A resposta dos capitães à crise de resultados no Benfica

É já na quarta-feira que o Benfica tem oportunidade de começar a dar a volta à situação de exibições e resultados negativos. Para os jogadores, porém, seria até bom que fosse mais depressa. Querer jogar logo depois de um mau resultado é frase batida no futebol, mas também é, verdadeiramente, esse o sentimento que domina os atletas. Sentem-se, naturalmente, responsáveis pelo mau momento e capazes de fazer muito mais e melhor do que nos jogos com Tondela e Portimonense.

André Almeida, um dos capitães de equipa, assumiu «demérito» do Benfica no empate com o Portimonense. Em declarações após a igualdade, reconheceu que a equipa «não soube controlar o jogo», acrescentando que «há momentos assim», que todos se têm «treinado bem» e que os jogadores «têm feito o que lhes pedem». Os pesos-pesados do plantel têm falado sobre a situação e têm a consciência de que é inadmissível desperdiçar a vantagem de dois golos conseguida ao intervalo. Em tom de desabafo até compreendem que tinham a obrigação de controlar o jogo e segurar a vitória pela diferença de qualidade para o adversário.

Chegou o momento, mais do que nunca, de assumir as responsabilidades, de retificar o que esteve mal, técnica e taticamente, e de mostrar em campo que não é da boca para fora que dizem acreditar na possibilidade de recuperar a desvantagem de dois pontos para o FC Porto e serem campeões.

A resposta dos jogadores nos treinos tem sido positiva – «Temos trabalhado bem», assinalou André Almeida – e falta um triunfo para reforçar a confiança de todos e afastar as nuvens negras que pairam sobre o grupo. É, pois no treino, que se têm concentrado, com o forte desejo de reagir com uma vitória em Vila do Conde. «Isso só se faz com muito trabalho, muita confiança e muita união», assinalou Bruno Lage.

As palavras do treinador dos encarnados têm, pois, servido para reforçar a autoestima, abalada em duas semanas. O grupo acredita, não obstante o momento negativo, que tem condições para mostrar já na quarta-feira que está à altura das responsabilidades e da necessidade de corresponder às expectativas dos adeptos. E o valor do adversário só aumenta a vontade de voltar aos resultados positivos.

Os dois jogos, esta época, com o Rio Ave (2-0, para o campeonato e 3-2, para a Taça de Portugal, ambos realizados na Luz) são testemunhos da dificuldade que jogadores terão pela frente. E só na quarta-feira se saberá se o estado de espírito dominado pelo desejo de reagir se traduzirá num bom resultado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.