Menor fulgor encarnado penalizado com eliminação

As oportunidades de golo criadas pelo Benfica no dérbi da 2.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal não foram capitalizadas e o resultado em casa do Sporting acabou por ser desfavorável (1-0). Em face do agregado (2-2), as águias desviaram-se da possibilidade de disputar o jogo decisivo da prova-rainha.

O foco total no imediato está no duelo com o Feirense, às 17h30 de domingo em Santa Maria da Feira (28.ª jornada da Liga NOS), na luta pela conquista do título nacional.

No dérbi de Alvalade, o Benfica, com Jardel ao lado de Rúben Dias no eixo defensivo e Fejsa no meio-campo, controlou o ímpeto inicial do Sporting e, com o avançar dos minutos, foi-se chegando à baliza defendida por Renan. Nessa trajetória na partida, um contratempo: perdeu Gabriel quando se completou o primeiro quarto de hora do dérbi. Lesionado num lance com Raphinha, o médio foi rendido por Gedson (17′).

Em dois lances no espaço de três minutos, o árbitro Hugo Miguel reteve o cartão amarelo no bolso e não o mostrou a Bruno Gaspar, primeiro (por falta sobre Grimaldo), e a Coates, depois (numa infração rude em lance com Rafa). O árbitro, que muito contribuiu para um certo nervosismo, foi benevolente nestes despiques, mas, à frente, em cima do intervalo, por menos, puxou da cartolina e exibiu-a a João Félix (43′) e também a Gudelj (44′). 

Para lá da meia hora, João Félix foi solicitado na esquerda por Gedson e centrou com conta para o meio da área, mas Seferovic viu Mathieu antecipar-se no momento-chave. Rafa, com um remate bloqueado no corredor central, e Fejsa, que disparou após recuperação perto da área do Sporting, procuraram a baliza à guarda de Renan (38′ e 39′). Seferovic (43′) também imitou os companheiros na sequência de um cruzamento executado por João Félix a partir da esquerda.

A segunda parte abriu com uma excelente oportunidade para o Benfica se adiantar no marcador: Seferovic, pelo corredor central, fugiu aos centrais Mathieu e Coates e, já a invadir a área, chutou de pé direito, falhando o alvo. O Sporting respondeu num livre direto, com Bruno Fernandes na cobrança e a acertar na barra.

Em busca de uma solução diferente num dérbi que estava engasgado, Bruno Lage trocou João Félix por Jonas aos 64′. Volvidos seis minutos, a fechar um lance bem trabalhado por Gedson (no meio) e Pizzi (na direita), a bola ficou à mercê de Jonas à entrada da área e o Pistolas rematou por cima da barra (70′). Do outro lado, aos 75′, Bruno Fernandes foi mais feliz e, num remate executado com o pé esquerdo a partir da quina direita da área, colocou a bola no ângulo superior e marcou (1-0).

O Benfica tentou carregar na parte final e forçar o golo que lhe garantisse automaticamente a passagem à final da Taça de Portugal. Taarabt refrescou o meio-campo (rendeu Fejsa aos 82′) e deu ainda mais balanço ofensivo aos encarnados. As águias dispuseram logo de mais uma clara ocasião para faturar num cabeceamento de Seferovic, mas a bola passou muito rente ao poste direito (82′).

O jogo partiu-se nesta última fase, com o Benfica a tentar criar chances que rendessem um golo e o adversário a apostar no contragolpe para se libertar da pressão e fazer correr o tempo. Apesar do esforço para alcançar a igualdade, a bola não chegou a entrar onde os comandandos de Bruno Lage pretendiam.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.