Rui Vitória: “Queremos fazer um jogo bom, com uma vitória”

Em conferência de Imprensa, Rui Vitória falou de temas laterais ao jogo com o Feirense. Audiência do presidente da FPF no Parlamento, videoárbitro e futuro do Benfica: o treinador respondeu a tudo…

Na sua intervenção na sala de Imprensa do Estádio da Luz, Rui Vitória registou com agrado a audiência do presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, no Parlamento na quarta-feira.

“Fernando Gomes ter tido esta iniciativa [ida ao Parlamento] é algo que registo com apreço. Ele é uma das pessoas que pode ajudar a que se faça algo diferente no futebol. Temos de refletir profundamente no que se anda a passar no futebol. Isto é cultural e só quando algo mais grave acontecer é que vamos mudar. Mais do que dizer que vamos fazer, é fazer”, vincou.

Durante a semana muito se falou sobre uma alegada falha de comunicação entre o videoárbitro e o árbitro na partida com o Aves, no domingo.

“Sobre o jogo com o Aves não tenho informação oficial de que o videoárbitro tenha falhado. Informalmente já ouvi noutros jogos, nomeadamente nos nossos jogos com o Marítimo e na Taça da Liga com o Braga. Estou à vontade sobre o videoárbitro porque sempre disse que estávamos em período de adaptação. Todos nós! Jogadores, treinadores, dirigentes, árbitros… Há videoárbitro, mas os problemas continuam.

Discute-se lances, há discussões em programas de televisão… O problema está na nossa cultura desportiva e não no videoárbitro”, frisou.

Por altura dos 14 anos do Estádio da Luz, Domingos Soares de Oliveira falou na forma de estar do presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, quando se desenha uma estratégia a 10 anos. Para o administrador-executivo da SAD, o líder das águias está sempre um passo à frente dos demais.

“Pensar no Benfica daqui a 10 anos é pensar no que o Clube era há 10 anos. É um Clube com futuro e isso é claro. Ver o Clube hoje e constatar a transformação que teve deixa-me satisfeito. Houve um denominador comum, que é o presidente Luís Filipe Vieira. Houve mudanças radicais no Clube em várias áreas. O Benfica está garantido para os próximos 10 anos. Vejo-os [os 10 anos] sempre em crescimento, a trabalhar com planeamento. O presidente é a pessoa mais irreverente do Clube. O Benfica tem um futuro pela frente que vai ser positivo”, previu Rui Vitória após tecer rasgados elogios à gestão de Luís Filipe Vieira.

Os árbitros têm ameaçado fazer greve aos jogos da Taça da Liga. O treinador do Benfica foi claro: “Nós queremos que tudo corra bem no futebol, mas sobre a greve dos árbitros digo o seguinte: eles é que sabem o melhor para a classe. Eu respeito esta posição dos árbitros.”

Regresso a casa, regresso ao Estádio da Luz já esta sexta-feira, com o Tetracampeão a receber a formação do CD Feirense, numa partida referente à 10.ª jornada da I Liga, com início às 19h00.

Depois de uma larga paragem nas provas internas, regresso ao Campeonato no último domingo, com uma vitória, por 1-3, no terreno do CD Aves. Ora, três pontos importantes trazidos de Vila das Aves e que se querem replicados na sexta-feira num Estádio da Luz a assinalar 14 anos de vida, cumpridos no dia 25 de outubro.

Rui Vitória fez a antevisão ao desafio na quinta-feira e a meta está bem traçada e identificada.

“Queremos fazer um jogo bom, com uma vitória, obviamente. Vai ser um jogo complicado, com uma equipa com atributos a ter em conta; uma equipa solidária, com processos simples, com uma mensagem muito bem identificada com o seu treinador. Quando falo destas questões lembro-me sempre do Jaime Graça, que já não está entre nós: ele dizia que quando observamos um jogo é sempre um engano pois a equipa que está a ser estudada vai jogar depois contra o Benfica… E jogar contra o Benfica traz sempre um contexto diferente, com as equipas e os jogadores a terem posturas e motivações diferentes. Portanto, acerca da equipa do Feirense, já a estudámos e sabemos tudo, mas amanhã [sexta-feira] vai ser diferente”, começou por dizer o treinador em conferência de Imprensa.

“Estamos à espera de uma equipa a explorar o contra-ataque, a provocar situações muito rápidas na frente, com jogadores velozes, inteligentes nas transições defesa/ataque. Estamos à espera de uma equipa que vem trabalhar muito, mas sabemos que temos capacidade para vencer e é isso que queremos”, acrescentou Rui Vitória.

O Estádio da Luz completou 14 anos de existência na última quarta-feira, dia 25 de outubro. Rui Vitória elogia a casa do Tetracampeão, um estádio “com poder, força e magia”.

“É um motivo de orgulho e satisfação. É um estádio lindíssimo, com uma envolvência enorme, com uma energia onde toda a gente quer participar, e isso é importantíssimo para o universo benfiquista. Esta envolvência traz à nossa equipa um sentimento de maior poder e força e isso enfraquece os adversários. O Estádio da Luz tem esta magia. Queremos ganhar, porque o registo fica ainda mais saboroso com uma vitória”, elogiou.

De regresso à antevisão ao jogo, e uma vez que nas declarações a lançar o desafio, Nuno Manta, treinador do adversário, revelou ambição para esta deslocação à Catedral, Rui Vitória enalteceu a “coragem e o arrojo” da equipa de Santa Maria da Feira, bem como de todas as equipas de “menor dimensão” que assumem esta postura.

“Apraz-me que haja equipas que, naturalmente de menor dimensão do que o Benfica, têm o arrojo e coragem de entender as coisas assim e dou os parabéns por isso.  Agora, como já referi, estamos à espera de uma equipa solidária, identificada com a grande mensagem do seu treinador, com aspetos positivos, aspetos menos positivos; marcou 11 golos, 4 de canto, mais dois de livre, mais um de lançamento, mais um de penálti e três em contra-ataque. Tem três/quatro jogadores na frente capazes de rapidamente criarem situações de golo, com uma defesa abnegada e determinada. Portanto, estamos perfeitamente identificados.

Muitas vezes estas declarações servem para acicatar a equipa de cá… e uma mensagem de coragem para os seus jogadores”, ressalvou.

Sobre a ausência de Pizzi no último onze e questionado se no Benfica não há indiscutíveis, Rui Vitória foi taxativo.

“Isso para mim é claro! Pizzi, por ter jogado praticamente sempre na última época, tornou-se indiscutível, porque o rendimento dele naquela altura estava a funcionar. Para que o rendimento dele volte a ser aquilo que nós queremos, houve este intervalo. No Benfica, o que queremos é ganhar e acima de todos nós está o Benfica. Olho à qualidade, a isso olho…Olho àquilo que os jogadores dão, a isso olho… Essa questão dos indiscutíveis, vale o que vale. Não jogou? Pode ser que jogue”, concluiu Rui Vitória.

O SL Benfica-CD Feirense tem apito inicial de Luís Godinho às 19h00.

Leave a Reply