Estádio da Luz pode ver estreia de Pizzi e Rúben Dias em simultãneo por Portugal

pizzi-ruben-dias-selecao-newLançados no onze das Quinas no recente particular com a Croácia, os benfiquistas Rúben Dias e Pizzi podem fazer o primeiro jogo como titulares no Estádio da Luz ao serviço da Seleção Nacional, frente a Itália, às 19h45 de segunda-feira.

O selecionador nacional Fernando Santos, no lançamento da partida da 1.ª jornada da Liga das Nações (Divisão A), levantou um pouco do véu ao dizer que a equipa não vai diferir muito da que começou com o vice-campeão do mundo, partida realizada no Estádio Algarve em que ambos começaram de início – Pizzi saiu aos 61’.

“Interessa-me é a dinâmica da equipa, dos onze jogadores, isso foi o que me interessou. Foi um jogo globalmente positivo. Em relação à base da questão que me coloca: não esperem muitas alterações, não”, adiantou Fernando Santos na Sala de Imprensa da Luz.

Dessa forma, torna-se expectável ver Pizzi e Rúben Dias pela primeira vez a jogar de início no Estádio da Luz, e logo frente a um campeão do mundo. Para o médio-centro será o segundo jogo numa casa que bem conhece – a 25 de março de 2017, com a Hungria, entrou aos 86’. Já para o defesa-central será a estreia absoluta com as Quinas ao peito na Catedral.

Defrontando Itália, Pizzi chega à 10.ª internacionalização A, enquanto Rúben Dias soma a terceira.

Gedson é o terceiro jogador do Benfica presente neste grupo de trabalho. Embora não seja previsível a sua titularidade, o jovem centrocampista pode ser opção no desenrolar do desafio.

Rúben Dias

Boa imagem com a Croácia

Os benfiquistas estiveram em bom plano no jogo da pretérita quinta-feira com a Croácia. Preponderante no empate a uma bola, Pizzi assistiu Pepe para o golo de cabeça. Este foi o 7.º tento do central e logo no dia em que perfez 100 internalizações por Portugal.

O médio-centro, segundo a plataforma Wyscout, foi bem-sucedido em 74% das ações em que esteve envolvido no jogo. Acertou 40 dos 48 passes tentados (83% de eficácia) e recebeu o esférico dos colegas em 36 ocasiões, o que faz prova da influência do encarnado na manobra ofensiva de Portugal.

Em termos defensivos, Pizzi conseguiu duas interceções e, das 11 bolas recuperadas, 10 foram ainda no meio campo contrário, o que atesta bem sobre a pressão alta exercida pelas linhas intermediária e avançada da Seleção Nacional diante dos croatas.

Rúben Dias cumpriu os 90’ e esteve, igualmente, em bom plano. Teve sucesso em 91% das ações do encontro em que participou e 98% de eficácia no passe (42 corretos em 43). Acertou, ainda, dois dos três passes longos que efetuou.

A jogar como defesa-central, a principal função de Rúben Dias é tapar os caminhos para a baliza lusa. Fê-lo através de quatro interceções e dos dois duelos disputados no ar que venceu (100% de eficácia).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.