Benfica vence dérbi e atira leões para o 4º lugar

O Benfica terminou a Liga NOS 2019/20 com uma vitória (3.ª consecutiva) no grande dérbi lisboeta no Estádio da Luz. Pizzi (melhor assistente) e Vinícius (melhor marcador) foram reis no lance do xeque-mate sobre o Sporting, com o primeiro a passar e o segundo a finalizar no 2-1.

Com bom posicionamento em campo e melhor aproveitamento dos espaços, o Benfica esculpiu a primeira oportunidade de golo ao minuto 10. Sobre a esquerda, uma recuperação de bola em zona bem adiantada foi transformada num rápido ataque à baliza leonina: o esférico circulou de pé para pé, passando por Gabriel, Seferovic e Chiquinho até chegar a Pizzi, que, na direita da área, disparou na passada; por instinto, com a perna esquerda, o guarda-redes Luís Maximiano impediu o 1-0.

O mesmo Pizzi foi protagonista ao minuto 16. Com um notável trabalho individual à entrada da área do Sporting, sobre o corredor central, o camisola 21 puxou a bola para o pé esquerdo e arriscou o remate, ficando a centímetros do golo.

Onze do Benfica

Numa das poucas tentativas da equipa visitante para visar a baliza do Benfica, Odysseas respondeu com segurança, blocando a bola rematada por Sporar ao minuto 18.

A equipa benfiquista era a melhor em campo, a mais completa. Uma interceção de Rúben Dias, ao minuto 27, em zona ofensiva, abriu uma possibilidade de golo que Chiquinho não conseguiu desenvolver na grande área. Conquistou, porém, um pontapé de canto. Na sequência deste, executado por Pizzi, Rúben foi mais forte sobre o segundo poste (28′) e cabeceou para a zona do primeiro ferro, onde Seferovic fugiu à marcação para mergulhar e tocar de cabeça no esférico, dando-lhe o código postal do golo (1-0).

Derbi

Na contagem decrescente para o período de intervalo, as águias dispuseram de mais duas hipóteses para faturar. Ao minuto 38, Pizzi, na esquerda, cobrou um canto para a zona do segundo poste, Rúben Dias elevou-se, foi (muito) mais forte no despique aéreo, cabeceou e acertou no ferro! Já no minuto 45, num pontapé de ressaca, Gabriel, de pé esquerdo, quase anotava o segundo golo dos encarnados.

Com a mesma estrutura no arranque do segundo tempo, o Benfica podia ter celebrado o 2-0 ao minuto 47. Na execução de um livre sobre a direita a punir uma falta de Acuña sobre Weigl, Pizzi bateu largo e Jardel soltou-se sobre o segundo poste para empurrar a bola de pé esquerdo; na baliza verde e branca, Luís Maximiano defendeu com a perna direita.

Volvidos três minutos, nova oportunidade para as águias, com Cervi, numa segunda vaga muito rápida, a rematar de pé esquerdo no coração da área, errando o alvo por pouco.

Pizzi

A defensiva do Benfica passou pelo primeiro sobressalto ao minuto 52. Nuno Mendes foi o sportinguista que conseguiu infiltrar-se na área e rematar com perigo, mas Odysseas estava lá, defendendo para canto. Os encarnados ripostaram de imediato e de uma combinação entre Pizzi e Seferovic resultou mais um disparo a puxar o golo, mas o esférico passou rente ao poste esquerdo (56′).

Jardel, ao minuto 65, tentou afastar a bola da área, mas não conseguiu; Tiago Tomás ficou em posição de remate e visou a baliza benfiquista perante a mancha de Odysseas, acertando no poste esquerdo.

As primeiras alterações na equipa encarnada ocorreram ao minuto 66: saíram Seferovic e Gabriel, entraram Vinícius e Florentino. E numa fase mais discutida do dérbi, o Sporting, em contra-ataque, igualou o placard (1-1) por intermédio de Sporar (69′).

Rafa

Chiquinho, ao minuto 76, cedeu o lugar a Rafa. O veloz camisola 27 das águias procurou a baliza e o golo num dos primeiros lances em que interveio (79′), mas o remate, efetuado à entrada da área, pelo meio, fez a bola passar rente ao poste esquerdo.

Rafa acrescentou energia e vivacidade ao futebol das águias, e a equipa foi melhor na ponta final do desafio.

O triunfo do Benfica foi a melhor consequência do produzido no relvado: ao minuto 88, Pizzi, sobre o lado direito, cruzou com precisão, e Vinícius, no limite, furou a linha defensiva e finalizou de pé esquerdo, assinando o 2-1. O lance, num primeiro momento, foi anulado por fora de jogo, mas, depois da revisão feita pelo videoárbitro, seria justificadamente validado. Pizzi, o melhor assistente da Liga, fez o 14.º passe para golo e Vinícius, o artilheiro da prova, anotou o 19.º tento.

Vinícius

Com muita serenidade, o Benfica guardou a vantagem no bolso (Jota ainda rendeu Cervi aos 90’+1′) e encerrou a (atípica) Liga NOS 2019/20 com novo triunfo (o terceiro consecutivo). Classificação final: 2.º lugar, com 77 pontos (menos cinco do que o 1.º) e 71 golos marcados.

No próximo sábado, dia 1 de agosto, as águias disputam a final da Taça de Portugal, em Coimbra, frente ao FC Porto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.