mais experiência por já jogarem juntos há quatro anos.”

Supertaca

A intervenção de Luisão

“O Luisão não deu reprimenda nenhuma aos jogadores. Ele não gosta de perder, o treinador não gosta, nem os jogadores. Ele, como ex-capitão desta equipa, estava triste, como estou eu, o Rui [Costa] e estamos todos nós. Naquele momento teve uma opinião, mas não deu repreensão a nenhum jogador. Disse que esta foi a primeira final que perdemos e que serviu para aprender. Não disse nada no sentido de repreender alguém.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.