Juvenis sagram-se Bicampeões nacionais

A equipa de Juvenis do Benfica sagrou-se Bicampeã Nacional a duas jornadas do término do campeonato após bater, este domingo, no Caixa Futebol Campus, o SC Braga por 5-1, em jogo da 8.ª jornada da fase de apuramento de campeão.

Com o título de Campeão Nacional no horizonte, o Benfica entrou ao ataque, e ainda não estava completado um minuto de jogo e já o perigo rondava a área minhota. Aos 4’, Gerson, em alta velocidade, isolou-se, mas no frente a frente com Gonçalo Dias não conseguiu inaugurar o marcador. O SC Braga, por seu lado, tentava sair a jogar de forma apoiada, privilegiado a posse, mas sem perigo para a baliza defendida por Samuel Soares.  

Aos 10’, saída rápida do Benfica, Rafael Rodrigues cruzou de forma venenosa, mas Diogo Fonseca cortou de forma pouco ortodoxa. O primeiro remate do SC Braga à baliza foi aos 16’ por João Neto, mas Samuel Soares defendeu sem problemas.

[GOLO: 1-0] Estavam decorridos 20 minutos quando as redes abanaram no Seixal pela primeira vez. Livre apontado por Filipe Cruz e Tomás Araújo, sem marcação, de pé direito, a fazer o primeiro das águias.

A vencer, o Benfica carregou para chegar ao 2-0. Primeiro foi Henrique Araújo a cabecear para defesa do guarda-redes bracarense; segundos depois… golo!

[GOLO: 2-0] Aos 24’, Henrique Araújo assistiu Henrique Pereira, o camisola 11 trabalhou bem na área e disparou sem hipóteses para Gonçalo Dias.

Com o Benfica a vencer por 2-0, o jogo entrou num ritmo mais lento, com os minhotos a não terem a mesma liberdade para saírem para o ataque como haviam tido nos minutos iniciais da partida.

[GOLO: 3-0] Jogada de envolvimento coletivo, Henrique Araújo foi lançado por Paulo Bernardo, com o avançado a rematar cruzado para mais um dos encarnados (33’).

Os comandados por Luís Araújo geriram a vantagem de três tentos até ao apito para o descanso. Ao intervalo: Benfica-SC Braga, 3-0.

A etapa complementar começou logo com uma grande penalidade a favor do SC Braga por falta cometida por Samuel Soares (41’).

[GOLO: 3-1] Da marca dos 11 metros, Telmo Neves bateu a grande penalidade de forma superlativa e reduziu o marcador (42’).

Após o tento minhoto esperava-se um SC Braga mais acutilante, mas, apesar do maior equilíbrio no relvado nesta fase, foi o Benfica, através de Gerson e de Paulo Bernardo, a levar mais perigo à baliza do Gonçalo Dias.

Perto da hora de jogo, os técnicos começaram a mexer nas equipas. Luís Araújo, nos encarnados, trocou Henrique Pereira pelo aniversariante Jeremy Sarmiento. Recém-entrado, mexeu mesmo com o jogo.

[GOLO: 4-1] Aos 60’, Jeremy Sarmiento iniciou a jogada com um arranque fulminante, Ronaldo Camará cruzou da direita, Sarmiento não chegou para o remate com o esférico a sobrar para Paulo Bernardo, que fez mais um no jogo.   

Poucos minutos volvidos, Gerson atirou à malha lateral da baliza minhota. O SC Braga sentia dificuldades em sair para o ataque, perdia muitas vezes o esférico e foi num desses lances que surgiu mais um tento.

[GOLO: 5-1] O Benfica recuperou a bola no meio-campo bracarense, Henrique Araújo foi lançado em profundidade e, isolado, não deu hipóteses a Gonçalo Dias (68’).

Com as duas mãos no troféu, as águias geriram a goleada até final. O SC Braga ainda teve uma ou outra incursão atacante; o Benfica respondia com aceleramentos pelas alas, mas o resultado final ficou fixado em 5-1, com os comandados por Luís Araújo a celebrarem a conquista do Campeonato Nacional.

Onze inicial do Benfica: Samuel Soares; Filipe Cruz (71′, Renato Matos), Tomás Araújo, Bajrami, Rafael Rodrigues; Rafael Brito, Ronaldo Camará (67′, Pedro Silva), Gerson, Henrique Araújo, Paulo Bernardo e Henrique Pereira (57′, Jeremy Sarmiento).

Suplentes: Pedro Souza, Renato Matos, Gabriel Araújo, Pedro Silva, Diogo Nascimento, Jeremy Sarmiento e Diogo Cardoso.

Luís Araújo

“Sentimento de dever cumprido”

Luís Araújo (treinador do Benfica): “É o sentimento de dever cumprido. É o resultado de uma época de toda a formação do Benfica. Não me posso esquecer que agarrei nesta equipa em janeiro. Há uma equipa liderada por Luís Nascimento que arrancou com este processo e este título também é deles. A formação do Benfica tem uma identidade, que passa por ter bola, mas também por não deixar as outras equipas jogar. Esse facto de sofrermos poucos golos tem que ver com a dinâmica ofensiva e defensiva. Esta equipa tem muito talento. Os títulos são importantes, mas o mais importante é o Benfica ter grandes jogadores.”

Ronaldo Camará (jogador): “Sensação inesquecível. Mais um título e agora há que desfrutar. Fizemos um grande esforço. Esta foi uma grande época.”

Bajrami (jogador): “Sentimento incrível. Obrigado por tudo, obrigado a esta equipa. Somos Campeões. Este é o primeiro título. Incrível!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.