Manuel Fernandes: “Vejo esta chamada como um prémio pelas boas temporadas que tenho vindo a fazer”

23246688Ausente do grupo que se sagrou campeão da Europa, em 2016, Manuel Fernandes encara a chamada ao Mundial-2018 como um prémio.

«Não é que se tenha feito justiça… Vejo esta chamada como um prémio pelas boas temporadas que tenho vindo a fazer e, por isso, fez-se justiça. Mas em 2016 não merecia fazer parte do grupo porque não tinha feito uma boa época. Este ano tinha boas possibilidades de estar aqui», refere o médio do Lokomotiv Moscovo que vai estrear-se em fases finais de Campeonatos do Mundo.

«Nunca é tarde. É uma forma de perceber que, com trabalho, podemos sempre chegar lá e, mais tarde ou mais cedo, pode acontecer. Agora é continuar a trabalhar e manter a confiança de que, se trabalhar bem, as coisas acabam por acontecer», acrescenta.

Questionado sobre qual o segredo para, aos 32 anos, estar na melhor fase da carreira, Manuel Fernandes atira: «Não é segredo. Trabalho e seriedade fazem-se estar a competir a um bom nível nesta fase. Sem dúvida, é um dos melhores anos da minha carreira. Talvez me sinta melhor agora do que há sete anos. Sinto-me jovem, a idade é um número. Espero continuar nesta boa fase.»

O médio do Lokomotiv Moscovo revela o que pode acrescentar à Seleção Nacional: «Posso jogar em várias posições no meio campo é essa polivalência é importante. Tenho jogado de forma diferente no clube e é isso que posso aportar também à Seleção.»


Sobre a concorrência no meio-campo: «É a posição mais difícil para o selecionador. Temos muitos jogadores com qualidade e é complicado eleger os médios que vão jogar. Mas é bom para Portugal ter tanta qualidade nessa posição.»

Mensagem de Fernando Santos no início da preparação para o Mundial: «É manter o espírito de grupo que foi fundamental para Portugal chegar onde chegou em 2016. Esse vai ser o caminho a seguir.»

Reencontro com o selecionador: «A essência é basicamente a mesma. Trabalhámos seis meses no Benfica. A forma de trabalhar e a seriedade são iguais, não houve muitas mudanças nesse sentido.»

Responsabilidade de Portugal, campeão Europeu: «Representar Portugal é sempre uma grande responsabilidade. Sendo campeão da Europa, as pessoas exigem mais mas, para nós, será sempre a mesma.»

Desde 2014 no futebol da Rússia, palco do Mundial: «Em termos de organização não posso ajudar muito. Posso ajudar como tradutor em algumas situações mas o meu conhecimento da Rússia e o facto de jogar lá há muito tempo não pode ajudar muito.»


Elogios ao Irão, de Carlos Queiroz: «É a melhor equipa asiática do Mundial, fez uma boa qualificação. É uma equipa organizada com um bom treinador.»

Apesar de ter estado seis anos sem ser chamado à Seleção Nacional, Manuel Fernandes assegura que não se sente um corpo estranho no grupo chamado por Fernando Santos para representar Portugal no Campeonato do Mundo.

«Cheguei a partilhar o balneário com quase todos os jogadores que estão aqui, uns nos clubes outros na Seleção. Mesmo os que não conhecia temos uma relação fluída. Não me sinto um ‘outsider’, é como se estivesse em casa», diz o médio do Lokomotiv Moscovo que está já integrado nos trabalhos de preparação para o Mundial.

Ainda assim, revela que foi um alívio ouvir o seu nome quando Fernando Santos anunciou a lista dos 23 escolhidos: «Não tinha a certeza que ia ser convocado. Havia muita expetativa, mas depois de ouvir o meu nome saiu um peso de cima. Foi uma alegria muito grande.»

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.