Benfica goleia polacos rumo aos 16 avos de final da Liga Europa

Sólido, paciente, cerebral e eficaz, o Benfica impôs-se ao Lech Poznan por quatro golos sem resposta (4-0) no Estádio da Luz, na noite de quinta-feira, em jogo da 5.ª jornada do Grupo D da Liga Europa. Com os três pontos amealhados, as águias voaram para os 16 avos de final da prova, quando ainda há uma ronda por disputar.

Na primeira receção do Benfica a uma equipa polaca no novo Estádio da Luz em competições da UEFA, Jorge Jesus lançou um onze com duas novidades… que na prática, em termos táticos, eram três: Chiquinho entrou na equipa para fazer dupla com Gabriel no coração do meio-campo, Darwin regressou à competição para se posicionar no centro do ataque… e Pizzi avançou alguns metros no terreno de jogo para assumir um duplo papel: segundo avançado, em movimento de ataque, e terceiro médio-central, nos momentos defensivos.

Benfica Lech Poznan Liga Europa

Volvido um período, na madrugada da partida, em que o Lech Poznan até teve mais bola (mas disso não passou), Pizzi, aos 14′, foi protagonista de um lance que poderia ter levado o árbitro a assinalar pontapé de penálti. Na área do conjunto polaco, o camisola 21 das águias foi puxado pelo central Dejewski.

Compacto, pressionando na frente e condicionando a saída de bola do Lech Poznan, o Benfica, racional, construía e atacava pela certa, na tentativa de provocar frestas na estrutura defensiva polaca e aproveitar para chegar ao golo.

O desequilíbrio que a equipa encarnada ensaiava surgiu ao minuto 21 e traduziu-se na primeira oportunidade de golo do encontro… que na realidade foram duas. Em aceleração, Grimaldo conduziu a ofensiva benfiquista e depois colocou a bola na grande área. Darwin, servido pelo lateral canhoto, tocou curto e deixou Pizzi com tempo e espaço para visar a baliza do Lech, onde o guarda-redes Bednarek espalmou o esférico para a frente e para o lado. Na recarga, Darwin disparou sobre a barra!

Benfica-Lech Poznan

Com futebol apoiado e tricotado, tendo Rafa (fez o jogo 150 com o Manto Sagrado!) e Everton dispostos sobre os flancos, o Benfica, paciente, mantinha o plano de jogo e, com bola, procurava desestabilizar e trocar as voltas à defensiva do Lech Poznan.

Sentia-se que o golo das águias podia acontecer a qualquer momento… e foi festejado ao minuto 36! Pizzi abriu o laboratório, no primeiro canto do encontro, levantou a bola com precisão para a área, e Vertonghen elevou-se e cabeceou com categoria para dentro da baliza adversária. Reforço em 2020/21, o defesa-central internacional pela Bélgica estreou-se a marcar pelo Benfica.

Benfica-Lech Poznan

O segundo tempo do desafio começou com o Benfica a carregar no acelerador, elevando a velocidade das combinações de ataque. O Lech Poznan resistiu ao primeiro embate, ainda teve um tímido remate de meia distância aos 54′, mas seria derretido pelas águias num abrir e fechar de olhos.

Gabriel, ao minuto 57, executou uma recuperação de bola em zona ofensiva, entregou rapidamente o esférico a Pizzi e este de pronto o endossou para a área do matador Darwin, que puxou o pé direito atrás e colou a bola às redes. 2-0!

Benfica-Lech Poznan

E Pizzi, que já tinha duas assistências, enriqueceu a colheita aos 58′ com um golo: recebendo a bola na área, pela direita, o internacional português tirou um contrário do caminho e rematou de pé esquerdo, fazendo a bola entrar na baliza junto ao poste mais distante (3-0).

Consistente também nas tarefas defensivas, o Benfica mandava e comandava. Jorge Jesus, pensando no exigente ciclo competitivo em que a equipa está (tem sete jogos para disputar até ao fim do mês de dezembro), trocou três jogadores de uma assentada ao minuto 60: saíram Pizzi, Chiquinho e Darwin, entraram Weigl, Waldschmidt e Seferovic.

Benfica-Lech Poznan

Confortável e estável, o conjunto benfiquista chamava o quarto golo, que poderia ter sido assinado por Everton aos 68′, mas Bednarek defendeu para canto. O internacional brasileiro das águias seria rendido aos 70′ por Pedrinho, que assim voltou aos relvados, ultrapassada que foi uma lesão num pé. E Cervi também teve hipótese de somar minutos e mostrar serviço, substituindo Rafa aos 77′.

O Benfica não deixaria que o jogo terminasse sem que as redes polacas voltassem a cantar golo. Seferovic, em boa posição, não consegiu marcar num remate de pé direito aos 84′, mas Weigl, num tiro de fora da área, ao minuto 89, carimbou o 4-0.

A equipa benfiquista, apurada para os 16 avos de final da Liga Europa com este triunfo (ocupa o segundo lugar do Grupo D, com os mesmos 11 pontos do Rangers, que lidera), encerra esta fase na próxima quinta-feira, na Bélgica, frente ao Standard Liège. Antes, as águias recebem o Paços de Ferreira na 9.ª jornada da Liga NOS, já no domingo, 6 de dezembro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.