Contratação de Unai Emery ganha força

Luís Filipe Vieira intensificou os contactos para encontrar o substituto de Bruno Lage, cuja saída foi anunciada, formalmente, ontem, às 13.35 horas, em comunicado publicado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), no qual a SAD deu conta de que estava a «negociar um princípio de acordo» com o treinador «para a rescisão do contrato de trabalho desportivo com efeitos imediatos». Lage era treinador a prazo desde a derrota com o Santa Clara (3-4), terça-feira, na Luz. A validade expirou depois de novo desaire, anteontem, com o Marítimo (0-2), no Funchal.

Vieira já tinha decidido mudar de treinador. E, com o administrador da SAD e diretor desportivo, Rui Costa, e o diretor geral para o futebol, Tiago Pinto, trabalhava já para conhecer a disponibilidade de alguns treinadores com experiência nas principais ligas europeias e com troféus no currículo, depois de perceber que seria impossível contratar Jorge Jesus ao Flamengo.

Os nomes da lista do Benfica para substituir Lage têm crédito para enfrentar os mais céticos benfiquistas. Os encarnados tentaram perceber, por exemplo, se o argentino Mauricio Pochettino, despedido pelo Tottenham em novembro e substituído por José Mourinho, o italiano Massimiliano Allegri, ex-Juventus, o espanhol Ernesto Valverde (ex-Barcelona) ou o francês Laurent Blanc (ex-PSG) estavam disponíveis para treinar o Benfica. Nenhum deles, por diversos motivos, está, neste momento, na linha de sucessão de Lage.

O Benfica, nas últimas horas, considerou a contratação de Unai Emery, treinador basco de 48 anos, despedido em novembro do Arsenal, no qual não chegou a ficar época e meia. Entra, pois, no perfil desejado, agora, por Vieira, que não irá apostar num técnico em início de carreira ou numa fase ainda de ascensão.

Emery é nome respeitado. Subiu a pulso, começou no modesto Lorca Deportiva, onde pendurou as botas como médio, pegou no Almería para subir à I Divisão, teve quatro anos positivos em Valência, mudou-se para o Spartak Moscovo no qual não resistiu muito tempo, consagrou-se no Sevilha, ganhando o primeiro troféu contra o Benfica (final da Liga Europa, em 2014, decidida nos penáltis) – ganharia três Ligas Europas. Foi contratado pelo PSG, no qual enriqueceria o palmarés com um campeonato, duas Taças de França, duas Ligas francesas e duas Supertaças francesas. Surgiu, por fim, o Arsenal, experiência sem êxito.

O novo treinador do Benfica deverá ser estrangeiro. Mas não está excluída a possibilidade de ser português e estar no estrangeiro. Paulo Fonseca, 47 anos, treinador da Roma, agrada há muito a Vieira. Esteve, até, perto de ser treinador do Benfica. No final de 2012/2013, quando os encarnados de Jorge Jesus perderam tudo no final da época, houve contactos com o então técnico do P. Ferreira, que acabaria por rumar ao FC Porto. Paulo Fonseca deixou depressa os dragões, voltou ao P. Ferreira, passou pelo SC Braga e emigrou para a Ucrânia, onde ganhou três campeonatos e três taças. Assinou pela Roma, ganha €4 milhões limpos, não tem planos de voltar ao futebol português. Em Itália, porém, está a ser pressionado. A Roma está a perder o comboio da qualificação da Champions.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.