Sertã será palco de estreias e oportunidades

corchia-12-newA vila da Sertã poderia dizer pouco ou nada a Sébastien Corchia, que o Benfica contratou por empréstimo ao Sevilha na reta final de mercado de verão, mas desde ontem o interesse do lateral-direito naquela vila interior cresceu… e de que maneira.
Porque é ali que o Benfica vai estar, no próximo dia 18, para discutir com o Sertanense a passagem à 4.ª eliminatória da Taça de Portugal. Palco pouco mediático, eliminatória entre David e Golias, mas jogo de grande importância para futebolistas que ainda não se conseguiram mostrar no Benfica de Rui Vitória, dado que permite alguma flexibilidade de opções ao treinador.

Corchia, 27 anos, é um dos principais candidatos à titularidade, depois de ter recuperado de uma operação ao joelho esquerdo no final de agosto e poucos dias depois de ter começado a treinar-se com os companheiros no centro de estágio do Seixal.
O jogador esteve, por exemplo, na convocatória para o clássico com o FC Porto, mas acabaria por ficar de fora da lista de 18 para a ficha de jogo, consequência da falta de ritmo que acusará, depois de sensivelmente mês e meio de paragem.

O francês vai aproveitar a paragem para por-se a par das tais rotinas de que Rui Vitória tanto gosta e poderá ser uma das grandes novidades dos encarnados no jogo com o Sertanense, que para já está marcado para a Sertã. O estádio deve receber melhoramentos, depois será inspecionado e, se passar, a vila receberá então um jogo grande.

Com a provável apresentação de Corchia, André Almeida poderá finalmente descansar. O lateral-direito português viu lesionarem-se os dois concorrentes – Ebuehi também foi operado e a recuperação será ainda mais longa do que a de Corchia – e teve de estar todos os minutos oficiais da temporada em campo. 14 partidas, muitas delas de elevado grau de dificuldade, evidente desgaste, que ajudará a explicar exibições menos conseguidas, como a de Atenas, com o AEK. Na Sertã, porém, poderão aparecer outros nomes pouco utilizados, como Yuri Ribeiro, Germán Conti, Alfa Semedo, Samaris ou Zivkovic, e, no ataque, Jonas, Castillo e Ferreyra.

Rui Vitória até pode aproveitar o diferente perfil do encontro – em teoria mais fácil do que um duelo de Liga ou de Liga dos Campeões – para regressar ao sistema de 4x4x2, de maneira a poder utilizar de início dois dos seus três atacantes de reserva. É preocupação do treinador dar minutos a Jonas, mas também a Castillo e Ferreyra, que têm vivido na sombra de Seferovic, que terá com certeza direito a descanso.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.