Benfica vence 18ª Taça de Portugal de voleibol

O Benfica – detentor do troféu e recordista de conquistas da prova-rainha – e Fonte do Bastardo disputaram em Sines, a final da Taça de Portugal de Voleibol masculino 2018/19. Grande jogo, espetacular, emocionante, com as águias a superiorizarem-se (3-1) e a conquistarem a 18.ª Taça do seu palmarés!

Grande duelo em perspetiva! Depois das vitórias taxativas e sem margem para contestação nas partidas das meias-finais, SL Benfica e Fonte do Bastardo mediram forças na cidade alentejana com a mira na Taça, uma reedição da final de 2016/17.

Entrou melhor a formação açoriana, a cavar uma vantagem de cinco pontos… o Benfica reagiu, mas dois ases consecutivos colocaram o marcador em 5-9. Paulatinamente, as águias foram subindo de rendimento e empataram aos 11 pontos. O Benfica saltou para a frente, mas tudo em aberto… as águias tiveram tudo para fechar o set, contudo, novo empate e três bolas de set para a formação de João Coelho contrariadas pelos encarnados. À quarta foi de vez, com a Fonte do Bastardo a vencer já nas vantagens, por 26-28, e a fazer o 0-1 no jogo. 

Segundo set pautado por um arranque equilibrado, mas a formação comandada por Marcel Matz a colocar-se cedo na dianteira (5-2) e a dilatar para um 8-4… Reação pronta do outro lado da rede, com a equipa da Ilha Terceira a aproximar-se perigosamente, mas neste set mandaria o Benfica!

Grande espetáculo em Sines, com os intervenientes a mostrarem por que são os finalistas da prova-rainha. Blocos de altíssimo nível, remates poderosos, líberos em grande plano, emoção e muita qualidade em quadra, com as bancadas, muito bem preenchidas, a acompanharem o ritmo.

O Benfica tomou conta das operações (16-9, 20-12, 23-15…) e acabou por superiorizar-se de forma clara, fechando o set com um 25-16 e empatando o jogo a 1-1.

Tudo empatado em Sines e 3.º set com uma entrada mais forte dos açorianos, assente num bloco irrepreensível e muita concentração! O Benfica reagiu, puxou dos galões e foi-se aproximando, com Theo Lopes a responder, com três blocos espetaculares, a colocar o parcial empatado a 14 pontos. Emoção a rodos e tudo em aberto!

Embalados pela recuperação (5 pontos), as águias saltaram para a frente do marcador (19-16) e não mais de lá saíram… jogo de enorme qualidade dos benfiquistas, com o 3.º set a terminar com um 25-22 e o Benfica a concretizar a reviravolta no jogo: 2-1.

Entrada determinada das duas formações, num 4.º set pleno de emoções e decisões. O Benfica a mostrar querer resolver o mais rapidamente possível, do outro lado da barricada uma Fonte do Bastardo, briosa, a querer dizer não às águias, lutando pelo empate no jogo e a querer forçar a negra.

Depois de um empate a três pontos, supremacia encarnada, com a formação de Marcel Matz a colocar-se na dianteira, e resposta pronta e aproximar dos açorianos, com apenas dois pontos a separar as equipas (10-8). Ainda tudo muito longe de estar decidido e luta ponto a ponto, como se da última bola de tratasse até ao final.

As águias estiveram sempre na frente do marcador, mas a Fonte do Bastardo nunca desistiu e deu luta até ao último segundo, dignificando e valorizando ainda mais a vitória que acabaria por cair, com justiça face à qualidade e talento demonstrados em quadra, para o Sport Lisboa e Benfica 25-20 e 3-1 no jogo!

Depois da vitória por 3-1, frente ao Castêlo da Maia, neste mesmo palco na temporada passada, aí está mais um Troféu ganho e que vem diretinho para as vitrinas do Museu Benfica-Cosme Damião. É a 18.ª Taça de Portugal do palmarés do Clube, que assim demarca ainda mais a sua hegemonia ao nível nacional. Orgulho e muita alegria, com as declarações pós-jogo a ilustrarem-no.

Formação inicial do Benfica: Tiago Violas, Theo Lopes, Rapha, André Lopes, Marc Honoré, Peter e Ivo Casas

Conquistada a Supertaça e a Taça de Portugal, segue-se o ataque à reconquista do titulo nacional 2018/19. E mais um duelo entre estas duas equipas! O jogo 1 das meias-finais do play-off está marcado para as 17h00 de domingo, dia 24 de março, com o SL Benfica a viajar até ao reduto da Fonte do Bastardo.

Vitória justa, na raça, perante um opositor que dignificou ainda mais o triunfo dos encarnados… é a esta ideia reiterada pelos intervenientes nas declarações pós-jogo.

Dedicatória a Rui Mourinha e aos adeptos

Domingos Almeida Lima (vice-presidente do Benfica): “Foi uma boa vitória, temos ganho muitas vezes esta Taça e aproveito para dedicar esta vitória a uma pessoa que já não está cá connosco, o Rui Mourinha, que fez muito pelo Voleibol do Benfica e, portanto, esta vitória deve-lhe ser inteiramente dedicada. Queria saudar os adeptos pelo apoio fantástico que deram durante o jogo, queria saudar a equipa técnica e todos os atletas. É mais um triunfo e amanhã já se trabalha novamente para outro objetivo. Estamos todos muito contentes.”

“Os adeptos foram fundamentais e nesse aspeto tivemos vantagem em relação ao adversário, porque sendo uma equipa dos Açores tinha muito menos adeptos e nós tivemos os nossos em maior número e em grande sonorização. Durante todo o jogo incentivaram a equipa e, mesmo no 1.º set onde as coisas não correram tão bem, estiveram sempre a apoiar até ao fim. São incríveis, já estamos habituados a este apoio e obrigado a eles.”

Marcel Matz

“Jogadores de enorme qualidade e competência”

Marcel Matz (treinador do Benfica): “Foi mais complicado do que previa, sabíamos que ia ser um jogo muito duro, uma partida difícil, porque a Fonte do Bastardo é uma equipa que tem uma energia muito grande, sabe contagiar com essa energia e não desiste.”

“Construímos o suficiente no 1.º set para fechar e não conseguimos, aí fomos um pouco a baixo, mas os nossos jogadores com a qualidade e experiência que têm, tenho sempre a certeza que eles conseguem sair dos momentos mais complicados. Perdemos o 1.º set, conseguimos fazer um bom 2.º set, assumindo a responsabilidade que temos, no 3.º set eles vieram com tudo, mas nós conseguimos controlar a situação e ganhar.”

“Os jogadores do Benfica são muito bons, nós construímos uma situação, trabalhamos diariamente, mas eles têm uma competência muito grande, jogam muito bem.”

Benfica-Fonte do Bastardo

“Um jogo digno de uma final”

Theo (oposto do Benfica): “Todas as finais têm uma dose de nervosismo, errámos algumas situações no início, mas a equipa demonstrou uma grande força durante o encontro e foi uma boa prova para nós. Revertemos uma situação complicada e fizemos deste um jogo digno de uma final.”

“Estamos a dar continuidade ao nosso trabalho e estamos no caminho certo, temos as nossas condições e agora vamos lutar pelo Campeonato.”

“A Fonte do Bastardo é muito forte, já nos conseguiu vencer uma vez esta época, eles têm bons jogadores e é uma equipa que nos vai dar trabalho futuramente.”

“Os adeptos vieram, nós próprios não estávamos à espera que viesse tanta gente. Eles estão sempre a seguir o Clube, ajudaram-nos bastante e fizeram uma festa bonita aqui no pavilhão.”

Benfica-Fonte do Bastardo

“Emoção muito grande desfrutar este momento com os adeptos”

Rapha (zona 4 do Benfica): “Sabíamos que ia ser um jogo difícil, mas conseguimos dar a volta, fizemos o nosso jogo, imprimimos o nosso ritmo, conseguimos a vitória e levamos a Taça para casa.”

“Os próximos desafios para o campeonato vão ser muito complicados, mas nós estamos firmes e vamos lutar pelo título nacional.”

“Enquanto os adeptos nos apoiarem, nós vamos estar dentro da quadra a desfrutar ainda mais porque para nós é uma emoção muito grande desfrutar este momento com os nossos adeptos.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.