Nélson Veríssimo e o objectivo que resta ao Benfica

Nélson Veríssimo, treinador do Benfica, projetou à FPF360, revista da Federação Portuguesa de Futebol, a final da Taça de Portugal com o FC Porto, agendada para o próximo sábado (20.45 horas) no Estádio Cidade de Coimbra. Leia a entrevista completa.

Esta Taça de Portugal será jogada num contexto completamente diferente devido à pandemia de COVID-19. Como acha que esta edição será recordada?
Julgo que será sempre recordada como uma final especial e que marcará, de forma inevitável, a vida de cada um de nós pela forma como todos passámos este período da pandemia. Tivemos de nos adaptar a uma nova forma de viver e, também, de estar na atividade e no desporto que amamos: o futebol.

Sendo um título decidido em apenas uma partida jogada em condições especiais, torna-se mais importante reduzir o grau de imprevisibilidade ao máximo para chegar à vitória?
Uma final da Taça é sempre um jogo especial, de facto, embora esta tenha esse fator adicional de ser disputada num tempo marcado por características diferentes. Mas especial já seria sempre. Quanto à importância de reduzir o grau de imprevisibilidade, esse é um dos objetivos de qualquer treinador, mas que não vale apenas para as finais. Vale, obviamente, para qualquer jogo, seja qual for o adversário.

Este pode ser o jogo mais competitivo deste final de época tendo em conta que os jogadores estão mais adaptados ao momento que vivemos?
Não sei se pode ser o jogo mais competitivo. É um jogo que vale um troféu e, como tal, só isso já diz praticamente tudo sobre a forma como deve ser encarado.

Quais foram os momentos-chave do percurso da equipa até à final?
Em jogos a eliminar, qualquer campanha até se chegar a uma final tem sempre diversos obstáculos difíceis de ultrapassar. Não sei se houve um momento-chave que tenha sido mais importante do que outros. O que eu destaco, isso sim, é a qualidade dos adversários que tivemos de superar, em especial as equipas muito competentes da 1.ª Liga, como foram os casos de Sp. Braga, Rio Ave e Famalicão. Ou seja, enfrentámos na Taça de Portugal equipas que, no campeonato, tinham como objetivo atingir as provas europeias. E também não esqueço a qualidade do Vizela, que nos causou muitos problemas no seu terreno.

O que não pode faltar a uma equipa no dia do jogo decisivo desta prova?
São jogos muitas vezes decididos por detalhes e, como tal, é fundamental nunca perder o foco e a concentração. É isso que deve sempre existir, em qualquer jogo, mas nas finais isso reveste-se muitas vezes de uma importância ainda maior.

O que significaria conquistar a Taça de Portugal?
Significaria fechar a temporada da melhor forma possível. Temos consciência da qualidade do nosso adversário, mas, antes disso, temos consciência do nosso próprio valor. O Benfica iniciou a temporada com a conquista da Supertaça e pretende agora, como não poderia deixar de ser, encerrar 2019/20 com mais uma vitória e um troféu muito importante.

Existe algum treinador que lhe sirva de inspiração pelo seu percurso na Taça de Portugal?
Há muitos treinadores de grande qualidade que já venceram a Taça de Portugal. Respeito-os e tenho admiração pessoal por muitos deles. Mas quem representa o Benfica e conhece a sua exigência deve, acima de qualquer outro fator, trabalhar de acordo com aquilo a que este emblema nos obriga.

Aos 80 anos, a Prova Rainha continua com a força e a identidade de sempre?
Julgo que nunca perdeu o seu encanto e características que a tornam tão especial. Tenho muitas recordações. Como qualquer outra pessoa que goste de futebol, é impossível não sentir um fascínio especial pela Taça e pelo Jamor – onde se têm disputado quase todas as finais. É, de facto, uma competição altamente prestigiada e muito nos orgulha que o Benfica já a tenha conquistado por 26 vezes. Como é evidente, faremos tudo para tentar vencer a 27ª Taça de Portugal e reforçar, assim, o nosso domínio nesta prova.

Se tivesse de explicar a uma criança o que é o espírito da Taça, o que lhe diria?
Diria que é um jogo mágico onde não há grandes nem pequenos. E diria também que faz todo o sentido falar-se sempre em “Festa da Taça”. Todos os esforços valem a pena para se chegar um dia a este jogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.