Luisão espalha benfiquismo pelos Estados Unidos

Luisão, ex-capitão da equipa principal do Sport Lisboa e Benfica, está de visita aos Estados Unidos e, junto das comunidades com forte presença benfiquista, tem sentido o carinho dos adeptos.

Em New Bedford, Luisão foi recebido com uma autêntica parada composta por centenas de emigrantes benfiquistas. Chamado a discursar na cerimónia de abertura das festas comemorativas do Dia de Portugal (10 de junho), o ex-jogador não poupou nos agradecimentos.

“Para mim, é uma honra estar presente aqui no Dia de Portugal porque me considero português assim como todos vós. Durante os jogos, e apesar de estarmos distantes, podem ter a certeza de que nós sentimos o vosso carinho“, garantiu.

Luisão

Os adeptos presentes, que escutaram atentamente, as palavras do ex-atleta das águias, não conteram a emoção. Esta é a prova de que o sentimento pelo Clube ultrapassa fronteiras e é um autêntico fenómeno da globalização da marca Benfica.

“Chorei… Tenho 72 anos, toda a minha família é benfiquista e eu gosto daquele homem [Luisão] desde que ele chegou ao Clube em 2003. Ele tem as mãos cheias de calos de tantas taças que levantou. O Benfica é o maior!“, partilhou um adepto.

O tour pelos Estados Unidos ainda está no início. Antes da visita à cidade de Newark, o ex-camisola 4 do Benfica esteve em Boston onde passou pelo Gillette Stadium, o centro de treinos dos New England Revolution, o TD Garden [pavilhão dos Boston Celtics] e ainda pela Universidade de Harvard.

Estádios

Na passagem pelo estádio onde o Benfica irá defrontar a formação do AC Milan (28 de julho, às 20h00) no último jogo da International Champions Cup (ICC), Luisão foi perentório e referiu que estar no centro daquele palco é uma experiência única.

É um estádio espetacular, vamos enfrentar o AC Milan aqui no último jogo da nossa importante digressão da ICC. Eu sinto-me bem aqui, imaginar que aqueles rapazes tão fortes batalham aqui é muito bom. É uma experiência única“, salientou.

Luisão

Depois do estádio seguiu-se a visita ao centro de treinos dos New England Revolution, equipa que milita na Major Soccer League (MLS). Os responsáveis do clube americano mostraram-se bastante felizes por poderem receber um embaixador como Luisão.

“Temos muitos portugueses aqui, em Massachusetts, e sabemos que onde há muitos portugueses há, provavelmente, muitos adeptos do Benfica. Estamos muito entusiasmados por os receber e sei que os fãs também estão contentes. É sempre bom ter representantes dos grandes clubes europeus a visitar-nos e obviamente o Benfica é um grande clube, com um grande embaixador [Luisão], e é uma honra para nós tê-lo cá”, comentaram os representantes dos New England Revolution.

Luisão

Num dos pavilhões míticos do basquetebol americano, o TD Garden, casa dos Boston Celtics, o ex-capitão das águias teve a oportunidade de conhecer o jogador Daniel Theis, uma das estrelas do clube de Boston. Para além da habitual troca de camisolas, o jogador da NBA ficou a conhecer a história do Benfica.

“Costumo dizer que o Benfica realmente está em expansão, todo o mundo já reconhece o Benfica e o Daniel [Theis] é um excelente jogador, acolheu-nos como ninguém, teve uma recetividade muito simpática. Fizemos aqui uma brincadeira, trocámos camisolas e, como ele é alemão, nós ‘plantámos‘ aqui a história do Benfica no coração dele para que ele leve para a Alemanha e assim iremos crescer mundialmente“, assegurou Luisão.

Luisão

O primeiro dia do tour do ex-capitão das águias ficou ainda marcado pela passagem por uma das universidades mais reconhecidas em todo o mundo (Universidade de Harvard). A professora Anita Elberse, que sempre quis ser jogadora de futebol profissional, revelou que, para ela, o ex-jogador encarnado é um dos melhores de sempre.

“É um dos melhores jogadores de sempre e adoraria tê-lo na sala de aula, estou a tentar convencê-lo a vir, estávamos prontos para o receber este ano. Ele quer aprender um pouco mais de Inglês, o que é bom. Mal podemos esperar para o ter cá“, enalteceu a docente de Harvard. Luisão aproveitou a ocasião e explicou que estar em Harvard seria uma aprendizagem incrível, apontando baterias para um objetivo pessoal.

“É uma pessoa [Anita Elberse] que através do Benfica e da ICC tive a oportunidade de conhecer da última vez que estivemos aqui. Para mim, é um orgulho imenso e o que eu decidi para a minha carreira é aprender. Harvard seria uma aprendizagem incrível para mim, além da experiência de vida que eu poderia levar, por isso só posso agradecer à Anita pela oportunidade. Ela convidou-me para vir este ano, não me senti confiante ainda, porque na vida temos de ter um determinado tipo de programação e assimilar o máximo de conhecimento, mas no próximo ano com certeza. Eu tenho de estar sentado aqui, esse é o meu objetivo“, finalizou.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.