Um onze vindo do Seixal a dar cartas na Liga NOS

Há muito que da Benfica Campus são diversos os jogadores que, por diversos motivos, acabam por sair do clube da Luz por falta de espaço na equipa principal, ou porque já ultrapassaram o nível para jogar numa equipa B e na 2ª Liga.

Alguns sairam em definitivo e outros ainda com vínculo ao clube encarnado. O TerceiroAnel.blog fez um apanhado desses craques e fez o melhor onze possivel. Para esta hipotética equipa foram apenas considerados jogadores com idade abaixo dos 30 anos, e que não joguem em nenhum dos três grandes. Também só contam primo-divisionários.

Na baliza a escolha é uma só, e apenas podiamos considerar André Ferreira. Cedido a título definitivo ao Santa Clara, o jovem guardião tem tido agora reais chances de se mostrar ao mais alto nível.

O lateral direito ainda é nosso. Alex Pinto cresceu em Guimarães e terminou a sua formação no Seixal. De regresso ao Minho, o defesa vai evoluindo (e bem) com as cores dos gilistas.

Também a norte, Ricardo Mangas saiu cedo do Benfica, ainda em fase de formação, mas nunca desistiu. Aparece agora ao serviço do Aves, ao ponto de merecer nova atenção das águias. Tem-se falado de um possivel regresso.

Na dupla de centrais há um que até chegou a fazer parte do plantel principal. Roderick Miranda brilha agora no sensacional Famalicão, ora alinhando a central ou até mesmo a médio defensivo. A sua afirmação no “Fama” levou-nos a escolher para fazer dupla com o “açoriano” Fábio Cardoso. Este é talvez dos que mais se têm destacado entre os ex-Benfica na nossa Liga. Capitão do Santa Clara, a sua capacidade de liderança e veia goleadora nas bolas paradas são a sua imagem de marca.

No miolo aparece aqui Pêpê um pouco mais recuado, e a deixar os adeptos encarnados a pensar se não teria valido a pena ter segurado o médio por mais tempo. Indiscutível no Vitória de Guimarães, o jovem é daqueles que mete a bola onde quer em passes de longa distãncia. As bolas paradas são também com ele.

À sua frente escolhemos outro craque já também já esteve no plantel principal encarnado com o título de campeão no bornal. André Horta teve de ir à procura da sorte noutras paragens, passando pela MLS antes de regressar a Portugal para partilhar balneário com o seu irmão Ricardo. E que “sociedade” fazem eles em Braga.

Na extrema direita eis que surge outro jogador ainda com contrato com o Glorioso, e que também já esteve integrado no plantel principal das águias. Depois de ter rumado ao Championship para jogar no histórico Nottingham Forest, o atleta regressou a Portugal e foi cedido à equipa surpresa da Liga NOS. No Famalicão despontou e é dono e senhor da ala direita da turma minhota. Tal a sua influência nessa ala, que até chegou a alinhar a lateral direito, ou mesmo a fazer a faixa toda. Um regresso à Luz é uma forte hipótese para a próxima época.

No lado oposto apostámos em Nuno Santos. Não o que está emprestado ao Moreirense mas sim o que saiu em definitivo para o Rio Ave. Com um percurso azarado na fase de afirmação nas águias, onde contou com duas lezões graves, o jovem viu as oportunidades esfumarem-se para singrar na Luz, e a solução foi deixar evoluir noutras paragens. Em boa altura pois é já uma das estrelas principais dos vilacondenses. Golos e asistência é com ele, e muita rapidez na faixa esquerda. O extremo resolve muitos jogos e já chama a atenção para outros voos. Um regresso não se perdia nada.

Têm a responsabilidade de fzer golos, e não têm deixado a tarefa por mãos alheias (ou pés e cabeça). Inevitável escolher o outro Horta. Ricardo vai somando em Braga grandes exibições e influência no esquema de jogo dos braguistas. Faz golos e assistências como poucos na Liga NOS. Um dos melhores jogadores nesta altura a jogar nos relvados portugueses, o avançado português não será mais acessível às bolsas nacionais.

A fazer companhia na frente optámos pelo Heriberto Tavares. O avançado vai sendo emprestado de forma contínua, e ainda pertence aos quadros do Benfica. Depois de iniciar a sua formação no Sporting, foi no Seixal quem optou por concluir a aprendizagem. Heri pode alinhar em qualquer parte na frente do ataque. Avançado ou nas duas extremas. O actual avançado do Boavista vai picando o ponto nas redes adversárias depois de o já ter feito na época anterior ao serviço do Moreirense. Não é credível que aconteça, mas o jogador poderia até ter oportunidade de voltar a mostrar-se a Bruno Lage na próxima pré-época.

E pronto. Este foi o nosso onze escolhido de craques que sairam do benfica Campus e que alinham nos clubes da 1ª Liga fora os três grandes e ainda abaixo dos trinta anos. Dava no mínimo para lutar por um lugar no pódio, não acham?

Nuno Alexandre Costa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.