Sub-23 voltam a não ganhar em casa devido à ineficácia atacante

A equipa Sub-23 do Benfica teve um desempenho muito positivo, mas dividiu pontos com o Aves (1-1) no Caixa Futebol Campus na 1.ª jornada da 2.ª Fase da Liga Revelação, destinada ao apuramento do campeão.

As equipas mostraram-se dinâmicas no começo do encontro e procuraram criar espaços para produzir desequilíbrios, mas a competência das ações defensivas sobressaiu e impôs-se à vontade de estrear as balizas.

Compacto, bem organizado taticamente, o Benfica estendeu-se no terreno de jogo com cabeça e esteve perto de inaugurar o marcador aos 10′, mas a conclusão de Luís Lopes, após centro curto de Tomás Tavares na direita, levou a bola a passar perto do poste esquerdo.

[GOLO: 1-0] Com uma gestão de jogo inteligente, variando as iniciativas e combinações atacantes, as águias adiantaram-se aos 21′. O golo teve a assinatura de Diogo Pinto, superior num remate de pé direito já no interior da área, descaído para a direita, depois de receber um passe de Edi Semedo, que entrara pelo flanco, bailou diante de um adversário, temporizou e percebeu o momento exato em que deveria servir o companheiro.

O Aves tentou replicar e contrariar o ascendente do conjunto benfiquista. Aos 37′, num ataque rápido, Abdoulaye, no corredor central, optou por um remate de meia distância e deu trabalho a Daniel Azevedo, que se estirou e defendeu para canto.

O Benfica voltou a desenhar um lance de possível golo aos 42′, com Tomás Tavares a perfurar no lado direito e a cruzar para Luís Lopes, que dominou e chutou de pé direito para defesa por instinto do guarda-redes Aflalo, a evitar o 2-0.

Pouco depois, o árbitro Marcos Brazão não penalizou disciplinarmente uma entrada dura de Erik sobre Rodrigo Conceição (uma infração feia que poderia justificar a mostragem de cartão vermelho). 

Luís Lopes voltaria a ter duas hipóteses para dilatar aos 45’+2′, no seguimento de uma jogada criada por Edi Semedo na direita, mas Aflalo parou ambos os remates efetuados em cima da pequena área.

[GOLO: 1-1] Não marcou o Benfica, marcou o Aves: Abdoulaye recolheu a bola na esquerda da área, progrediu e atirou cruzado para o empate, resultado com que se atingiu o intervalo.

O Aves pressionou e criou dificuldades à defensiva do Benfica nos primeiros minutos após o descanso.

Num jogo dividido e discutido olhos nos olhos, as águias disseram “presente” e revelaram apetite pela baliza adversária num tiro de Luís Lopes ao minuto 61, para nova intervenção de qualidade do guarda-redes Aflalo, a impedir o 2-1.

Luís Tralhão fez a primeira alteração na equipa encarnada aos 67′: saiu Rodrigo Conceição, entrou Jair Tavares.

Diogo Capitão, aos 69′, picou a bola sobre a linha recuada do Aves e soltou Edi Semedo na área. Descaído na direita, o extremo decidiu-se pelo remate, mas não acertou na baliza.

Desgastado, Luís Lopes, no Benfica, cedeu o lugar no ataque a Pedro Soares aos 72′. No minuto seguinte, Aflalo voltou a voar e defendeu um remate de Diogo Pinto, que espreitava o 2-1.

Sempre que se chegava à frente, o Aves, com muitos jogadores rápidos na linha ofensiva, exigia o máximo da organização defensiva do Benfica. Aos 80′, Abdoulaye ainda introduziu a bola na baliza encarnada, mas o lance foi prontamente invalidado por fora de jogo.

Matheus Leal e Edi Semedo, aos 82′, foram os últimos jogadores do Benfica a serem rendidos (por Tomás Domingos e Vinícius Ferreira).

As águias tiveram nova bola de golo, nos pés de Pedro Soares, aos 88′, mas o guardião Aflalo fez a mancha e fechou o caminho para a baliza. Diogo Pinto, já aos 90’+1′, na sequência de um canto cobrado na direita por Vinícius Ferreira, apostou num pontapé de fora da área, mas a bola foi à figura de Aflalo.

O Benfica carregou, apertou, foi insistente na ponta final do desafio, forçando o golo da vitória, que fez por merecer, porém, não chegou: 1-1, resultado final.

Onze do Benfica: Daniel Azevedo; Tomás Tavares, Miguel Nóbrega, Pedro Ganchas e Matheus Leal; Diogo Capitão, Nuno Cunha e Diogo Pinto; Edi Semedo, Rodrigo Conceição e Luís Lopes.

Suplentes: Dylan Silva, Luís Pinheiro, Tomás Domingos, Hélder Baldé, Vilius Armalas, João Victor, Vinícius Ferreira, Vasco Paciência, Pedro Soares e Jair Tavares.

Luís Tralhão

“Fizemos um belíssimo jogo”

Luís Tralhão (treinador dos Sub-23 do Benfica): “Fizemos um belíssimo jogo, fantástico, os Benfiquistas podem estar muito orgulhosos do que viram. Temos aqui uma equipa com várias idades misturadas. Foi um jogo com qualidade, procurámos a vitória até ao fim, com a garra que é característica do Benfica. Esta 2.ª Fase da Liga Revelação arrancou com vários empates, vai ser uma competição equilibrada até ao fim. Os jogos são muito disputados, o que só nos beneficia, porque queremos um futebol positivo e dar um contexto de evolução aos nossos jogadores.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.