Triunfo sofrido na Amoreira mantém pressão sobre dragões

O Benfica dispôs de várias oportunidades para acertar nas redes do Estoril e escrever uma história com conteúdo diferente na Amoreira, mas fechou o jogo na 31.ª jornada da Liga NOS com três pontos na mão, como pretendia. Entrado na segunda parte, Salvio, num golpe de cabeça aos 90’+2’, fixou o 1-2 final – foi o 18.º golo provocado por substituições do treinador Rui Vitória.

Este desfecho coloca as águias na liderança do Campeonato, com 77 pontos e 77 golos marcados, à espera do que o FC Porto possa fazer na segunda-feira na receção ao V. Setúbal.

Com uma entrada determinada no duelo no Estádio António Coimbra da Mota, o Benfica assumiu o comando dos acontecimentos e lançou-se na criação de ataques. As primeiras investidas foram invariavelmente paradas em falta pelos estorilistas, nomeadamente por Ailton, que, apesar de reincidente nas infrações, só seria penalizado com cartão amarelo aos 23’.

Numa transição rápida, o Benfica colocou-se na frente do marcador: pelo meio, Zivkovic conduziu e percecionou a desmarcação de Rafa, que escapou nas costas da defensiva do Estoril, recebeu e controlou o esférico descaído sobre a direita e, no interior da área, chutou cruzado para o 0-1.

Em vantagem, o Benfica foi à procura de novo golo. André Almeida (23’) dispôs de uma boa chance para acertar na baliza, mas o remate não levou a direção pretendida. Depois disso, Rafa (25’), num disparo de pé direito de fora da área, ficou a centímetros do 0-2.

A equipa benfiquista não autorizava a reação do Estoril e continuava a rondar as redes à guarda de Renan. Aos 32’, na sequência de cruzamento de Rúben Dias pela esquerda, Raúl teve espaço na área, mas cabeceou à figura de Renan. Perto do fim da primeira parte, o ataque das águias, em superioridade numérica, desaproveitou uma boa ocasião para dilatar a diferença.

Já em tempo de compensação, Raúl (que aos 39’ teve de receber assistência médica após cotovelada de Ailton, no interior da grande área, não punida pelo árbitro) cabeceou ao lado da baliza, num momento em que Renan teve uma saída mal calculada, perdendo o despique fora da área.

A dar tudo pela sobrevivência no escalão principal do futebol português, o Estoril aproveitou para criar problemas à defensiva do Tetracampeão após o descanso. Aos 50’, Allano introduziu a bola na baliza de Bruno Varela, depois de desviar na área um cruzamento executado no corredor esquerdo, mas a legalidade do lance estava ferida por posição irregular do finalizador da equipa da casa e a irregularidade foi detetada pelo videoárbitro – golo corretamente anulado.

As águias ripostaram e, em dois lances com a assinatura de Rafa (primeiro a servir Zivkovic, depois a rematar para defesa de Renan), ficaram perto do 0-2.

Não marcaram os encarnados, marcou o Estoril. No aproveitamento de um livre lateral cobrado sobre a esquerda, Halliche (63’) escapou à marcação e atirou para as redes à entrada da pequena área (1-1).

Na fase de maior empertigamento do Estoril, Lucas Evangelista teve espaço para rematar cruzado na esquerda e acertou no poste (67’). Na jogada seguinte, o Benfica, batalhando pelo 1-2, teve Rafa a furar pelo eixo e, na cara de Renan, a chutar para defesa do guardião dos canarinhos (69’).

O camisola 18 Salvio (rendeu Cervi aos 71’) foi a primeira cartada jogada por Rui Vitória a partir do banco; pouco depois o Benfica esteve novamente perto do segundo golo, com Raúl a cabecear na área para defesa de Renan (75’).

Já com Seferovic em campo (substituiu Pizzi aos 80’), o Benfica acreditou que haveria de alcançar o 1-2. As assistências médicas ao guarda-redes Renan, em cima de outras perdas de tempo, levaram o árbitro Hugo Miguel a determinar que o jogo tivesse sete minutos de tempo extra. Aos 90’+2’ surgiu o golo que o Benfica procurava: Grimaldo cruzou da esquerda e Salvio, num movimento que surpreendeu a organização defensiva dos canarinhos, penteou a bola de cabeça e deu-lhe a direção certa.

Para fortalecer o meio-campo e garantir o total controlo do jogo, Rui Vitória trocou Raúl por Samaris (90’+6′). O triunfo estava bem guardado.

No sábado, às 18h15, o Benfica recebe o Tondela, na antepenúltima ronda da Liga NOS. Os bilhetes estão à venda.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.