Nélson Semedo: “Ser tetracampeão foi muito especial para mim e para todos os benfiquistas”

TetraPode-se tirar Nélson Semedo do Benfica, mas o Benfica não sai de Nélson Semedo. Isso ficou muito claro na entrevista do lateral-direito ao programa Alta Fidelidade, da BTV.

Membro do plantel das águias que celebrou o Tetracampeonato em 2016/17, o agora lateral-direito do Barcelona crê que a equipa benfiquista se vai manter no trilho dos títulos.

“Acredito sim. Com certeza que os meus colegas e a equipa técnica também acreditam e os adeptos, que estão com eles, vão ajudá-los bastante na reviravolta”, afirmou.

O jogador aproveitou, ainda, para deixar uma mensagem de incentivo ao grupo de trabalho liderado por Rui Vitória.

“Continuem a ser quem são e a ser a família que éramos no ano passado. Certamente que continuam a ser um grande grupo porque isso é fundamental. Sempre nos sentimos uma família no balneário e quero deixar uma palavra de agradecimento por tudo o que fizeram por mim”, reconheceu o internacional português, que deve quase tudo ao Clube. “O Benfica foi muito importante. Se não fosse o Benfica nunca tinha realizado os meus sonhos”, adiantou.

Para além dos colegas de equipa, há uma pessoa que o futebolista não esquece: “Quero agradecer bastante ao presidente pela confiança que teve em mim, à equipa técnica, aos meus colegas e deixar aqui um forte abraço.”

Defesa-direito está em Barcelona, mas não esquece o clube do coração

Para Nélson Semedo, vestir a camisola do Benfica foi uma espécie de “dois em um” perfeito. “Eu já era Benfiquista antes de jogar pelo Benfica. Tudo ficou ainda mais especial, porque criei muitas amizades e um carinho particular pelos jogadores que estavam lá e pela equipa técnica que me ajudou bastante. Vou ficar sempre com eles no coração”, declarou.

Ser Tetracampeão pelo Benfica soube… a tudo. “É um momento que eu não vou esquecer. Foi muito especial para mim e para todos os benfiquistas, porque foi algo inédito, foi um momento muito especial e espero que este ano voltem a festejar, que eu estarei lá para festejar com eles também”, assumiu Nélson Semedo.

Embora radicado na capital da Catalunha, o lateral-direito continua sintonizado na atualidade do Benfica.

“Sigo o clube sempre que posso. Nas redes sociais, pela televisão, assisto aos jogos… Mesmo com os meus ex-colegas, continuo a falar com eles e estamos sempre em contacto”, disse o defesa do Barcelona.

Saiu o jogador, mas o adepto mantém-se. “Acompanho o Benfica sempre que posso e não foi porque saí que deixei de sentir o Benfica. Sinto-o da mesma forma, ou mais até porque agora sou ainda mais adepto. O Benfica vai ser sempre o meu clube.”

Ver o Benfica jogar é agora uma experiência mais desgastante para Nélson Semedo do que quando este corria nas quatro linhas com as cores da equipa.

“É mais difícil, porque o coração de adepto já se sabe como é que é. Agora visto de fora é mais difícil, mas penso que vai correr tudo bem. Não me sinto longe do Benfica porque acompanho e interajo com os meus colegas.”

A nova experiência em Espanha ainda agora começou, mas Nélson Semedo não fecha a porta de regresso.

“Vamos ver como correm as coisas. Agora não é possível voltar, mas quem sabe [um dia]… Era muito bom terminar no meu clube, na minha cidade e com os benfiquistas”, admitiu.

AS SEMELHANÇAS NA INTEGRAÇÃO NA LUZ E EM CAMP NOU

Luisão e Pizzi foram os colegas” que mais ajudaram e facilitaram a integração de Nélson Semedo no Benfica. “No geral receberam-me todos bem e fico muito grato por isso”, adicionou o defesa, que comparou a forma como entrou no clube e agora no Barcelona.

“Acho que não foi diferente, todos os jogadores do Barcelona também me receberam muito bem e isso ajudou na minha integração. Mas o Benfica vai deixar saudades”, salientou o jogador, que hoje sente que realiza “outro sonho” num clube que também admira “bastante”.

E TUDO COMEÇOU…

No Caixa Futebol Campus, no fim do processo de formação, Nélson Semedo foi orientado por Hélder Cristóvão, com quem também aprendeu muitas coisas. “Tive excelentes treinadores. O míster Hélder Cristóvão, que me transformou num lateral… Foi um momento muito importante, senão o mais importante da minha carreira. Tenho de lhe agradecer muito, porque se hoje estou aqui devo muito a ele”, considerou.

“O Benfica não ensina só a ser jogador, ensina também a ser homem, a tornarmo-nos melhores pessoas”, acrescentou o jogador, falando sobre os valores do clube.

A onda vermelha foi fulcral para a obtenção do Tetra. Nélson Semedo apela ao apoio indecfetível dos simpatizantes.

“Para os adeptos… peço que não deixem de acreditar no Benfica, que acreditem sempre e que continuem a apoiar, porque com eles é tudo mais fácil. O verdadeiro adepto é aquele que apoia nos bons e maus momentos, e são esses adeptos que nós queremos que estejam connosco a festejar o Pentacampeonato”, finalizou.

Leave a Reply