News Benfica dá as boas vindas a Jorge Jesus

Está de volta o treinador que mais jogos (325) e vitórias (229) tem ao serviço do Benfica, números alcançados em seis temporadas notabilizadas pelos títulos conquistados e pelo reconhecimento generalizado da qualidade do futebol apresentado.

Todos nos recordamos da sua chegada ao Clube e das suas declarações, logo na apresentação, em que não se coibiu de afirmar que iria conquistar títulos e que, consigo, a equipa jogaria o dobro.

De facto, foi isso mesmo que aconteceu, ao revalidarmos o título da Taça da Liga e ao sagrarmo-nos campeões nacionais logo na sua primeira época à frente da nossa equipa. Na retina ficaram as grandes exibições, as muitas goleadas (quatro ou mais golos obtidos em 14 dos 51 jogos nessa época e, por exemplo, os inéditos cinco golos marcados a uma equipa inglesa ou os oito conseguidos ante o V. Setúbal, uma marca que, no Campeonato Nacional, fugia desde 1994).

Recordista de triunfos na Taça da Liga, ao vencer cinco dos sete títulos conquistados pelo Benfica nesta competição, contribuiu ainda para o sucesso numa Taça de Portugal, numa Supertaça e ainda mais dois Campeonatos Nacionais, os primeiros do inédito Tetra, perfazendo um total de três de águia ao peito, um feito apenas superado por Otto Glória e somente igualado por Janos Biri, Jimmy Hagan e Sven-Göran Eriksson.

Ao todo são dez títulos e troféus (três Campeonatos Nacionais, uma Taça de Portugal, cinco Taças da Liga e uma Supertaça), o que faz de Jorge Jesus um dos técnicos mais titulados ao serviço do Benfica.

O Bicampeonato conseguido em 2015 tratou-se de um feito que o Benfica já perseguia desde 1984 (31 anos) e a dobradinha (campeão e vencedor da Taça de Portugal na mesma temporada) alcançada na época anterior já não era celebrada desde 1987 (27 anos).

Também na Europa o Benfica deu cartas com Jorge Jesus. A disputa dos quartos de final da Liga dos Campeões, em 2011/12, aconteceu seis anos depois da última presença nessa fase da prova. Nas duas épocas seguintes, o Benfica foi finalista da Liga Europa, sendo que se encontrava arredado da disputa de uma final europeia desde 1990. Em 2012/13 perdemos com o Chelsea no tempo adicional. Em 2013/14 saímos derrotados pelo Sevilha no desempate por pontapés da marca de grande penalidade, vítimas de uma péssima arbitragem, conforme até a comunicação social espanhola reconheceu.

Bem-vindo de volta, Jorge Jesus! Boa sorte e desejamos-lhe que contribua para que sejam acrescentados muitos mais troféus ao nosso magnífico Museu Benfica – Cosme Damião! #PeloBenfica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.