Descalabro na Madeira acaba com sonho do título

O Benfica não conseguiu capitalizar os seus melhores períodos para resolver o jogo a seu favor e, a partir do minuto 74, foi penalizado por dois contra-ataques do Marítimo (2-0), deixando os três pontos na Madeira na 29.ª jornada da Liga NOS.

Com algumas alterações no onze (Jardel, Samaris, Cervi, Chiquinho e Vinícius foram titulares), o Benfica teve uma entrada enérgica na partida e dispôs da primeira oportunidade para estremecer as redes ao minuto 3. Com um passe comprido, Cervi, à esquerda, projetou Nuno Tavares no corredor, e o lateral cruzou com exatidão para o remate de Chiquinho na cara de Amir,  mas o guarda-redes do Marítimo fez a mancha e deteve o esférico.

Com dinâmica no meio campo ofensivo, a equipa benfiquista procurou o sucesso na meia-distância de Chiquinho aos 5′, mas o tiro do camisola 19 foi repelido de qualquer forma, para a frente, pelo guardião dos insulares.

Rondando a área maritimista, o Benfica beneficiou de um livre direto perto da linha limite da grande área, estavam então decorrido seis minutos. André Almeida fez mira ao ângulo superior esquerdo, a bola sobrevoou a barreira, mas também passou por cima da trave.

Servido por Pizzi, depois de este ter somado um vistoso lance no corredor direito, Cervi “imitou” Chiquinho na exploração do remate de zona exterior, mas o argentino errou o alvo. Mais um lance de ataque das águias, e só estavam decorridos 11 minutos.

O Benfica voltou a chamar o golo numa jogada desenhada aos 17′. Chiquinho, descaído para a direita, recebeu um passe de Pizzi a explorar a profundidade e depois cruzou com tudo para a finalização de Vinícius, mas o remate do melhor marcador da Liga NOS foi sustido por Amir.

Os encarnados carregaram logo a seguir, com Vinícius, no interior da área, a libertar o esférico para o lado direito, surgindo Pizzi a enganar um adversário e a rematar cruzado para nova defesa do guarda-redes Amir (18′).

A partir dos 20/25 minutos o Marítimo conseguiu encontrar soluções para contrariar as tentativas de ataque do Benfica, tapando caminhos para a baliza.

Depois de um golo (bem) anulado a Rodrigo Pinho por fora de jogo, naquele que foi um dos raros momentos ofensivos dos madeirenses na primeira metade do encontro (23′), o Benfica, até ao intervalo, só a espaços conseguiu aproximações à grande área insular.

Marítimo Benfica

Na reentrada o Benfica voltou a apertar e a espreitar a baliza protegida por Amir. Só dava Benfica, como se via pela televisão e como se ouvia na narração radiofónica. As águias forçavam incursões e combinações ofensivas, mas não havia golo(s).

Bruno Lage modificou elementos ao minuto 58: saíram Samaris e Vinícius, entraram Rafa e Seferovic. Chiquinho passou então para o miolo do meio-campo, em parceria com Weigl. 

Bola, muita bola nos pés dos jogadores do Benfica, tentativas para perfurar e invadir a grande área maritimista, mas debalde. Ao minuto 66, mais uma hipótese de acertar nas redes insulares: André Almeida cruzou do flanco direito, Seferovic mergulhou em zona privilegiada para cabecear, mas acertou muito ao de leve no esférico.

Novas mexidas na equipa encarnada aos 73′: Pizzi e Cervi deram os lugares a Dyego Sousa e Zivkovic. O primeiro duro revés foi desenhado no relvado ao minuto 74: em contra-ataque, Nanú embalou pela direita, rompeu na área e fez um passe para o lado contrário, para Correa encostar (1-0).

Um novo contragolpe maritimista aos 78′ deitou por terra as possibilidades do Benfica. Nanú acelerou outra vez pela direita, foi mais forte no duelo com Ferro e centrou rasteiro para Rodrigo Pinho, que fez o 2-0.

Chiquinho foi rendido por Jota ao minuto 81, mas os últimos minutos também não trouxeram os golos que o Benfica procurou e justificou nos seus melhores períodos na partida. Dyego Sousa esteve perto de faturar aos 90’+3′ – isto depois de um golo corretamente anulado a Joel Tagueu, que partiu de fora de jogo em mais um contra-ataque (90′) –, mas Amir voou, estirou-se e impediu que o cabeceamento fosse certeiro.

Na 30.ª jornada o Benfica recebe o Boavista no Estádio da Luz. O encontro disputa-se às 21h15 do dia 4 de julho (sábado).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.