Silvino era o “menino” para Eusébio, e agora chama “filho” a Júlio César

1275460039_740215_0000000001_noticia_grandeInseparável do “chefe” José Mourinho, agora no Manchester United – equipa que no dia 18 de outubro visita o Estádio da Luz para se bater com o Benfica na terceira jornada da fase de grupos da Champions League –, Silvino Louro recorda o período (2008-2010) em que trabalhou em Itália com Júlio César, que hoje é guarda-redes do conjunto benfiquista.

E para falar do internacional brasileiro, o antigo guardião das águias mergulha no tempo e traz à superfície a lembrança de quando, de águia ao peito, era treinado por Eusébio. “‘Meu menino’, era como Eusébio me tratava. Ao Júlio César chamo-lhe filho”, conta Silvino em entrevista ao programa Alta Fidelidade, da BTV.

“Quando cheguei ao Inter de Milão, tive uma conversa com ele e disse-lhe que só podia fazer dele um guarda-redes mais conhecido. Como já tinha acontecido com o Petr Cech no Chelsea e com o Vítor Baía no FC Porto, também o Júlio César foi considerado o melhor guarda-redes da Champions League”, relembra Silvino.

Júlio César, com quem o antigo internacional português mantém contacto regular, teve então, nas palavras de Silvino, “uma atitude muito bonita”.

“Ele fez uma réplica do troféu que ganhou na Champions e mandou-mo para Madrid, pois na altura já eu estava no Real”, conta o adjunto de José Mourinho.

“O Júlio César é uma pessoa muito séria. Comigo sempre teve uma grande atitude e sempre foi aquilo que eu lhe pedi que fosse em campo. Também lhe devo o prestígio de treinador de guarda-redes que ganhei. Devo-o a ele e aos outros com quem trabalhei”, admite o natural de Setúbal.

Leave a Reply