Jan Oblak faz auto-crítica e desvenda as suas referências como guarda-redes

Jan Oblak é guarda-redes do Atlético de Madrid desde que se transferiu do Benfica, em 2014, clube pela qual completou a sua formação. Agora, com 27 anos, o internacional esloveno está nomeado para o prémio The Best, na categoria de melhor guarda-redes – juntamente com Allison (Liverpool) e Neuer (Bayern) – e falou sobre vários temas numa entrevista à FIFA. Entre eles, o guarda-redes transmite algumas ideias bem curiosas.

«Em pequeno pratiquei muitos desportos, embora não como profissional. Mas queria imitar o meu pai, que jogava, e só queria ser guarda-redes como ele. Comecei a jogar como avançado, mas queria sempre ficar era na baliza. Mas continuo a gostar muito de basquetebol, ou ténis», revelou Oblak, falando de alguns ídolos de infância:

«Gostava de Buffon, Casillas, Schemichel, Dida… admirava a todos, mas o meu ídolo era o meu pai.»

Questionado sobre a sua melhor qualidade e aquela que considera mais importante, Oblak é claro:

«A colocação é sempre das mais importantes. Se estás ou tentas estar sempre no sítio certo é mais fácil e tens menos trabalho. Depois, cada equipa joga da sua maneira e cada treinador pede coisas diferentes. Entre as minhas qualidades, seguramente que a colocação é uma delas.»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.