Benfica sentiu o peso do favoritismo das inglesas do Chelsea

As equipas femininas do Sport Lisboa Benfica e do Chelsea enfrentaram-se no Benfica Campus e o resultado sorriu às campeãs inglesas (0-5) na 1.ª mão dos 16 avos de final da Liga dos Campeões. A força e a experiência de uma das candidatas a ganhar esta edição da Champions foram determinantes, mas as águias nunca baixaram os braços.

Na estreia em casa nas provas europeias, o Benfica lutou com as suas armas e, depois de passar duas eliminatórias para chegar até aqui, perdeu ante um peso-pesado da Europa. Uma derrota que não deslustra o processo de crescimento de uma equipa que vai no seu terceiro ano de existência.

Onze do Benfica

O desafio europeu começou praticamente com o golo… inglês. Jogada rápida de ataque pelo flanco esquerdo, Harder – considerada melhor jogadora da Europa para a UEFA – cruzou para o interior da área, England simulou e Kirby, sem oposição, atirou a contar (0-1 aos 2′). As comandadas de Luís Andrade tentavam reagir ao golo madrugador, mas a colocação do esférico para as setas Cloé e Nycole não surtia efeito. As inglesas, bem posicionadas dentro das quatro linhas, travavam as saídas rápidas do Clube da Luz

Era notória a diferença no porte físico das atletas. O Chelsea, fruto do ímpeto que imprimia nas jogadas, vencia a maioria dos duelos a meio-campo e ia “empurrando” o Benfica para a sua zona defensiva. O treinador encarnado pedia às suas jogadoras para subirem no terreno, mas os seus intentos não eram correspondidos.

Catarina Amado

Aos 29′ o marcador voltou a mexer… Reiten, na cobrança de um livre, bombeou a bola para o interior da área, mais precisamente para a zona do segundo poste. Bright cabeceou para o lado esquerdo e conseguiu desviar o esférico do alcance da guardiã Carolina Vilão. As inglesas continuavam a pressionar e o 0-3 surgiu aos 33′. Jogada de entendimento pelo corredor central, Reiten voltou a assumir o papel de assistente e desmarcou Kirby. A camisola 14 recebeu, olhou para onde queria colocar a bola e concretizou. Um forte remate a entrar junto ao poste esquerdo da baliza encarnada.

primeiro remate do Benfica surgiu aos 37′ por intermédio de Catarina Amado. A lateral das águias avançou vários metros e disparou com o pé esquerdo, contudo, o remate saiu fraco e foi parar às luvas de Berger. Luís Andrade decidiu mexer no xadrez tático ainda antes do apito para o final do primeiro tempo. Beatriz Cameirão entrou para o lugar de Andreia Faria aos 40′. Quatro minutos depois (44′) voltou a haver golo no Benfica Campus. Canto à direita para o Chelsea, Reiten cruzou com muita qualidade e Harder cabeceou para o fundo da baliza. Ao intervalo: 0-4.

Ucheibe

No recomeço da partida o conjunto benfiquista tentou subir as suas linhas, todavia, as inglesas voltaram a ser eficazes. Ji ganhou o duelo a Beatriz Cameirão, colocou a bola em England e a jogadora adversária fez o resto. No cara a cara com Carolina Vilão atirou para o lado direito e fez o 0-5 aos 54′.

Do lado benfiquista continuava a ser Catarina Amado a mais inconformada… Aos 65′ a atleta das águias fez o corredor direito a todo o gás, ultrapassou Carter e cruzou, contudo, o centro não encontrou o destino pretendido. Ficou o registo de uma boa tentativa. Dez minutos depois (75′Christy Ucheibe foi admoestada com o segundo cartão amarelo e consequente vermelho, sendo expulsa. A jogadora nigeriana tentou ganhar o lance, mas acabou por pisar involuntariamente Erin Cuthbert. 

Nycole

Aos 80′ surgiu uma boa oportunidade para o Glorioso fazer o gosto ao péAna Vitória colocou a bola para a velocidade supersónica de Cloé, que venceu o duelo com a oponente direta. Fletiu do lado esquerdo para o meio e disparou para uma boa intervenção de Berger. Para os minutos finais, Luís Andrade decidiu chamar “Kika” Nazareth a jogo. A jogadora de 18 anos entrou para o lugar de Nycole.

A um minuto dos 90 quase que as águias gritavam golo. Cloé, novamente, esteve muito perto de fazer o tento de honra. Depois de deixar para trás as adversárias, encarou a guardiã contrária, mas o potente remate foi direto à face da guarda-redes adversária. Uma ponta final com sinal mais do Benfica, que, recorde-se, jogou com dez unidades desde os 75′. Resultado: 0-5.

equipa feminina do Benfica volta a entrar em campo precisamente no jogo da 2.ª mão dos 16 avos de final da Liga dos Campeões, que está aprazado para a próxima quarta-feira (16 de dezembro), às 19h00, no Cherry Red Records Stadium.

Luís Andrade

DECLARAÇÕES

Luís Andrade (treinador do Benfica): “Já sabíamos o poderio do Chelsea. É uma equipa muito bem organizada defensiva e ofensivamente. Tem muita qualidade individual e coletiva, mas tínhamos uma estratégia bem planeada. Infelizmente ao minuto e meio de jogo sofremos o primeiro golo, o que nos causou algum desequilíbrio emocional. Só tenho de estar orgulhoso destas atletas, elas deram tudo o que podiam, mas infelizmente não conseguimos melhor. Agora temos a segunda mão e queremos orgulhar os nossos adeptos com um bom jogo em Inglaterra. Vamos fazer uma análise deste jogo e tirar as nossas ilações. Sabemos que houve algumas coisas que nós dificultámos, principalmente as bolas paradas defensivas, onde fomos um pouco passivos. Há que dar mérito ao nosso adversário, estamos a falar do sétimo classificado no ranking da UEFA, uma equipa que tem dez nacionalidades, três jogadoras nomeadas para as dez melhores do mundo. Temos de estar satisfeitos com o nosso trabalho e continuar. Não queríamos este resultado, mas infelizmente aconteceu e agora há que levantar a cabeça. Parabéns às atletas, a responsabilidade é toda minha.”

Cloé Lacasse

Cloé Lacasse (jogadora do Benfica): “É a primeira vez que estamos na Liga dos Campeões, sabendo que ainda temos muito para evoluir. Temos um projeto muito recente e o Chelsea é um clube com muito talento, com uma história muito rica. Para nós, esta é uma oportunidade para crescer. Aprendemos muito com estas experiências, e quando perdemos jogos é uma oportunidade de crescer e aprender. Queremos continuar a evoluir todos os dias.”

Benfica-Chelsea, 0-5

FICHA 
LocalCampo n.º 1 do Benfica Campus
Onze inicial do BenficaCarolina Vilão, Catarina Amado, Sílvia Rebelo, Carole Costa, Ana Seiça, Christy Ucheibe, Pauleta, Andreia Faria (Beatriz Cameirão, 40′), Ana Vitória, Cloé Lacasse e Nycole (Francisca “Kika” Nazareth, 80′)
SuplentesDani Neuhaus, Matilde Fidalgo, Mariana Alberto, Beatriz Cameirão (40′), Jolina, Francisca “Kika” Nazareth (80′) e Carlota Cristo
Ao intervalo0-4

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.