Empate na Covilhã complica contas na Taça da Liga

O Benfica conseguiu ter volume de jogo e oportunidades de golo (além de um penálti sonegado pelo árbitro Rui Oliveira…) para poder alcançar mais do que um empate (1-1) no regresso ao Estádio José dos Santos Pinto, onde enfrentou um aguerrido Covilhã na 2.ª jornada do Grupo B da Taça da Liga.

Novidade no onze benfiquista, Zlobin, na defesa da baliza, soube e teve capacidade para corrigir um passe mal medido que possibilitou a Adriano Castanheira captar a bola dentro da área e, já fletido para a esquerda, rematar cruzado. Entre os postes o guarda-redes russo, com a luva esquerda, resolveu com qualidade (5′).

Apontando o seu futebol e as combinações à grande área covilhanense, o Benfica beneficiou de um livre aos 12′ a punir uma falta sobre Gedson.

No desenvolvimento do lance de laboratório, Jota levantou o esférico para a zona de rigor, Rúben foi mais forte pelo ar e colocou a bola sobre o lado esquerdo, ao segundo poste, onde apareceu Gedson, solto, a cabecear à barra. Era a primeira grande oportunidade de golo dos encarnados.

Contido no terreno de jogo, o Covilhã, sempre que dispunha de espaços, dava um ar da sua graça nos contragolpes. A defensiva das águias, nesta noite composta por Zlobin (na baliza), Tomás Tavares, Rúben, Jardel e Nuno Tavares, não podia facilitar.

Titular no eixo do ataque, Raul de Tomas fugiu nas costas da linha recuada do Covilhã ao minuto 22, contornou o guarda-redes Bruno e, nesse instante, foi tocado no pé direito (ver vídeo acima). Dentro da grande área, haveria lugar à sinalização de um pontapé de penálti. Não entendeu assim o árbitro Rui Oliveira, que assinalou pontapé de baliza em vez de apontar para a marca de grande penalidade.

De um passe vertical de Tomás Tavares, aos 30′, nasceu o segundo momento que poderia ter dado vantagem ao Benfica na etapa inicial. Na frente, Raul de Tomas recebeu o esférico, rodou para a sua direita e chutou de pé esquerdo. Entre os postes, Bruno defendeu para o lado e impediu o 0-1.

No arranque do segundo tempo, Bruno Lage mexeu na equipa: tirou Florentino (que fazia dupla com Samaris no coração do meio-campo) e lançou Vinícius. Os encarnados reconfiguravam a linha média, com Gedson e Samaris ao centro, e ainda Zivkovic e Jota sobre os flancos.

Com muita fortuna, aproveitando um ressalto de bola, o Covilhã colocou Bonani na cara de Zlobin e apontou o 1-0 (46′).

A resposta do Benfica foi empurrar o adversário para a sua zona defensiva e procurar caminhos para alvejar as redes serranas. Bruno Lage esgotou as substituições aos 61′: saíram Zivkovic e Samaris, entraram Pizzi e Taarabt. Os internacionais português e marroquino acrescentavam velocidade, capacidade técnica e critério na decisão.

Um cruzamento de Nuno Tavares sobre o lado esquerdo aos 62′ levou a bola a acertar em cheio no poste mais próximo, quase surpreendendo o guarda-redes Bruno.

De outro centro do lateral canhoto resultou uma ocasião de golo nas alturas, mas o cabeceamento de Vinícius errou o alvo por muito pouco (67′).

Adriano, aos 81′, ainda encontrou uma aberta para sobressaltar a defensiva benfiquista, mas o curso do jogo era claramente no sentido da baliza do Covilhã, que se defendia e tentava tapar linhas de passe ou de infiltrações.

O empate das águias surgiu aos 82′ na sequência de um livre conquistado e cobrado por Pizzi no corredor direito. Na segunda vaga, Jota visou as redes covilhanenses num disparo de pé direito à entrada da área e anotou o 1-1. Foi o primeiro golo pela equipa principal das águias do jovem atacante formado no Clube!

O Benfica podia ter virado o resultado aos 85′, mas um defensor do Covilhã impediu que a bola, passada por Jota, chegasse em perfeitas condições ao espaço ocupado por Pizzi na grande área.

Aos 89′, nova excelente (e derradeira) situação para os encarnados faturarem o 1-2. Numa segunda bola após o canto executado por Pizzi à esquerda, o remate de pé direito de Jota, quase em cima da linha limite da grande área, errou o alvo por centímetros, com o guarda-redes Bruno completamente batido.

A classificação final no Grupo B da Taça da Liga decide-se no dia 21 de dezembro, data em que o Benfica (dois pontos) defronta o V. Setúbal no Estádio do Bonfim e o Covilhã (dois pontos) visita o V. Guimarães. Nesta quarta-feira (4 de dezembro), vimaranenses e sadinos, ambos com um ponto, medem forças em Setúbal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.