Dérbi emotivo na Supertaça mas águia falha revalidação do titulo

Pavilhão Dr. Mário Mexia cheio e com excelente ambiente para assistir ao primeiro dérbi da temporada. As equipas de futsal do Benfica e Sporting discutiram a Supertaça, com o rival a vencer, por 3-2.

Num jogo emotivo até final, o tento inaugural surgiu logo no primeiro minuto por Anilton Varela. A perder, o Benfica foi atrás do empate, que quase surgiu aos seis minutos, por Rafael Henmi.

No minuto seguinte, o internacional japonês fez grande penalidade, mas Diogo permitiu a defesa de Cristiano, guarda-redes do Benfica que fez uma exibição gigante na baliza. O jogo estava louco e o Benfica empatou aos oito minutos. Henmi trabalhou bem na esquerda e rematou cruzado para o 1-1.

Chegava o intervalo com o empate no marcador, mas no reatamento, o Sporting recolocou-se na frente por Pedro Cary (23’). Bola cá, bola lá! Na quadra não havia paragens com as águias a tentarem o 2-2 a todo o custo.

O golo chegou aos 28 minutos por Chaguinha ao aproveitar um erro de André Sousa. Volvidos três minutos, numa jogada de insistência, Anilton Varela bisava e obrigava o Benfica a optar pelo guarda-redes avançado para os derradeiros minutos da partida.

O resultado, todavia, não mais se alterou e o Sporting conquistou a Supertaça.

Joel Rocha falou no final da Supertaça de futsal apontando a vitória do Sporting à eficácia.

“O Sporting foi mais eficaz durante mais minutos. Foi quantitativamente mais perigoso do que o Benfica. No final da primeira parte o empate premiava alguma eficácia defensiva da nossa parte”, começou por dizer o treinador Benfiquista.

Na análise ao que se passou na quadra durante os 40 minutos, Joel Rocha admitiu que gostou do que viu, mas referiu que há espaço para melhorar. “Um jogo difícil onde os nossos momentos de domínio foram maiores do que os de controlo, porque jogámos frente a uma grande equipa. Fizemos o melhor que conseguimos neste atual momento, obviamente que vamos melhorar, será sempre assim, um processo crescente e evolutivo. Parabéns ao Sporting porque foi melhor e mais eficaz mas também não posso deixar de agradecer o esforço que os meus jogadores fizeram. Procurámos sempre criar dificuldades, finalizar mais vezes, finalizar melhor. A nós faltou-nos mais agressividade nos últimos 10 metros”, considerou.

Cristiano fez uma grande exibição na baliza Benfiquista, mas lamentou a derrota no final da partida. “Fizemos o nosso jogo, tentámos sempre evitar todos os lances que o Sporting criou. Infelizmente não conseguimos a vitória, mas continuamos o nosso caminho, fortes e a trabalhar sempre duro porque as vitórias vão aparecer”, garantiu.

Leave a Reply