Jorge Jesus anteviu o clássico que define primeiro título da temporada

Em entrevista à RTP, Jorge Jesus, treinador do Benfica, projetou o clássico com o FC Porto, marcado para quarta-feira (20.45 horas), no Estádio Municipal de Aveiro, que irá decidir o vencedor da Supertaça Cândido de Oliveira.

Jogo mais importante? «Não é o mais importante. Define um título, mas mal de nós que fosse o mais importante.»

Jogo especial por ser contra um rival? «Uma final é sempre especial. As finais caracterizam-se por quatro ou três equipas. A norma tem sido essa. Na última edição ganhou o Benfica e o adversário não foi o FC Porto. Durante o campeonato o FC Porto ganhou três vezes. Mas são questões que fazem parte do passado. São finais e as duas equipas têm as mesmas ambições nas competições portuguesas. Temos capacidade para sair vencedores e o treinador do FC Porto pensa da mesma maneira.»

Animicamente é um jogo importante? «Para o futuro da temporada, não; para o momento, sim. Ao ganhar ao FC Porto e ao ganhar um título, ganhas moral e motivação. Dura uns dias, mas não tem impacto positivo ou negativo para o futuro e para os outros objetivos.»

Quem chega melhor? «Não sei. Pela classificação do Campeonato, sabem como penso. As equipas que estão em primeiro, neste caso o Sporting, estão melhor. É uma final e nada tem que ver com o Campeonato. Numa final qualquer equipa pode ganhar, independentemente de uma ser mais forte que a outra.»

Quem estará por cima no jogo? «Sei que o treinador do Benfica quer que isso aconteça, mas não sei se o adversário vai permitir. O jogo é que vai ditar quem estará por cima. Isso não significa que a vitória seja dessa equipa.»

Nota artística: «Quando as equipas são muito fortes taticamente, isso tira nota artística, sem dúvida alguma. Os jogadores com talento não vão ter muito espaço. As equipas vão estar taticamente bem trabalhadas. Gostava que não fosse assim.»

Na contagem decrescente para a decisão da Supertaça Cândido de Oliveira com o FC Porto, Jorge Jesus fez um primeiro balanço da época e salientou que, nesta altura, o Benfica está a «50 por cento daquilo que ainda vai render» ao longo da temporada.

«O Benfica está a 50 por cento daquilo que ainda vai render ao longo da temporada e das competições. Nos dez jogos do Campeonato, o Benfica fez jogos bons e não tão bons. Nas primeiras cinco jornadas o Benfica esteve invicto, era o líder. Nessa altura poderia dizer que o Benfica era a melhor equipa em Portugal», argumentou o treinador das águias, em entrevista à RTP.

Jorge Jesus dá como certa a ausência de Pepe no clássico entre Benfica e FC Porto, para a Supertaça Cândido de Oliveira, agendado para quarta-feira, às 20.45 horas, no Estádio Municipal de Aveiro.

Em relação a Corona e Otávio, jogadores que tiveram de ser substituídos durante o encontro dos azuis e brancos com o Nacional, referente à 10.ª jornada da Liga, devido a queixas físicas, sobram as dúvidas. Mas nada que tire o sono ao treinador das águias.

«A única certeza que eu tenho, desses três jogadores, o Pepe é o único que não joga. Pela gravidade da lesão, tenho a certeza. Não vai ter tempo para recuperar. Em relação aos outros dois não sei. Mas jogue quem jogar pelo FC Porto, ou o sistema que possam utilizar, não vai mudar em nada a minha estratégia e ideia para o jogo», vincou, em entrevista à RTP.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.