Forte investimento no ataque tem tudo para dar certo

TP748EasyResizecomCom o foco na reconquista do título nacional e presença na fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica fez uma forte aposta na frente de ataque, sector que foi alvo de remodelação com o objetivo de impor respeito aos adversários e dar novas e fortes soluções a Rui Vitória. A Jonas, juntam-se Facundo Ferreyra e Nicolás Castillo, avançados que evidenciaram enorme veia goleadora na última temporada. Contas feitas, a dupla apontou 48 golos, números que, somados aos 37 tiros certeiros do Pistolas, perfazem um total de 85 tentos em 2017/18. Trata-se de um valor próximo dos três dígitos, que indica a apetência para alvejar as balizas contrárias. E neste milénio, nunca o Benfica iniciou uma temporada com avançados com marcas tão elevadas respeitantes às épocas transatas.

É preciso recuar a 2012/13 para encontrar proximidade nos números do novo trio de dianteiros das águias. Na altura, Jorge Jesus tinha à disposição Cardozo, Lima, Rodrigo e Kardec, quarteto que iniciou essa temporada motivado pelos 81 golos faturados no ano anterior. Melhor marcador estrangeiro do Benfica, Tacuara terminou 2011/12 com 28 golos, mais dois do que Lima, que ainda fez quatro jogos pelo Braga em 2012/13 antes de rumar à Luz. Já Rodrigo ficou-se pelos 16 golos, enquanto Kardec alcançou 11 tentos pelo Santos, que representou por empréstimo das águias.

Na última temporada, o trio do ataque encarnado terminou com 52 golos, com Seferovic, avançado suíço que está no mercado (ver peça ao lado), a somar apenas sete, enquanto Raúl Jiménez, internacional mexicano que disse adeus às águias para rumar ao Wolverhampton, fez oito. Perante estes números, e ainda que esta dupla tenha sido pouco utilizada, fruto até da mudança de sistema, o Benfica optou pela renovação do ataque, restando agora apenas Jonas.

Prestes a iniciar a quinta época de águia ao peito, o camisola 10 apresenta-se com estatuto inquestionável na Luz. Líder da lista de artilheiros do último campeonato português, com 34 golos, os mesmos que Messi pelo Barcelona – a Pulga venceu a Bota de Ouro -, Jonas partilha agora o balneário com parceiros de peso. Pelo Shakhtar, de Paulo Fonseca, Ferreyra foi o melhor marcador da liga ucraniana (21 tentos), tendo ainda faturado por três vezes na Liga dos Campeões, quatro na Taça da Ucrânia e dois na supertaça – os 30 golos são novo máximo. Já Castillo totalizou 18 golos ao serviço do Pumas, do México. Contratação mais cara até ao momento das águias, o avançado chileno fez 17 tentos na liga e um na taça.

SAD encarnada investe mais de 10 milhões de euros na frente

Para a nova temporada, que começará em agosto, com a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, só no trio de ataque, a SAD do Benfica irá investir em salários cerca de 10,5 milhões de euros. Jonas, que já integrava o plantel, aufere três milhões de euros por ano/brutos, sensivelmente o mesmo que Castillo, pelo qual as águias pagaram 7,9 milhões de euros, entre direitos económicos e serviços de intermediação. Já por Facundo Ferreyra, goleador argentino que estava em final de contrato com o Shakhtar, o emblema da Luz desembolsou 4,1 milhões, valor no qual está contabilizado o prémio de assinatura. Em termos salariais, o avançado é o mais bem pago do plantel (4,4 milhões brutos/ano).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.