Raça e atitude sacam triunfo no “batatal” dos Barreiros

Vitória suada, difícil, de fato-macaco bem apertado, com o Benfica a vencer o Marítimo, por 1-2, isto após ter estado em desvantagem. Missão cumprida, sem grande espetacularidade, diga-se, mas são três pontos somados, com qualidade, sublinhe-se também! Resultado importante!

Regresso aos compromissos da Liga NOS, (8.ª jornada) após o embate em Glasgow para a Liga Europa, e logo com uma sempre complicada deslocação ao Funchal, domínio do CS Marítimo. Após as duas últimas jornadas da prova marcadas pelos desaires no Bessa, frente ao Boavista, e na Luz, com o SC Braga, urgia regressar às vitórias para seguir no topo. E assim foi! Sem ter sido vibrante, o Benfica foi superior!

Jorge Jesus avisou, na antevisão, para um desafio complicado, num terreno complicado, mas vincou também a responsabilidade das águias e a confiança que tem no seu coletivo para somar três pontos no Funchal. A missão era essa e foi cumprida.

Marítimo-Benfica

No Estádio do Marítimo, e com muitas ausências num boletim clínico recheado, o técnico dos encarnados escalou um onze com Odysseas na baliza; Gilberto, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo na linha mais defensiva; Gabriel, Pizzi, Rafa e Everton no meio-campo, com a frente ofensiva entregue a Waldschmidt e Seferovic.

Antes do apito inicial de Manuel Mota, árbitro da AF Braga, minuto de silêncio respeitado de forma arrepiante, em memória dos recém-falecidos Vítor Oliveira, Diego Armando Maradona, José Bastos (nossa querida Glória) e Reinaldo Teles.

Entrada forte do Benfica, dinâmico, a tentar imprimir velocidade, perante uma formação insular algo na expectativa, não obstante o discurso ambicioso de Lito Vidigal no lançamento do encontro.

Momentos iniciais, lance rápido, ataque dos encarnados com Rafa a servir Waldschmidt e René Santos a tirar o pão da boca ao internacional alemão. Na resposta, Rodrigo Pinho, em ação individual, galga vários metros e remata de meia distância, à atenção de Odysseas.

O Benfica tomava conta das operações e, em duas ocasiões, esteve muito perto de inaugurar o marcador, isto num relvado em cada vez piores condições, muito também devido às condições meteorológicas adversas sentidas na Pérola do Atlântico.

Marítimo-Benfica

Ao 8′, momento importante no jogo! Lance de laboratório, Waldschmidt marcou o canto na direita e Pizzi surgiu na zona frontal da área a rematar rasteiro. A bola foi intercetada por Joel Tagueu e, no seguimento do lance, Everton, na esquerda, foi autenticamente “atropelado” na área pelo guarda-redes Charles. Grande penalidade clara, não assinalada por Manuel Mota.

Dois minutos volvidos e nova oportunidade para os encarnados. Everton, na esquerda, descobriu espaço, fletiu para o meio, com o remate a levar a redondinha a beijar o ferro… cheirava a golo!

Ora, lá vem novamente a sabedoria popular e, contra a corrente do desafio, quem marcou foi mesmo o Marítimo. Otamendi teve uma abordagem imperfeita ao lance e, na tentativa de atrasar para Odysseas, ofereceu o ouro ao bandido, ou seja, o esférico a Rodrigo Pinho. No cara a cara com o guardião grego, o brasileiro de 29 anos picou a bola e fez o 1-0.

Aos 18′, Otamendi e Rodrigo Pinho tiveram de receber assistência médica, depois de um choque cabeça com cabeça na discussão de um lance aéreo. Tudo resolvido!

Primeira metade marcada pelas muitas paragens no tempo de jogo útil, com os insulares a usaram e abusarem de uma “tática” já muito conhecida… É difícil jogar contra quem não o quer fazer!

Marítimo-Benfica

O Benfica reagiu ao golo sofrido e carregou sobre os verde-rubros. Aos 25′, Rafa, em zona central, aguentou a carga, mas o remate saiu ao lado. Aos 32′, finalmente o tento da justiça e do empate!

Pizzi começou e sentenciou, pelo meio, com destaque para a construção de Everton e Grimaldo, para depois o camisola 21 rematar de pé esquerdo para o seu segundo golo na Liga NOS. Quarta assistência para o defesa espanhol. 

Tudo empatado e mais Benfica! Pizzi, aos 41′, esteve perto de bisar, e aos 44′ foi mais uma vez René Santos a dizer “não” aos intentos de Rafa e, mesmo em cima do descanso, Seferovic, com um passe açucarado, ofereceu o golo a Waldschmidt, mas o esférico não quis…

Até ao intervalo, o Benfica bem tentou, mas estava difícil (1-1)!

Frente ao 17.º classificado, em zona de descida, as águias tornaram a entrar com tudo, e o Marítimo com sucessivas tentativas de parar o jogo. Enervante e a requerer paciência de Jó…

Minuto 51 e golo! Mais uma vez a esquerda a trabalhar e a resolver, com Everton, servido por Seferovic, a soltar-se e, já no coração da área, a disparar rasteiro e colocado para a vantagem: 1-2. Segundo golo do brasileiro na Liga NOS, segunda assistência do helvético.

Com o Benfica em vantagem, reação interessante dos maritimistas, mas não durou, com o jogo a tornar-se mais morno, faltoso e mais mastigado (o relvado não ajudou em nada!).

Aos 66′, investida de Gilberto na direita, mas o cruzamento saiu largo; no minuto seguinte, Everton fez um passe a rasgar a linha defensiva insular, mas Waldschmidt não chegou e a bola acabou por morrer nas mãos de Charles. Duas sacudidelas no marasmo que se foi instalando…

Aos 72′, primeira mexida no xadrez encarnado, com Gonçalo Ramos a entrar para a saída de Waldschmidt. Seguiu-se dupla alteração, Samaris e Diogo Gonçalves a entrarem para os lugares de Gilberto e Samaris (79′).

Pelo meio, aos 76′, boa defesa de Odysseas a remate de Milson… e pouco mais se viu dos insulares, com as águias, com mais bola, a controlarem! 

Já em tempo de compensação, entrada de Jardel para a saída de PizziOrdem reforçada para conter, gerir e fechar caminhos. Ordem cumprida!

Marítimo-Benfica

Com este resultado, 1-2missão cumprida na Madeira, três pontos somados, com o Benfica a totalizar 18, ocupando a vice-liderança da competição, a par do Braga.

A Liga NOS regressa no fim de semana, com a formação comandada por Jorge Jesus a entrar em ação no domingo, dia 6 de dezembro, com uma receção ao Paços de Ferreira (20h00). 

Antes, há nova janela europeia, e com nova receção no Estádio da Luz. As águias recebem os polacos do Lech Poznan, num desafio referente à 5.ª jornada da Liga Europa, com pontapé inicial marcado para as 20h00 de quinta-feira, 3 de dezembro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.