Benfica B penalizada por falta de determinação na finalização

Manhã de sol no Caixa Futebol Campus, com o Benfica B a receber o Cova da Piedade na 23.ª jornada da II Liga. Na frente do marcador no fim da primeira parte, as águias viram o adversário dar a volta no segundo tempo (1-2).

Alinhado com o que se aguardava, a Equipa B chamou para o seu lado a iniciativa e a responsabilidade de comandar o jogo no arranque do desafio, perante um adversário que se apresentou como era previsível, ou seja, com linhas juntas e recuadas nos momentos em que não tinha bola, mas sempre à espreita do erro para desenvolver contra-ataques.

Atuando em 4x4x2, o Benfica B teve Svilar na balizaVukotic como médio mais defensivoWillock aberto na direitaBenny posicionado no corredor central e Taarabt sobre a esquerda, enquanto Pedro Henrique e Saponjic eram os jogadores mais adiantados no relvado. O primeiro quarto de hora da partida esgotou-se sem que ocorressem oportunidades de golo.

Taarabt

O Cova da Piedade soltou-se das amarras próprias, de forma progressiva, e Stanley, em duas ações, deu trabalho a Svilar: primeiro num remate de fora da área (16′), depois num cabeceamento a completar cruzamento de Sami no flanco direito (18′).

Pedro Henrique, aos 24′, tentou visar as redes do Cova da Piedade num remate de meia distância, mas a marcha da bola foi atrapalhada pela floresta de pernas dos jogadores visitantes. 

Uma decisão correta da equipa de arbitragem manteve o 0-0, anulando, por fora de jogo, um golo ao Cova da Piedade num segundo ataque após canto cobrado na esquerda.

[GOLO: 1-0] Aos 39′, Taarabt pegou na bola, correu com ela, invadiu o meio campo contrário e serviu a entrada de Frimpong na esquerda, de onde o lateral cruzou com precisão para o cabeceamento forte e colocado de Saponjic. E foi com o resultado a assinalar 1-0 que findou o primeiro tempo.

O Cova da Piedade procurou surpreender no recomeço, com mais energia e velocidade nas suas ações. Firmino ameaçou por duas vezes e em ambas Svilar respondeu “presente” e resolveu.

[GOLO: 1-1] Aos 50′, porém, os visitantes empataram a partida, com Stanley a vencer o duelo aéreo na área e a cabecear para as redes, concluindo um centro de Evaldo na esquerda.

Renato Paiva promoveu a primeira alteração na equipa benfiquista aos 62′: saiu Pedro Henrique, entrou Bernardo. O Benfica B mostrou-se mais dinâmico e acutilante nos minutos seguintes, mas quem marcou foi o Cova da Piedade.

[GOLO: 1-2] Em contra-ataque, os visitantes saíram pela esquerda numa incursão do central Rocha, que cruzou para a finalização de Stanley, a bisar no encontro (69′).

Nuno Santos rendeu Benny aos 73′, numa opção de Renato Paiva para refrescar as linhas adiantadas do conjunto encarnado e buscar um golo que empatasse o desafio. Aos 81′, Zé Gomes também foi solução, substituindo Taarabt, muito aplaudido pelos adeptos.

As águias bateram-se, lutaram por um resultado diferente (67 por cento de posse de bola), mas os forasteiros levaram os três pontos: 1-2, resultado final.

Onze do Benfica B: Svilar; Alex Pinto, Kalaica, Zec e Frimpong; Vukotic, Benny e Taarabt; Willock, Pedro Henrique e Saponjic.

Suplentes: Fábio Duarte, Luís Pinheiro, Miguel Nóbrega, Jorginho, Bernardo, Nuno Santos e Zé Gomes. 

Boletim clínico: David Tavares (status pós-cirúrgico ligamentoplastia no joelho esquerdo); Vitalii Lystcov (status pós-cirúrgico ligamentoplastia no joelho esquerdo); Diogo Mendes (lesão muscular na face anterior da coxa esquerda); Daniel dos Anjos (status pós-cirúrgico ligamentoplastia no joelho direito).

Renato Paiva (treinador do Benfica B): “A alteração tática [4x3x3 para 4x4x2] tem várias componentes: aproximarmo-nos do modelo de jogo da equipa A, porque vêm jogadores do plantel principal e, como costumo dizer, a equipa B é uma incubadora da equipa A, serve também para criar essas dinâmicas. Arriscámos um bocadinho porque não tivemos muito tempo para treinar este sistema, é um facto, e eu agarro-me sempre ao treino, mas a verdade é que na primeira parte jogámos muito melhor em 4x4x2 do que depois em 4x3x3 na segunda parte.”

“O primeiro tempo foi de alguma qualidade, em que tivemos muitas dinâmicas interessantes, ligámos jogo e fizemos um golo. Sentimos o Cova da Piedade muito fechado e queríamos procurar cruzamentos com dois avançados na área. Na segunda parte, inexplicavelmente, entrámos sem nada, sem jogo posicional, mesmo em 4x4x2. Com a equipa a perder-se, voltámos ao 4x3x3 para estabilizar. Foi pior ainda. Vamos falar com os jogadores e perceber o que aconteceu, porque na segunda parte houve muitos erros posicionais.”

Kalaica (defesa-central do Benfica B): “Na primeira parte tivemos mais bola do que o Cova da Piedade, mas o adversário mostrou mais confiança na finalização. Mudámos o sistema neste jogo, usámos dois pontas de lança, mas não tivemos muito tempo para treinar esta alteração. Na segunda parte eles defenderam bem, esperaram por contra-ataques e ganharam.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.