Hélder Cristóvão diz-se surpreendido pelo Benfica de Bruno Lage

Em entrevista a A BOLA, Hélder Cristóvão, ex-jogador e antigo treinador da formação do Benfica, deixa elogios a Bruno Lage e diz que foi com mérito que as águias chegaram à conquista do 37.º título de campeão nacional

A BOLA – Conhece Bruno Lage?

Hélder Cristóvão – Não. E, sinceramente, foi uma agradável surpresa.

– Porquê?

– Porque é uma pessoa pura. Essa pureza do futebol… Quando se ganha, aceitam-nos, quando não se ganha temos mais dificuldades. E o Bruno [Lage] tem sido puro no que diz, procura e transmite. Foi feliz na forma como levou a rapaziada para a equipa principal, também por conhecimento. Era um momento em que precisava de mudar. E foi feliz nas escolhas. Fico feliz por ele porque tem feito tudo para merecer o sucesso. Muito mais feliz pelo Benfica, que é um clube que tem de estar sempre a ganhar e potenciar aquela gente toda. E que é o meu clube de sempre. Estou contente pelo que vi. Dá-me prazer ver o Benfica jogar com Ferro, Rúben, Florentino, Gedson, André Almeida ou Jardel, que também foi meu jogador.

– Surpreendeu-o a recuperação de sete pontos de diferença do Benfica para o FC Porto para ser campeão?

– Toda a gente ficou surpreendida. Há demérito do FC Porto, há muito mérito do Benfica. O 11 inicial do FC Porto no clássico do Dragão não era forte para ganhar ao Benfica.

– Danilo e Éder Militão no banco de início.

– São opções, não vou discutir. O Benfica, depois, começa a exibir-se a um nível fantástico, com uma transição ofensiva muito forte, uma primeira recuperação de bola alta fortíssima, os jogadores a perceberam muito bem os momentos que tinham de pressionar para roubar a bola. E, depois, são os estádios cheios: chuta-se de qualquer lado e a bola entra, não há hipótese.

Apesar da proposta para trocar o Benfica pelo Al Nassr, em janeiro, Jonas preferiu ficar na Luz. Hélder Cristóvão, que trabalhava no clube saudita na altura, explicou os motivos que guiaram o avançado brasileiro.

«Jonas não foi para o Al Nassr porque não quis. Ele sabe disso. Falámos várias vezes», referiu o antigo jogador e treinador das camadas jovens do Benfica, revelando a justificação dada por Jonas para declinar a oferta saudita: «Jonas não mente. A mulher estava grávida, não queria mudar para um país com cultura diferente, sentia-se bem no Benfica. E, sinceramente, não é fácil sair do Benfica.»

Hélder Cristóvão também falou de Andre Carrillo, extremo peruano que se encontra contratualmente ligado ao Benfica, mas que representou o Al Hilal, também da Arábia Saudita.

«O interesse do Al Hilal é normal, porque foi, seguramente, dos jogadores mais importantes da equipa. Está adaptado a um campeonato competitivo, em que se joga muito rápido, é difícil acertar os momentos de jogo. Consegue fazer a diferença. Interesse do Al Nassr desconheço», rematou.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.