Jota “preso” por cláusula de 30M e as portas do Benfica a abrirem-se

JoaoFilipe_Renovacao_11Agosto_Noticia«As portas do Benfica estão a abrir-se cada vez mais aos jovens. O Renato [Sanches] teve a sua oportunidade e soube aproveitá-la. Agora é trabalhar para que a nossa apareça. Quando chegar… temos de estar preparados para a agarrar». As palavras são de João Filipe, datam de 25 de maio de 2016, dias depois de se ter sagrado campeão europeu sub-17. Jota, como é conhecido no mundo do futebol, tem feito de tudo para estar preparado para agarrar essa oportunidade. Está longe de ser um estranho no futebol português e europeu, mas o título de sub-19 que ajudou Portugal a conquistar na Finlândia apresentou-o ao resto do País e do mundo. João Filipe, 19 anos, extremo, tem toque de bola que não engana e um currículo que mais do que suporta as grandes expetativas que sobre ele já há muito recaem.

Coleciona títulos pelo Benfica e pela Seleção Nacional. Anteontem, sagrou-se bicampeão europeu e cotou-se como o melhor jogador e marcador –  aqui a par de Trincão, ambos com 5 golos – do torneio que decorreu na Finlândia e que pela primeira vez na história sentou os sub-19 portugueses no trono europeu.

TALENTO ECOA HÁ ANOS

Na Luz foi campeão de juniores na época passada, troféu que juntou ao título de juvenis e iniciados que também conquistou já de águia ao peito. O primeiro em 2014, com golos e exibições que lhe valeram um teste no Manchester United. Não ficou nos red devils e regressou para logo se sagrar campeão pelos juvenis na época seguinte. E consolidar-se como um dos expoentes máximos da geração de 1999 que tem crescido no Seixal com o carimbo de qualidade da formação encarnada. Depois de João Félix – também da classe de 99, e que está a fazer a pré-época às ordens de Rui Vitória -, o nome de João Filipe é aquele que mais eco faz nos corredores do Caixa Futebol Campus, no Seixal. Há alguns anos.

GANHA €90 mil brutos/época

Jota é outro dos talentos no qual a formação do clube da Luz mais esperanças acalenta em termos de futuro. E o que fez no Europeu sub-19 pode muito bem antecipar a chegada desse futuro. Na época passada jogou sobretudo pela equipa B, já entre graúdos, e ajudou ao título de juniores na fase final da prova. Não se sabe ainda onde irá jogar na época que se avizinha, mas provavelmente seguirá na equipa B. Depois deste europeu preencheu ainda mais blocos de notas das dezenas de olheiros de clubes europeus que o observaram. Muitos deles que já o seguem há bastante tempo, graças, também, à Youth League. Tem contrato até 2022, cláusula de rescisão de €30 milhões e é agenciado por Jorge Mendes. Ganha €90 mil brutos/época.

EM BUSCA DA EXCELÊNCIA

João Filipe está no Benfica desde os oito anos, tendo chegado em 2007, oriundo do Ginásio de Corroios, onde jogou apenas um mês, pois logo no primeiro torneio em que participou levou a equipa à final e marcou todos os 11 golos da vitória, sob o olhar atento de olheiros da Luz, que não perderam tempo e logo falaram com os pais para que rumasse ao Benfica. Onde já estava João Tralhão, agora treinador dos sub-23. «O Jota tem trajeto longo no Benfica, começou nas escolinhas, com oito anos, e todos se lembram de ouvir falar dele. Começou cedo, fez todo o trajeto aqui e jogou sempre em escalões acima do dele. E sempre evidenciou qualidade de excelência, demonstrando que a tem. É ambicioso, trabalhador, empenhado e determinado e julgo que todos os portugueses se reveem nesta descrição», vincou Tralhão, sublinhando o currículo riquíssimo.

«Soma finais pelas seleções, na Youth League (espécie de Liga dos Campeões para sub-19)… Aliás, já fez quatro Youth League e é dos poucos que o conseguiram, não é algo normal. Como juvenil de primeiro ano já jogava pelos sub-19, foi protagonista nos juniores, capitão», enumera, ressalvando, porém, que Jota já estava antes deste europeu em plena transição para o futebol profissional. «Já tem algum tempo, já há duas épocas jogava na B. O caminho tem sido feito sobretudo nestes dois escalões, juniores e B, sempre com o olho atento de Rui Vitória, que acompanha de perto estes jogadores. Está no radar do Benfica há muitos anos», conta.

«É jogador de excelência e do ponto de vista mental também revela níveis de excelência. O talento, sobretudo no Benfica, não basta, é preciso ser um jogador completo e ele trabalha para sê-lo», assentou , seguro de que este título europeu não mudará o destino de Jota. «Sabemos bem o caminho para ele, onde queremos que chegue. Temos projeto e vamos mantê-lo. Se no plantel A, B ou C, logo se verá», disse, «orgulhoso» pelo trabalho de formação que os clubes realizam. «Quem trabalha com estes jogadores diariamente sente que o título também é um bocadinho nosso. Portugal já não é seleção qualquer na formação, é das mais respeitadas e isso é motivo de orgulho, é sentimento comum a todos os treinadores da formação.»

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.