Mats Magnusson revela a sua luta contra o álcool em entrevista

Cd3JElMWEAA33bJEm entrevista ao jornal sueco Expressen, Mats Magnusson, antigo avançado do Benfica, levantou o véu sobre o seu problema relacionado com o álcool, que, diz o próprio, o podia ter conduzido à morte se não tivesse recorrido a um tratamento.

«Nunca vou estar completamente recuperado, mas conseguirei sempre escolher se quero beber ou não. Perdi tudo. Dinheiro, a minha casa, amigos… tudo. Conseguia beber muito e não ficar mal disposto ou desagradável. Mas depois comecei a fazê-lo com cada vez mais frequência e acabava a beber sozinho. Escondia-me das pessoas para poder beber. Não importava sequer o quê, desde que tivesse alguma percentagem de álcool.

– Lembro-me de estar bêbedo contra o Zidane [jogo de caridade disputado no Estádio da Luz, em 2010]… Estava bêbado no relvado e a primeira coisa que fiz depois de entrar foi cair no chão. Foi uma viagem que durou um fim de semana e comecei logo a beber no avião, lembro-me de cair quando entrei no autocarro que nos levava da porta do avião ao terminal do aeroporto.»

Certo dia, Hakan Lindman, amigo de Magnusson, convenceu-o a encontrar-se com Erling Palsson, antigo jogador do Malmo, que lhe ofereceu trabalho e casa com a condição de o antigo dianteiro entrar para uma clínica de reabilitação.

«Se não tivesse tomado essa decisão nesse dia não duraria muito mais e ter-me-ia suicidado.»

Já recuperado, Magnusson tem um filho, Benjamin, de uma brasileira, de seu nome Waldenice, e vivem juntos em Malmo, na Suécia. O objetivo de Magnusson será, em breve, mudar-se para Lisboa.

«A longo prazo, espero que possa ir para Lisboa. O meu sonho é ver o nosso pequeno filho a correr no Estádio da Luz.»

Leave a Reply