News Benfica destaca exibição e invencibilidade da equipa de Jorge Jesus

Foi com justificadas cautelas que a nossa equipa abordou a partida em Vila do Conde, condicionada na preparação pela ausência de vários internacionais e frente a um adversário que tem lutado todas as épocas pela presença nas competições europeias, criando-nos dificuldades ano após ano (nas 16 partidas anteriores para o Campeonato no Estádio do Rio Ave só havíamos ganho numa ocasião por uma diferença superior a um golo).

A sede de vitória da nossa equipa ficou bem patenteada desde o apito inicial, pressionando constantemente a saída de bola do Rio Ave e imprimindo velocidade e agressividade em todos os lances ofensivos.

O sucesso da estratégia e os frutos da excelente exibição revelavam-se através das várias oportunidades de golo criadas, com dois golos marcados e outros dois anulados, após a intervenção do videoárbitro a assinalar foras de jogo (por centímetros e bem ajuizados), ao longo da primeira parte. A toada manteve-se no segundo tempo, com a nossa equipa a ampliar a vantagem e, sem colocar em causa a atuação da equipa de arbitragem, a ver um lance de grande penalidade transformado num fora de jogo que, pelo que se pôde ver na transmissão televisiva, causou perplexidade.

Waldschmidt voltou a bisar e Gabriel também fez o gosto ao pé. O alemão foi considerado o homem do jogo pela segunda vez em apenas quatro jornadas, revelando-se perfeitamente integrado e a dar claros sinais de excelente entrosamento com os colegas, em particular Darwin, seu companheiro da frente. O jovem uruguaio voltou a fazer uma assistência, a quinta na Liga NOS. Os restantes reforços também estiveram em bom plano, com Everton a fazer uma magnífica assistência no primeiro golo da equipa, Otamendi e Vertonghen a assegurarem a necessária segurança defensiva, e Gilberto, que fez um bom jogo mesmo tendo de entrar a frio na partida devido à lesão de André Almeida logo aos 13 minutos.

Jorge Jesus, após a partida, reconheceu que a equipa teve momentos brilhantes, qualificou a exibição de “boa e convincente”, mas notou que “ainda está muito longe daquilo que o Benfica tem de jogar”.

Ao fim de quatro jornadas, a nossa equipa é a única a ter conseguido o pleno de vitórias, resultando na liderança isolada. É apenas a segunda temporada, nas últimas trinta, em que obtivemos quatro triunfos nas quatro primeiras jornadas. Nesse mesmo período, os 13 golos marcados nas quatro jornadas iniciais só foram superados numa temporada, em 2009/10, a primeira de Jorge Jesus ao serviço do Benfica.

Destaque ainda para o centésimo jogo de Odysseas em competições oficiais ao serviço do Benfica, o 11.º guarda-redes a conseguir alcançar esta marca de águia ao peito.

O triunfo foi dedicado pela equipa à memória de Luís Santos, técnico de equipamentos que serviu o futebol benfiquista ao longo de mais de três décadas, falecido na semana passada.

Por último, resta-nos manifestar o desejo de rápidas melhoras para André Almeida. Um campeão de raça que certamente saberá ultrapassar este infortúnio.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.